O mercado de ações oferece muitas oportunidades para todo tipo de investidor. É preciso desmistificar a crença de que trata-se de um produto destinado apenas aos experts em mercado financeiro e com um alto valor aquisitivo.

Uma dessas chances pouco exploradas é o direcionamento de aplicações para as chamadas small caps, empresas menores com baixa captação na Bolsa de Valores. 

E por que investir nessas empresas? Porque o potencial de ganho é alto, mesmo em momentos de atividade econômica mais fraca, como ainda é o cenário atual no Brasil.

Neste artigo, vamos explicar melhor o segmento das small caps e as razões para aproveitá-lo. Confira!

O que é uma Small cap?

As small caps são companhias listadas na Bolsa com menor valor de mercado, se comparadas às grandes empresas como a Vale ou Petrobras. As ações desse tipo de negócio são conhecidas por “papéis de terceira linha”.

O desempenho dessas ações pode ser acompanhado por meio do Índice Small Cap (SMLL). O SMLL é o resultado de uma carteira teórica de ativos e é composto por ações e units de empresas com baixo valor de capitalização. Na mais recente lista da B3, estão companhias muito conhecidas pelo público, como Gol, CVC, Gerdau, entre outras.

Por meio desse índice afere-se o desempenho médio das cotações dos ativos de uma carteira composta por small caps. O SMLL é um indicador de retorno total, isto é, que reflete não só as variações nos preços dos ativos em um determinado período, mas também o impacto que a distribuição de proventos tem no retorno do índice.

Até o mês de junho de 2019, esse indicador registrou um crescimento de 19,26%, comparado a igual período de 2018, segundo dados da B3, a Bolsa de Valores oficial do Brasil.

Para quem é indicado

Lembre-se: quanto menor a liquidez, mais difícil é converter o recurso investido em “dinheiro vivo”, ou seja, esse conceito refere-se à dificuldade em achar comprador quando for vender o seu título. Se você consegue lidar com um investimento com baixa liquidez e não tenha a necessidade de recuperar seu aporte em curto prazo, as small caps podem ser um bom produto financeiro para você. 

Especialistas indicam que, quando o investimento nesse segmento é feito, o ideal é acompanhar sua rentabilidade por três ou cinco anos pelo menos. Isso porque, como explicamos, as small caps são empresas novas na bolsa de valores e com baixa capitalização, ou seja, que não atraem muitos compradores. E o mercado de ações segue a lógica financeira: quanto mais um papel é procurado, mais o valor dele sobe.

À medida em que uma small cap vai desenvolvendo seus negócios e a marca vai se valorizando, o preço da ação pode ter uma alta bem mais expressiva em relação ao que pode acontecer com uma gigante como Petrobras, por exemplo. Por isso, as small caps representam um investimento com potencial de render muito a longo prazo

Por outro lado, para se investir nesse segmento é preciso considerar o risco dessa empresa não crescer conforme esperado por todos, o que pode acontecer.  

Por isso, esse não é o produto financeiro ideal para um investidor com perfil conservador, isto é, aquele que prefere ter segurança de que terá alguma rentabilidade no seu aporte, mesmo que seja baixa. 

Vantagens dos investimentos em small caps

As small caps, geralmente, ou pertencem a setores ainda não consolidados ou têm negócios inovadores, portanto, contam com uma oportunidade elevada de crescimento. Este cenário faz com que os preços de suas ações sejam menores do que companhias já consolidadas.

Desta forma, os papéis apresentam preços baixos, mas que podem aumentar com o passar dos anos, à medida que a companhia se desenvolve. Isso torna o produto atrativo. É possível, inclusive, aplicar seus recursos em um lote padrão – que possui 100 ações -, elevando o seu potencial de retorno.

Outro fator que pode tornar as small caps mais atrativas do que as ações de grandes empresas é o fato de não serem tão vulneráveis ao mercado internacional. Existe uma crise gerada pela disputa comercial entre China e Estados Unidos. Isso, entre outras consequências, faz com que a cotação do dólar suba, piorando a dívida atrelada à moeda norte-americana dessa companhia. Normalmente, são as grandes empresas que sofrem com essa situação. Já uma small cap tende a não ser atingida de forma tão automática por cenários como esse.

Ao mesmo tempo, essas empresas, por serem inovadoras, podem também não sofrer tantos problemas com a situação econômica brasileira. Tem a ver com aquela máxima do mercado: quanto maior seu tamanho, maior sua queda.  

Outro potencial de valorização da marca: como as small caps são empresas menores, elas podem manifestar intenções de aquisições por concorrentes ou de fusões. Caso ocorra um processo de compra ou fusão, é provável que o valor da ação suba fortemente em um período relativamente curto, já que o potencial de desenvolvimento dessa empresa geralmente aumenta após essas operações.

Se você ficou interessado, saiba que a Genial Investimentos possui uma carteira mensal com as melhores indicações de small caps do mercado.

Na lista atualizada, a carteira recomendada, chamada de Small Caps 8+, registrou alta de 5,53% no mês de junho de 2019. E nos seis primeiros meses deste ano, o crescimento da carteira foi de 30,62%. 

Seguem exemplos das últimas empresas recomendadas pela carteira da Genial: Tupy, Camil, Metal Lev, Unipar Carbocloro, Tenda, Ferbasa, Alupar e SLC Agrícola. O critério de seleção leva em conta o valor de mercado das empresas, que varia de R$1,5 bilhão a R$ 8 bilhões.

Quer saber mais? A Genial pode te ajudar a fazer seu dinheiro render mais com investimentos em small caps. Entre em contato conosco para conhecer nossa carteira recomendada, abra já a sua conta!

abra sua conta

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *