Fato: o ano de 2019 será difícil

Mas isso não quer dizer que ele não possa ser bom ou, até mesmo, ótimo! Porque ele vem na esteira de anos bem mais difíceis com uma longa e duríssima recessão, por isso, ficar pior exigirá um esforço enorme.

Será um ano difícil porque o País tem urgência em aprovar reformas que vão deixar nossa economia mais competitiva, a política mais transparente e, principalmente, vão organizar nossas contas. E o andar da carruagem parlamentar para aprovar essas reformas deverá promover muita oscilação nos investimentos.

Mas pode ser ótimo porque qualquer aceno que o próximo presidente fizer de que está comprometido com as reformas e em gastar melhor o dinheiro público será recompensado por uma onda de investimentos que está à procura de oportunidades.

Há risco? Muitos. Afinal, não são poucas as incertezas que rondam o País em ano eleitoral.

Mas, dificilmente, o próximo presidente, seja ele ou ela quem for, arriscará passos fora do compasso do pragmatismo econômico. Os governos Dilma e Temer esticaram muito a corda fiscal, e não há espaço para aventuras.

Assim que for ficando mais claro quais candidatos, de fato, têm chances de assumir a cabine de comando do País, será necessário que eles acenem com suas estratégias econômicas. Portanto, já na campanha, será possível ver os mercados reagindo a esses discursos.

Se não for cuidadoso, corre o risco de entregar suas chances de chegar à presidência por ter sido desastrado o bastante durante a campanha para afugentar os agentes econômicos.

E o que os eleitores querem depois de três anos de uma recessão é contar com alguém que tenha o bom senso de atrair investimentos, aumentar a oferta de empregos e deixá-los fazer planos para o futuro. Porque este é o lado mais cruel das irresponsabilidades econômicas dos governantes: tirar do seu povo a capacidade de sonhar.

Idealizadora do MyNews, primeiro canal de jornalismo feito exclusivamente para o YouTube, Mara é jornalista especialista em economia e investimentos. Tem passagens pelos jornais Valor Econômico, Folha de S. Paulo e revista Veja, além de ter sido colunista da CBN e comentarista de jornais da Globo e GloboNews. Apresenta o programa “Economia é Genial” todas as quintas-feiras no canal MyNews, às 20h30.

Contentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *