Os fundos imobiliários foram os investimentos com maior valorização no mês de setembro e acumulam a segunda maior alta do ano. O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) subiu 6,57% no mês passado, e acumula valorização de 19,73% no ano.

O IFIX é o indicador do desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários que têm suas cotas negociadas em bolsa. É como se fosse o Ibovespa dos fundos imobiliários, capturando as valorizações e desvalorizações nos preços das cotas desses investimentos.

Desde o ano passado, os fundos imobiliários vêm passando por uma forte recuperação. Em 2016, o IFIX teve alta de 31,73%, um dos melhores desempenhos do ano, frente a um CDI acumulado de 14,07% e um IPCA de 6,40%.

Ou seja, a valorização dos fundos imobiliários negociados em bolsa ficou muito acima do desempenho da renda fixa tradicional, cujos ganhos são referenciados no CDI, e da inflação oficial.

Queda nos juros aumenta atratividade de fundos imobiliários

Os fundos imobiliários não viveram seu melhor momento entre 2014 e 2016. A taxa Selic vinha num ciclo de alta, o que torna os rendimentos pagos por esse tipo de investimento menos atrativos – afinal, fica mais difícil para eles superar a taxa básica de juros.

A crise também cobrou seu preço de boa parte dos fundos, que viram as taxas de vacância dos imóveis aumentarem.

Com a queda da inflação e da Selic, porém, os fundos imobiliários voltaram a se tornar atrativos, e suas cotas tornaram a se valorizar. Soma-se a isso o fato de que alguns deles tiveram problemas resolvidos. Neste ano, a valorização também é puxada pela expectativa de recuperação econômica.

Fundos imobiliários foram os melhores investimentos de setembro

A alta do IFIX em setembro representou a maior valorização entre os indicadores e aplicações financeiras tradicionais. O segundo melhor desempenho foi do Ibovespa, com alta de 4,88%, seguido da maior parte dos títulos públicos prefixados e atrelados à inflação.

O CDI teve alta de apenas 0,64% no mês, e a poupança rendeu só 0,5%. A inflação oficial, medida pelo IPCA, foi de 0,16%.

[table id=23 /]

(*) Considerando uma caderneta de poupança com aniversário no dia 1º
Fontes: B3, Banco Central e Tesouro Direto

No ano, IFIX só perde do Ibovespa

No ano, a alta do IFIX é a segunda maior, ficando atrás apenas do Ibovespa, que subiu 27,68% até 10 de outubro. O CDI teve alta de 8,25%, e a poupança, de apenas 5,22%. O IPCA acumulado até setembro foi de 1,78%.

[table id=24 /]

(*) Até 09/10
(**) Considerando uma caderneta de poupança com aniversário no dia 1º
(***) De janeiro a setembro
Fontes: B3, Banco Central e Tesouro Direto

Como funcionam os fundos imobiliários

Fundos imobiliários são fundos de investimento fechados que investem em imóveis ou títulos de renda fixa ligados ao mercado imobiliário. Podem focar, por exemplo, na compra e venda de imóveis para obter lucro ou no aluguel de imóveis.

Em geral, investem em empreendimentos como shopping centers, edifícios corporativos ou galpões logísticos. Conheça os diferentes tipos de fundos imobiliários.

Os rendimentos pagos pelos fundos – por exemplo, os aluguéis dos imóveis em carteira – são isentos de imposto de renda para a pessoa física se atendidas certas condições.

Suas cotas podem ser negociadas em bolsa como se fossem ações e estão sujeitas aos altos e baixos desse tipo de negociação. Assim, é possível ter ganhos com os rendimentos ou com a valorização das cotas.


A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários