• Em junho a produção industrial cresceu 8,9% m/m (série com ajuste sazonal), acima da mediana das expectativas (+7,8% m/m, Broadcast), ensaiando recuperação após forte queda em março e abril. Na comparação com o mesmo mês do ano passado houve variação de -9% a/a.
  • Houve crescimento de 5,5% m/m na indústria extrativa e 9,9% m/m na indústria de transformação, que acabou puxando o índice geral. Contudo, a indústria de transformação apresentou queda de 10% a/a.
  • Para julho: os indicadores antecedentes apontam para continuidade na retomada do nível de produção, mas ainda com variação negativa na comparação interanual ao redor de -5,5% a/a. A produção industrial deve retornar ao nível anterior à crise apenas no último trimestre do ano.
Produção Industrial, variação mensal (MoM)
Produção Industrial, sazonalidade ajustada.
Produção industrial, variação interanual (YoY)
Grupos Econômicos
Categoria de uso a/a média móvel 3 meses
Bens de consumo a/a média móvel 3 meses

Evolução Recente

Mesmo com o forte crescimento mensal em maio e junho, a produção ainda está cerca de 15% abaixo do nível anterior ao surto de Covid-19. Há uma retomada, porém o segundo trimestre fechou com queda de 19,4% (frente ao mesmo trimestre do ano anterior), e deve retornar ao nível anterior à crise apenas no último trimestre do ano.

Uma notícia positiva é que em junho houve crescimento em 24 dos 26 ramos industriais pesquisados, indicando uma recuperação generalizada. O destaque foi a atividade de veículos que avançou 70% m/m em junho. Mas ainda assim está 53,7% abaixo do patamar de fevereiro. É uma atividade que já vinha sofrendo muito mesmo antes do surto de Covid-19, com queda expressiva nas exportações (entre 20%-25% a/a) devido à crise econômica na Argentina.

Para julho, os indicadores antecedentes apontam continuidade na retomada do setor. A Sondagem da Indústria (FGV) sinaliza alta do Índice de Confiança da Indústria (ICI): de 77,6 em junho para 89,8 em julho na série com ajuste sazonal. Tanto o índice que mede a situação atual quanto o indicador de expectativas apresentaram aumento substancial. A utilização da capacidade instalada subiu em julho para 72,3, apenas 3 pontos abaixo da média verificada em 2019.

O PMI Manufacturing (IHS Markit) atingiu 58,2 em julho (frente 516 em junho), se mantendo em território de expansão pelo segundo mês consecutivo. Em julho houve percepção de aumento da demanda interna, mas queda nas vendas para exportações (queda pelo décimo mês consecutivo).

A pesquisa capitou um aumento expressivo no otimismo do setor em relação ao futuro, com mais de 80% dos entrevistados prevendo continuidade do crescimento para os próximos meses. Os indicadores antecedentes apontam para continuidade na retomada do nível de produção em julho. Contudo, a produção industrial deve retornar a apresentar queda na comparação interanual ao redor de –5,5% a/a em julho.

Equipe Macro

José Márcio Camargo
Tiago Tristão
Eduardo Ferman

Abra sua conta na Genial Investimentos - Banner Post

Publicado por Tiago Tristão

Doutor em economia pela PUC-RJ é analista de atividade econômica na Genial Investimentos.

Comentários

  • […] Fonte: Blog da Genial Investimentos […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *