Ao investir, muitas perguntas começam a surgir. Os riscos são uma das principais razões que causa receio a quem pretende começar a investir. No entanto, saiba que os riscos são intrínsecos a qualquer tipo de aplicação, claro que em níveis muito diferentes. Não é uma questão para se preocupar a ponto de segurar o seu dinheiro. O que o investidor deve fazer é sempre avaliar qual o seu perfil, assim, é possível determinar o tipo de risco a ser tomado.

Primeiramente, é preciso avaliar se a instituição financeira a qual vocês está interessado em investir é confiável e está regulada pela Comissão de Valores Imobiliários (CVM). E, também desconfie de qualquer investimento que não haja documentos, como prospectos e regulamentos. Então, confirme a regularidade da instituição e do produto.

Tirando a parte regulatória da frente, agora é hora de falar de todos os tipos de risco aos quais você pode ficar exposto. Confira!

Risco de Mercado 

O investimento que tem risco de mercado está sujeito às condições da economia, isto é, indicadores como a taxa Selic, o câmbio das moedas, a oscilação no valor das ações na Bolsa, entre outros. Esses indicadores variam e podem  influenciar a aplicação seja positivamente ou negativamente.

Risco de Liquidez

Esse é muito importante, pois diz respeito a quando você resgatará o dinheiro. Quanto menor o tempo, há alta liquidez, quanto mais tempo demorar, há baixa liquidez.  Caso a liquidez seja longa, a tendência é que caso você queira vender o ativo de forma antecipada poderá ser mais difícil por causa da baixa demanda por ativos de baixa liquidez.

Risco de Crédito

Em muitos investimentos, principalmente os de Renda Fixa, o funcionamento é básico: você faz uma espécie de um empréstimo a uma instituição, que devolverá seu dinheiro acrescido dos juros, que são a rentabilidade do investimento. No entanto, é possível que instituições quebrem e entrem em processo de falência, o que pode fazer o seu dinheiro desaparecer caso não haja cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), por exemplo.

Risco Regulatório

Como dissemos na introdução do post, é preciso verificar sempre a questão regulatória, ler os documentos do investimento antes de investir.

Risco Operacional

Esse tipo de risco ocorre mais em investimentos que são geridos por terceiros, que são os casos dos fundos. A rentabilidade ficará a mercê da condução das aplicações e alocações do seu dinheiro pelos gestores dos fundos. Há sempre um objetivo a ser conquistado, de acordo com o regulamento de cada fundo, porém há o risco de eles não cumprirem e, no decorrer do caminho, a rentabilidade não ser a que você desejava. Por isso, é muito importante conhecer e estudar os gestores dos fundos e as empresas por trás. Assim, esse risco operacional é reduzido.

Agora que você conhece os riscos, fica muito mais fácil investir! Abra sua conta na Genial Investimentos e faça o seu dinheiro trabalhar por você.

abra sua conta

Genial

Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Deixar um comentário