É sempre válido saber o que aconteceu no último mês para entender quais são os próximos passos da economia brasileira e do mundo. Quer um balanço simples do que foi o mês de abril? A Genial ajuda você a interpretar os principais acontecimentos que mexeram com o mercado financeiro.

1) Aprovação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

Os ânimos estão à flor da pele por causa do trâmite referente à aprovação da reforma da Previdência. No entanto, o mês de abril deu o primeiro alívio à equipe econômica do governo, comandada pelo ministro Paulo Guedes, que viu a proposta do texto ser aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O passo é importante para a condução do projeto até a votação na Câmara dos Deputados. Mas, antes disso, o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) da Previdência passará para a Comissão Especial da Câmara, em maio, que também analisará os aspectos técnicos da reforma e aprovar ou não o texto atual apresentado pelo governo.

2) Ibovespa e dólar

Na avaliação dos analistas do banco Brasil Plural, houve desempenho mais neutro do Ibovespa e depreciação do real frente ao dólar. A Bolsa brasileira apresentou valorização de 0,98% em abril, em relação ao fechamento de março. O dólar, apesar de mais consistente no plano mundial, ficou mais caro na média mensal, depreciando o real em 1,6%, comparando com o mês de março, devido às incertezas econômicas e políticas do Brasil.

3) Queda do IBC-BR

A atividade econômica registrou queda pela segunda vez consecutiva em 2019. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado em abril pelo Banco Central, caiu mais uma vez, apresentando queda de 0,73% na comparação com janeiro. A primeira retração do ano, em janeiro, foi de 0,31%.

Os resultados mostram que a economia está estagnada e reticente quanto aos rumos da política econômica do Brasil. O IBC-Br é importante, pois consegue mostrar o andamento da atividade econômica brasileira, o que auxilia o Banco Central a tomar decisões, como alterar a taxa básica de juros, a Selic.

4) Principais economias do mundo em alta

O mês de abril foi marcado pela recuperação na atividade econômica global, representada pela melhora do indicador PMI, que mede a atividade da indústria e dos serviços. A indústria da Alemanha, por exemplo, continua rodando abaixo do nível neutro, indicando queda na produção da indústria de transformação. No entanto, esse índice parou de cair, encerrando uma sequência de oito meses seguidos de queda.

Os dados divulgados em abril em relação à balança comercial chinesa também foram considerados positivos pelo mercado. Segundo os analistas do Brasil Plural, o país apresentou um superávit de US$ 32,6 bi, acima da expectativa de US$ 7 bi. Na comparação anual, as exportações chinesas subiram 14% em março e 1,2% no primeiro trimestre. Os resultados compensaram a queda da demanda americana, mesmo com a guerra comercial travada pelas nações.

5) PIB dos EUA superou as expectativas no 1º trimestre 

Os EUA, principal economia do mundo, apresentaram crescimento robusto no primeiro trimestre de 2019, atingindo um crescimento de 3,2%. O resultado foi bem acima do que as análises previam. Em abril, houve a criação de pelo menos 260 mil empregos, mostrando bom ritmo do mercado de trabalho norte-americano. Os indicadores de desempenho animaram o mercado global com boas expectativas de crescimento.

Quer colocar o que você aprendeu aqui em prática? Que tal começar a investir? Abra sua conta na Genial Investimentos e faça o seu dinheiro trabalhar por você!

abra sua conta

Leonardo Pinto

Leonardo Pinto

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Deixar um comentário

Bitnami