• Em junho houve destruição de 10,9 mil postos formais de emprego. O resultado ficou bem acima da mediana das expectativas (destruição de 190 mil). Resultado de junho corrobora leitura de que o fundo do poço para a atividade econômica foi abril-maio.
  • Entre março e junho de 2020 houve destruição de 1,4 milhão de postos de trabalho formais. A crise de 2015-2016 destruiu cerca de 3,2 milhões de postos de trabalho, ou seja, em três meses o Covid-19 já teve impacto similar a 40% do impacto total da crise 2015-2016 no mercado de trabalho formal. Contudo, o resultado acima do esperado em junho sugere que o impacto negativo de curto prazo deve se encerrar em julho.
  • Dados prévios da Secretaria do Trabalho indicam queda no número de pedidos de seguro desemprego, o que implica diminuição no ritmo de desligamentos. Além disso, o número de contratações subiu em maio e junho, portanto, esperamos criação de 10 mil postos de trabalho formal em julho.
CAGED - Balance
CAGED
CAGED - Balance - Junho

Equipe Macro

José Márcio Camargo
Tiago Tristão
Eduardo Ferman

Abra sua conta na Genial Investimentos - Banner Post

Publicado por Tiago Tristão

Doutor em economia pela PUC-RJ é analista de atividade econômica na Genial Investimentos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *