Para saber o que é IPO, basta interpretar a sigla Initial Public Offering, que em português quer dizer “Oferta Pública Inicial”. Na prática, IPO designa um processo no qual determinada empresa abre seu capital para o mercado de ações, disponibilizando seus ativos para investidores. Consequentemente, surgem os acionistas, que são aqueles que investem nas ações da empresa.

O ano de 2019 é promissor em relação a esse tipo de oferta. A previsão é de que mais empresas disponibilizem ativos no mercado,  representando uma série de novas oportunidades para o investidor. Sendo assim, para que você tenha como aproveitá-las e conseguir lucro, preparamos esse artigo sobre o que é IPO, como funciona e quais possibilidades oferece. Confira!

Tipos de ofertas

Os IPOs podem ser de dois tipos: primários ou secundários. Os primários surgem em consequência de um processo no qual a empresa emite novas ações, pensando em faturar com sua venda no mercado.

Já os IPOs secundários referem-se às ações que já existem, mas que, por algum motivo, são colocadas à venda por seus proprietários. Assim faz-se negócio com um acionista, não gerando lucro para a companhia.

Em resumo, o primeiro caso acontece quando o dinheiro arrecadado pela empresa é destinado ao seu caixa; e o segundo quando o montante vai para os sócios, pois é a sua participação, ou parte dela, que está à venda.

Como representam finalidades diferentes, é possível que as empresas disponibilizem os dois tipos de IPOs ao mesmo tempo.

Empresas de capital aberto

Quando dizemos que uma empresa possui capital aberto, isso quer dizer que trata-se de uma companhia que oferta ações na Bolsa de Valores. Logo, quando tem capital fechado, o controla concentra-se em agentes internos. Ao oferecer títulos, a empresa abre mão do controle exclusivo permitindo que investidores tenham acesso a parte do seu patrimônio.

Tão importante quanto saber o que é IPO é compreender que trata-se de um procedimento empresarial de abertura de capital.

Além do IPO  existe também a chamada OPA, sigla para “Oferta Pública de Aquisição”, que ocorre quando a empresa decide recomprar suas próprias ações em um processo que pode ser parcial ou total. Quando isso acontece, a companhia pode estar sinalizando ao mercado que pretende negociar suas ações por preços maiores (parcial) ou que pretende fechar seu capital adquirindo todas as ações (total).

O que é IPO sob o ponto de vista empresarial

Ao saber o que é IPO, você pode se perguntar: “Mas, afinal de contas, por que uma empresa vai querer abrir seu capital?”. A resposta é simples: para financiar projetos. Por meio da abertura de capital, a companhia pode arrecadar recursos.

Pense que financiar projetos de grandes companhias não é algo simples, sendo necessário captar recursos por meio de dívidas, que têm prazo de vencimento e juros elevados. Assim, toda vez que uma organização precisa investir para crescer, tem que tomar empréstimos, se submetendo a regras que muitas vezes não são tão vantajosas quanto a abertura de capital.

Ao receber dinheiro de acionistas por meio da compra de ações, a empresa passa a ter o investidor como parceiro. Vale destacar que, diante de um cenário positivo, a empresa chama a atenção de mais investidores,arrecadando um volume cada vez maior de recursos. Consequentemente, o repasse também será vantajoso para os acionistas, configurando um quadro positivo para todos os envolvidos no negócio.

Como surge um IPO

Assim que a gestão decide pela abertura de capital, deve registrar-se na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que se responsabiliza por aprovar ou não a operação. Se for aceita, cabe à companhia elaborar o chamado “prospecto da oferta”, um documento informativo destinado a esclarecer ao possível investidor questões relativas ao IPO e ao futuro do empreendimento.

É por meio desse prospecto que o público em geral terá como saber quais são as ideias dos responsáveis pela gestão, como anda a situação da empresa no mercado em que atua e quais são os riscos que ela pode apresentar.

A partir disso, a empresa passa a atuar no mercado de ações, podendo arrecadar fundos e aumentar o número de acionistas.

Previsão de IPOs para 2019

Agora que você sabe o que é IPO, vale entender também que o momento atual é de otimismo. Com a possibilidade de crescimento da economia, a tendência é que ocorra um aumento na oferta de IPOs no país. Duas mudanças, em especial, podem alavancar esse crescimento: a Reforma da Previdência e eventuais privatizações.

A justificativa é que, a partir da Reforma da Previdência, os investimentos no Brasil tendem a aumentar, gerando maior disponibilidade de novos ativos no mercado de ações. Por outro lado, quando há privatizações, geralmente ocorre um estímulo que atrai tanto o capital nacional quanto o estrangeiro para viabilizar projetos.

De acordo com o banco Brasil Plural, se tudo ocorrer como esperado, podemos ter até 30 novos IPOs somente no ano de 2019, o que representa uma grande oferta de ativos inéditos para o investidor brasileiro.

Estima-se que, considerando as mais variadas ofertas, o mercado chegue a movimentar cerca de 40 bilhões de Reais. Será o maior impulso desde 2007, quando 76 empresas iniciaram suas atividades na Bolsa movimentando 70 bilhões de Reais. A aposta é em uma nova onda favorável para o mercado de capitais brasileiro, assim como ocorreu com o fim da hiperinflação e com ciclo das commodities.

Confirmadas as expectativas do mercado, poderemos ter IPOs de companhias que trabalham com tecnologia, artigos esportivos, redes de restaurantes e empresas de saúde, por exemplo, setores que já apresentam potencial, mas que ainda dependem de um crescimento econômico para alavancar.

Por que o IPO é interessante

Dizer que o IPO representa uma oportunidade não é exagero. Afinal, grandes empresas tiveram que recorrer ao mercado de ações para arrecadar fundos para fomentar o seu crescimento e chegarem até o patamar em que se encontram atualmente. Isso abriu brechas para investidores mais atentos.

Recentemente, o mercado de tecnologia tem nos dado exemplos interessantes de como o processo de abertura de capital pode ser proveitoso. Empresas que um dia foram pequenas startups como o Facebook e o próprio Google, surgiram e, de repente, passaram a demonstrar o seu grande potencial financeiro.

A entrada dessas empresas no mercado de capitais representou a possibilidade de pessoas comuns fazerem parte de empreendimentos que têm transformado o mundo. Em contrapartida, as empresas obtiveram recursos que permitiram o desenvolvimento de muitas boas ideias. Somente o Facebook, ao abrir seu capital, arrecadou U$ 16 bilhões.

Enfim, em resumo, o IPO refere-se às soluções que as empresas encontram para captar mais dinheiro e viabilizar o seu crescimento, permitindo, assim, mais opções para o investidor no mercado de ações.

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre IPO? Confira também quais são as melhores empresas para investir em 2019. E para acompanhar as ofertas públicas em andamento, abra uma conta na Genial Investimentos e seja um acionista!

abra sua conta

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *