A Taxa Selic, taxa básica de juros da economia brasileira, caiu de 6,5% para 6%, batendo o recorde de mínima história dos juros. E isso tem tudo a ver com os investimentos de Renda fixa, já que aplicações, como Tesouro Direto, CDBs, LCIs, LCAs, seguem a Selic em algumas modalidades e com essa redução a remuneração ficará mais acanhada.

A orientação habitual é buscar uma rentabilidade maior em outros tipos de investimentos que não estão diretamente atrelados à Selic. Mas nem todos os investidores estão aptos a fazer essa mudança de forma repentina para aplicações em renda variável, por exemplo, que costuma ser um mercado que se propõe mais aos riscos e, portanto, a tendência é ter maiores rentabilidades, mas com chances de perda.

Se você tem perfil de investidor conservador e não tem confiança de se aventurar em mercados com maior exposição ao risco, ainda é possível se mexer e aumentar os rendimentos na própria renda fixa. Aquele rendimento de mais de 10%, de alguns anos atrás, realmente ficou no passado. Mas é possível, pelo menos, conseguir rentabilidade acima dos 6% da atual Selic, que tende a cair mais e atingir 5% no fim do ano, segundo o mercado.

Veja o que fazer para tentar buscar as melhores rentabilidades na própria renda fixa:

Procure a fundo e especifique o que você quer

Vale a pena pesquisar investimentos, pois cada corretora de valores oferece uma gama de aplicações – uma variedade muito mais vasta do que os bancos tradicionais.

As corretoras são fundamentais para você encontrar o investimento com as especificidades necessárias. Elas oferecem CDBs, LCIs, LCAs de bancos menores, que costumam ter boa rentabilidade para atrair os investidores.

Prazos maiores costumam pagar mais

Na renda fixa, há uma máxima que deve ser seguida para quem busca maiores rentabilidades: quanto maior for o prazo, maior será o rendimento pago. Veja as opções de longo prazo do Tesouro Direto, de CDBs, LCs, LCAs e LCIs.

Mas lembre-se: planeje-se, porque se desfazer do título antes do vencimento pode implicar em perdas ou rendimentos menores. Então, se por um lado a rentabilidade será maior, o investidor tem que pesar se ele não precisará desse dinheiro no curto prazo.

Fundos de investimentos em renda fixa

Os fundos de renda fixa também são uma alternativa para os conservadores que buscam ganhos maiores que a Selic.

Os fundos diversificam e cada um tem um objetivo, inclusive para quem quer se arriscar mais na renda fixa. Há fundos que investem o seu dinheiro em produtos mais complexos, como debêntures, CRIs e CRAs, LCIs e LCAs.

Mas preste atenção nas taxas cobradas pelo fundo, como as Taxas de Administração e de Performance, e avalie se esse pequeno percentual não irá reter boa parte da rentabilidade.

E aí? Chegou a hora de começar a investir! Abra a sua conta na Genial e você verá a transformação na sua vida financeira, inclusive há ótimas opções em renda fixa. Aproveite agora!

abra sua conta

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Contentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *