• A taxa de desemprego de janeiro foi de 11,2%, representando uma queda de 0,8 ponto percentual em relação ao mesmo mês do ano passado (12%). O Resultado indica uma recuperação do emprego em ritmo superior ao que foi observado em 2019.
  • A população ocupada cresceu 2% em relação a janeiro de 2019. Já o número de pessoas na força de trabalho cresceu 1,1% na mesma base de comparação. A taxa de participação segue em nível bastante alto na comparação histórica, o que dificulta a queda na taxa de desemprego.
  • O emprego no setor privado com carteira assinada (ex-domésticos) ficou em 33,7 milhões no trimestre novembro-janeiro de 2019, significando um aumento de 505 mil empregos em relação ao trimestre agosto-outubro de 2019, e 845 mil empregos nos últimos 12 meses.

Evolução Recente

O mercado de trabalho segue em recuperação, mas entra em 2020 em um ritmo mais forte de queda no desemprego. Em janeiro, a taxa de desemprego caiu 0,8 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado, maior queda na comparação interanual desde março de 2014.

O gráfico abaixo mostra a tendência de alta na população ocupada e da população ocupada com carteira assinada. A informalidade caiu atingindo 40,7% da população ocupada (frente 41,2% no trimestre agosto-outubro de 2019).

Não houve ganho no rendimento real do trabalho. Não esperamos significativos ganhos de salarias ao longo de 2020 pois o nível de desemprego ainda está muito alto e vários setores ainda estão operando com grande ociosidade do fator trabalho (tais como a indústria de transformação e a construção civil). Porém, a população ocupada tem crescido ao redor de 2,1% na comparação interanual e implicará em crescimento da massa real de rendimentos, o que favorecerá o consumo das famílias este ano.

Projetamos uma queda interanual média de 0,6 ponto percentual na taxa de desemprego ao longo deste ano. Devemos encerrar 2020 com taxa de desemprego de 10,5%.

Equipe Macro

José Márcio Camargo
Tiago Tristão
Eduardo Ferman

Abra sua conta na Genial Investimentos!

Publicado por José Márcio Camargo

Doutor em Economia pela Massachusetts Institute of Technology, atua como docente na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. É referência em assuntos como Microeconomia e Economia do Trabalho e atua como economista chefe da Genial Investimentos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *