O seguro de vida de fato não é um produto financeiro muito sexy. Em geral, todo planejamento que envolve temas como morte, acidentes e doenças costuma ser adiado e considerado “baixo astral”.

Além disso, muita gente acredita que não precisa desse tipo de proteção por não ter dependentes ou por considerar suficiente o seguro oferecido pelo empregador. Há também quem pense que não vai tirar proveito dos benefícios (afinal, “já vou estar morto mesmo”).

Mas todas essas noções normalmente se baseiam em ideias equivocadas sobre os benefícios dos seguros de vida.

Os seguros não devem ser deixados de lado. Eles são uma parte importante do planejamento financeiro, tanto quanto a geração de renda, o controle dos gastos e das dívidas e os investimentos.

Confira a seguir 5 razões pelas quais fazer um seguro de vida individual é uma proteção fundamental para o seu patrimônio:

1. Seguro de vida não é só para a morte

As coberturas por morte natural ou acidental são as mais conhecidas. Mas você sabia que seguros de vida incluem coberturas que podem ser usufruídas ainda em vida?

Um bom exemplo são as coberturas para invalidez temporária ou permanente, que podem contemplar apenas casos de acidentes ou também doenças.

Existem ainda coberturas de despesas médicas e hospitalares, indenizações em caso de descoberta de doenças graves e antecipação da indenização por morte caso o segurado seja diagnosticado com uma doença terminal.

Por mais que não seja muito glamoroso planejar as finanças para esses momentos difíceis, não há como negar: qualquer pessoa pode precisar, e uma boa cobertura pode ajudar bastante nessas horas de fragilidade emocional.

2. Mesmo quem não tem dependentes pode precisar

Mesmo quem não tem filhos ou dependentes pode se beneficiar das coberturas de um seguro de vida. É o caso dos solteiros e dos casais sem filhos.

Coberturas por invalidez, diagnóstico de doenças graves e diárias hospitalares, por exemplo, são particularmente importantes para quem é responsável pelo próprio sustento. Seu primeiro dependente é sempre você mesmo.

Os seguros de vida também são úteis a quem não tem parentes que possam ajudar financeiramente em caso de emergência. Ou ainda, às pessoas quem percam a renda em caso de afastamento temporário do trabalho, como os autônomos.

3. A apólice da empresa pode não ser suficiente

Muitos empregadores oferecem, como benefício, um seguro de vida a seus funcionários. É uma boa estratégia aceitá-lo, mas as coberturas muitas vezes são baixas e inadequadas para a situação financeira dos segurados.

Você conhece as coberturas e os valores segurados da apólice oferecida pela sua empresa? São suficientes para a sua família caso você venha a faltar? Esse é o tipo de coisa que todo mundo deveria pôr na ponta do lápis.

O seguro de vida individual pode ser complementar à apólice coletiva. Nele, você pode contratar valores de cobertura mais adequados ao padrão de vida da sua família. Não há problema em ter mais de uma apólice.

4. Seguro de vida não entra em inventário

Quando o segurado morre, a indenização do seguro de vida não entra em inventário. Isso evita um monte de burocracia nessa hora difícil para a família.

Os beneficiários recebem o valor diretamente, em geral dentro de poucos dias. Eles podem usar a indenização para seus gastos mais imediatos, inclusive as despesas do próprio inventário.

Além disso, você pode indicar quem você quiser para ser beneficiário do seu seguro de vida. Os beneficiários não precisam ser seus herdeiros necessários, ser da sua família ou ter vínculos entre si. Você também pode mudar os beneficiários quando quiser.

Por exemplo, se você tem filhos, eles são seus herdeiros necessários. Mas se você quiser, pode designar um sobrinho com um dos beneficiários do seguro, ainda que ele não tenha qualquer direito à herança.

5. Pode ser usado no planejamento da herança para a sua família

O seguro de vida é o único que cobre um sinistro certo: a morte do segurado. Outros seguros, como o de carro ou de residência, podem jamais precisar ser acionados.

Ou seja, o retorno do seguro de vida para a família do segurado é garantido, desde que a causa da morte seja coberta.

Isso significa que você pode usar seu seguro de vida como parte do seu planejamento financeiro e sucessório, de forma a complementar a herança que você quer deixar para os seus filhos.

Um bom valor segurado pode reduzir suas preocupações, aliviar seu esforço de poupança e investimento e até direcioná-lo para outros objetivos.

Afinal, você vai saber que, caso não atinja o montante que deseja deixar como herança por qualquer motivo, ainda assim sua família receberá uma boa quantia.

Interessado em contratar um seguro ou em investir seu dinheiro? Saiba mais sobre a GENIAL e converse com um de nossos consultores no bate-papo ao lado!

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários