• Em agosto, a produção industrial cresceu 3,2% m/m (série com ajuste sazonal) em relação a julho, um pouco abaixo da média das expectativas de 3,7% m/m (Broadcast). Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve variação de -2,7% a/a.
  • Mesmo com o crescimento pelo quarto mês consecutivo, a indústria ainda operou em um volume de produção 2,1% abaixo do que foi observado entre janeiro e fevereiro. A indústria ainda não se recuperou completamente da queda da produção devido ao surto de Covid-19. No entanto, há um avanço disseminado entre as grandes categorias da indústria de transformação.
  • Houve crescimento de 2,6% m/m na indústria extrativa e de 3,5% m/m na indústria de transformação. A indústria de transformação apresenta queda de 2,6% a/a, na comparação interanual.
  • Para setembro, projetamos continuidade dessa trajetória de recuperação e um volume de produção 1% abaixo do volume observado em setembro do ano passado. Isso representa um crescimento de cerca de 1,5% m/m entre agosto e setembro.
Produção Industrial, Variação mensal (MoM)
Produção Industrial, sazonalmente ajustada
produção Industrial, Var. Interanual (YoY)
Grupos Econômicos
Categorias de Uso (a/a)
Bens de Consumo (a/a)
Variação Mensal (Série Dessaz.)

Evolução Recente

A indústria apresenta recuperação forte, mas ainda não se recuperou completamente da queda da produção devido ao surto de Covid-19. Dentre as quatro grandes categorias da indústria de transformação, os bens intermediários e bens de consumo não duráveis já estão bem próximos dos níveis pré-Covid. Ambos estão sendo fortemente influenciados pela indústria alimentícia, que já supera os níveis de produção pré-Covid. A categoria de bens de capital vem apresentando melhora significativa, mas ainda opera 13% abaixo do nível pré-Covid.

Para setembro, os indicadores antecedentes apontam continuidade na retomada do setor. A Sondagem da Indústria (FGV) sinaliza alta do Índice de Confiança da Indústria (ICI): de 98.7, em agosto, para 106,7, em setembro (série com ajuste sazonal). Houve melhora na situação atual, nas expectativas e na utilização da capacidade instalada.

O PMI Manufacturing (IHS Markit) bateu novo recorde, atingindo 64,9 em setembro (frente a 64,7 em agosto), se mantendo em território de expansão pelo quarto mês consecutivo. Houve crescimento da produção, do nível de vendas e de emprego no setor.

Contudo as empresas continuam relatando dificuldades logísticas entre os fornecedores, o que implica inflação de custos. A alta do dólar também acentua o movimento de alta nos custos. A indústria apresenta forte retomada, mas a contínua pressão de custos no setor pode implicar repasses para os índices de preços ao consumidor nos próximos meses.

Para setembro, projetamos continuidade dessa trajetória de recuperação e um volume de produção 1% abaixo do volume observado em setembro do ano passado. Isso representa um crescimento de cerca de 1,5% m/m entre agosto e setembro.

Equipe Macro

José Márcio Camargo
Tiago Tristão
Eduardo Ferman

Abra sua conta na Genial Investimentos - Banner Post

Publicado por Tiago Tristão

Doutor em economia pela PUC-RJ é analista de atividade econômica na Genial Investimentos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *