O cenário de incertezas em relação ao crescimento da economia do Brasil pode trazer insegurança para aqueles que querem direcionar seu dinheiro a algum investimento. E quando se fala em aplicar em ações, o medo provavelmente aumenta: afinal, vale a pena confiar e investir a longo prazo?

Já respondendo ao título desse artigo, a resposta é sim. É só pensar que quando se compra ações, você adquire uma parte do capital de uma empresa, isto é, vira sócio dessa companhia. E lembre-se: o objetivo de todo negócio é crescer cada vez mais.

Uma boa alternativa é investir em empresas que pagam dividendos, ou seja, nas quais os lucros são repassados aos acionistas. Assim, quanto mais lucros obtidos ao longo dos anos, mais retornos você irá receber. 

É claro que a longo prazo podem ocorrer momentos nos quais a empresa em que você investiu enfrente maus momentos financeiros. No entanto, uma das dicas principais, sobretudo para os iniciantes nesse mercado, é: não se desespere nem queira vender os seus papéis ao sinal de qualquer perda. Se a companhia tem um histórico de lucros recorrentes, esse prejuízo pode ser revertido no trimestre seguinte. Nesse caso, se você não tem mais ações dessa empresa, poderá deixar de ganhar dinheiro.

Então, você pode se perguntar; como operar com ações no longo prazo? Neste artigo, vamos dar dicas de como é possível fazer isso. Acompanhe a leitura!

Análise fundamentalista

Quando você opta por aplicar em ações deve escolher com cuidado empresa a qual irá direcionar seu dinheiro. Na Bolsa de Valores brasileira existem diversos segmentos e companhias com papéis disponíveis e, para escolher bem, é necessário fazer uma avaliação desses negócios.

Para isso, existem dois tipos de análises: a técnica e a fundamentalista.

A primeira, também conhecida como análise gráfica, estuda o comportamento dos preços e do volume negociado dos ativos ao longo do tempo. Ou seja, são analisados o movimento dos preços dos ativos de renda variável (como as ações) e gerados gráficos por meio dos quais é possível identificar padrões que indicam a melhor hora para comprar ou vender um papel. 

A análise técnica é mais indicada para investimentos de curto prazo, ou seja, com períodos inferiores a um ano, já que são verificados somente os números, sem observar outros fundamentos que podem influenciar no crescimento financeiro de uma companhia, como uma crise econômica no país, por exemplo.

Por isso a fundamentalista é mais indicada em operações de longo prazo. Como adiantamos e como o próprio nome sugere, ela leva em conta os fundamentos de um determinado ativo. Isto é, identifica as perspectivas em longo prazo com base em fatores como a condução da economia e da política brasileira. 

Ao investir em ações, além de verificar como está o andamento do cenário macroeconômico e político do Brasil, é preciso se atentar à estratégia do negócio, à competência da gestão, governança, e às expectativas que o mercado financeiro tem em relação ao desempenho do setor em que essa companhia está inserida.

E, claro, é imprescindível observar como anda a saúde financeira desse negócio por meio dos balanços, de modo a avaliar receitas, despesas, nível de endividamento, lucro ou prejuízo. Essas informações podem ser encontradas no site das empresas ou em jornais que circulam pelo país.

De fato, é uma análise complexa, porém, que te dá subsídios para tomadas de decisão em relação aos seus investimentos. 

Ebook aprenda a investir em ações

Que tipos de empresas considerar para investir em ações em longo prazo?

Quando falamos em investimentos em ações em longo prazo, uma boa estratégia é direcionar seus recursos a papéis de mais de uma companhia. Isso porque ao diversificar, você dilui os riscos e evita perder tudo que foi aplicado em caso de prejuízos. 

Outro ponto importante é optar por investir em negócios que possuam um bom histórico financeiro, ou melhor, lucros recorrentes e que possuam reconhecidamente uma boa gestão e governança.  

Outra dica importante é acompanhar as notícias sobre essa empresa. Contudo, é fundamental que seu levantamento de informações não se prenda somente a isso.

Uma boa maneira de saber quais são as melhores companhias para investir é observar quais são as mais negociadas na Bolsa de Valores, as chamadas de blue chips. São negócios que costumam pagam maiores dividendos, apresentam bom histórico financeiro e estão consolidadas em seus ramos de atuação.

Um exemplo de blue chip é a Petrobras, uma das primeiras recomendadas por especialistas. Atualmente, um dos motivos que fortaleceu essa recomendação foi o fato de a empresa vender ativos não estratégicos, criando a expectativa de que a empresa terá mais recursos para investir em seu crescimento.

Outras empresas aconselhadas por especialistas são os bancos Bradesco e Itaú Unibanco, que sempre estão nas carteiras recomendadas para a compra de ações. Outro exemplo de grande empresa que atrai muitos investidores é a Vale, que teve uma valorização de mais de 1.400% em 20 anos até 2016, conforme dados levantados pela Economática. 

Se você quer investir em ações mas tem dúvidas quanto as escolhas que deve fazer, você pode se beneficiar das carteiras recomendadas de plataformas de investimento como a Genial, que são oportunidades indicadas por profissionais com amplo conhecimento do mercado financeiro. Essa é uma solução interessante para quem ainda não tem conhecimentos aprofundados, mas deseja dar os primeiros passos investindo com a orientação de especialistas. 

Quer saber mais sobre como investir em ações em longo prazo? A Genial pode te ajudar! Faça seu cadastro em nossa plataforma e comece já a ter acesso a assessoria gratuita para investir em ações de uma forma mais segura. 

abra sua conta


A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *