Se você fizer um investimento em previdência privada tipo PGBL até o fim deste ano, poderá abater as contribuições na declaração de imposto de renda do ano que vem. Este é um dos benefícios tributários dos Planos Geradores de Benefício Livre, que pode ser aproveitado por quem entrega a declaração completa de IR.

Até o fim do ano, muitos brasileiros vão receber recursos extras, como o 13º salário e restituição de imposto de renda. Se você os destinar a um investimento em previdência privada neste ano, poderá abatê-los na declaração de imposto de renda já no ano que vem.

O último lote de restituições de imposto de renda será pago no dia 17 de dezembro. Já a primeira parcela do 13º salário será paga até 30 de novembro. Até dia 20 de dezembro, todos os brasileiros que trabalham com carteira assinada devem receber a segunda parcela do benefício.

Se você não tem dívidas, usar pelo menos parte desses recursos para investimento em previdência privada pode ser uma boa maneira de completar o valor máximo que pode ser deduzido na declaração de IR do próximo ano, correspondente a 12% da renda bruta tributável anual.

Como funcionam as deduções do investimento em previdência privada

O contribuinte que entrega a declaração completa pode destinar até 12% da sua renda bruta tributável anual a um PGBL e abater esse valor da base de cálculo do IR. Assim, ele adia o pagamento do imposto de renda sobre a quantia investida para o momento do resgate.

Por exemplo, se você tem uma renda bruta tributável de 100 mil reais por ano, você pode destinar até 12 mil reais a um PGBL e abater essa quantia na declaração do próximo ano. Isso significa que você vai deixar de pagar IR sobre esses 12 mil reais no ano que vem.

Suponha que esses 100 mil reais sejam toda a sua renda tributável sujeita ao ajuste anual e que o investimento em previdência privada seja a sua única dedução.

Se você não contribuísse para a previdência, seria tributado pela alíquota máxima, de 27,5%, sobre os 100 mil reais. Seu imposto devido no ano seria de 27.500 reais.

Ao fazer o investimento em previdência privada, no entanto, os 12 mil são abatidos da base de cálculo, que passará a ser de 100.000 – 12.000 = 88.000.

A alíquota de 27,5% incidirá sobre esses 88 mil reais, resultando em um imposto a pagar de 24.200 reais. A diferença de 3.300 reais entre os dois valores corresponde justamente aos 27,5% de IR que teriam sido cobrados sobre os 12 mil reais caso essa quantia não tivesse sido destinada a um investimento em previdência privada.

Note, porém, que não se trata de uma isenção de imposto, mas apenas de uma postergação do pagamento. O participante deixa de pagar esse valor de IR hoje para pagá-lo no futuro, na hora do resgate ou recebimento dos benefícios.

Esse adiamento, porém, tem duas vantagens. A primeira é que os recursos que seriam destinados hoje a alimentar o Leão ficam rendendo no plano de previdência, gerando ganhos para o patrimônio do investidor.

A segunda é que, se o participante optar pela tabela regressiva de imposto de renda, seus recursos podem ser tributados a alíquotas menores do que 27,5%. Na melhor das hipóteses, ele pagará apenas 10% de imposto de renda.

Se você entrega a declaração simplificada do imposto de renda, entretanto, o PGBL não é para você. Você deve investir em VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), tipo de previdência privada que não permite deduções na declaração de IR.

Previdência privada é boa opção para poupar para o futuro

Os planos de previdência privada são produtos interessantes para quem deseja poupar para objetivos de longo prazo, que devem se concretizar dentro de dez anos ou mais. Em razão disso, eles são muito utilizados para poupar para a aposentadoria ou para crianças pequenas.

O investimento em previdência privada é vantajoso a longo prazo porque os produtos contam com uma série de benefícios tributários. Além da possibilidade de abater as contribuições para PGBL na declaração de IR, PGBL e VGBL contam com uma série de outras vantagens fiscais.

Uma delas é a possibilidade de escolher uma tabela diferenciada de imposto de renda. Ela permite ao investidor pagar, após um prazo de dez anos, menos imposto de renda do que ele pagaria se investisse em aplicações financeiras tradicionais.

previdencia

Outro benefício tributário é a ausência de come-cotas, a tributação semestral dos fundos de investimento comuns. Planos de previdência privada só são tributados no resgate. Assim, o dinheiro que teria sido destinado ao come-cotas não sai do plano e continua rendendo.

Ficou interessado? No nosso guia, você encontra tudo que você precisa saber sobre previdência privada. Saiba também qual o melhor investimento para a aposentadoria para o seu perfil.

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários