Quando um investidor deseja aplicar na Bolsa de Valores, normalmente, ele pensa nas gigantes do mercado. Contudo também existem ótimas oportunidades em empresas menores, as chamadas Small Caps, que são investimentos de renda variável.  

Essas companhias são caracterizadas como pequenas pelo baixo valor de mercado (que fica entre 300 milhões e 2 bilhões de reais) em comparação a outros negócios.

Assim, mesmo que essas organizações atuem como líderes em seus setores e apresentem receita milionária, por serem ações de baixa capitalização, elas são consideradas Small Caps.

Neste artigo, vamos discutir o que são Small Caps e qual a importância dessas empresas no mercado de ações. Acompanhe a leitura!

Divisão das empresas listadas na Bolsa

A Bolsa de Valores classifica as empresas de acordo com seu tamanho e o volume de negociação na Bolsa. Para entender melhor como funcionam as Small Caps no mercado de investimentos é necessário entender as diferentes categorias de empresas. Confira:

Nano Caps  

São consideradas Nano Caps todas as empresas com valor de mercado inferior a US$ 50 milhões. Como os custos de abertura de capital podem assumir valores altos, essas empresas são mais raras na Bolsa de Valores.

Micro Caps  

As Micro Caps são empresas com valor de mercado entre US$ 50 milhões e US$ 300 milhões e também são raras na Bolsa de Valores. Uma das vantagens é que ações dessas empresas, geralmente, são subvalorizadas e representam uma boa oportunidade de ganhos. Contudo é uma operação de alta volatilidade.

Small Caps 

Como já mencionado, as Small Caps possuem valor de mercado entre US$ 300 milhões e US$ 2 bilhões, e também não são muito encontradas na Bolsa. Apesar do potencial de crescimento, essas ações costumam ter baixa liquidez e dificuldade de precificação.

Mid Caps 

Com valor de mercado entre US$ 2 bilhões e US$ 10 bilhões, as Mid Caps são ações de empresas com um pouco mais de visibilidade no mercado externo. Essas ações já apresentam volume diário maior de negociação e volatilidade menor.

Large Caps 

As Large Caps possuem valor de mercado entre US$ 10 bilhões e R$ 200 bilhões e menor volatilidade, uma vez que os resultados são mais previsíveis. Além disso, essas ações apresentam maior liquidez. 

Mega Caps 

Com valor de mercado maior do que US$ 200 bilhões, as Mega Caps são as verdadeiras gigantes da Bolsa de Valores. Apesar de nenhuma empresa brasileira compor essa categoria, diversas instituições oferecem essas ações. Apesar do maior investimento, a rentabilidade é mais previsível, e a volatilidade, pequena.

Como escolher Small Caps?

Como todo investimento em ações, antes da escolha do ativo é preciso definir o seu perfil de investidor — pois as Small Caps funcionam de forma diferente conforme a categoria de cada uma. Outro ponto a considerar é o seu planejamento financeiro e os seus objetivos de curto e longo prazo.

A melhor forma de tomar essa decisão é a partir do estudo das ações que mais combinam com suas metas. Para isso, há dois métodos de análise disponíveis: (i) a análise técnica de ações, caso seus objetivos sejam de curto prazo; (ii) e a análise fundamentalista, se o seu plano é de longo prazo.

Análise técnica de ações

Esse método é o mais utilizado pelos investidores com foco no curto prazo e envolve a análise gráfica das informações sobre o comportamento passado das ações. Assim, a partir dos gráficos dos preços das ações, o processo envolve a busca por padrões de modo a prever os próximos movimentos do ativo em questão.

Análise fundamentalista de ações

Por outro lado, a análise fundamentalista atua com base no cenário político e nas informações de contabilidade da empresa, além de qualquer outra variável que pode afetar os negócios da organização e, consequentemente, provocar flutuações em suas ações.

Como interpretar o Índice Small Caps da B3?

O Índice Small Caps (SMLL) é o indicador que mede o desempenho das ações Small Caps na Bolsa de Valores. Como as Small Caps não entram no índice principal da B3, o SMLL foi criado em 2005 para simplificar o monitoramento da movimentação delas.

O índice também permite que o investidor analise o desempenho desse tipo de ação em comparação com as grandes ações da Bolsa, sendo um ótimo guia para definir em qual investimento você deseja aplicar. O processo de análise é simples.

Gráfico Índice Small Caps da B3

Na imagem, o gráfico traz os dados de novembro de 2019 até outubro de 2020, como pode ser visto na escala inferior. Já a linha azul corresponde à movimentação do índice durante o período de tempo em questão.

Assim, basta cruzar as informações. Como mostra a linha, os valores se mantiveram altos até o fim de março e voltaram a crescer com maior estabilidade no fim de junho. A análise dessas informações é fundamental para quem deseja investir, especialmente a curto prazo.

Agora que você já sabe o que são as Small Caps, onde e como acompanhar as movimentações dessas ações? Conheça as principais vantagens e desvantagens desse investimento.

Vantagens e desvantagens das Small Caps

Antes de decidir se as Small Caps são as melhores escolhas para você, é preciso entender melhor as vantagens e desvantagens desse tipo de ação. Já abordamos o potencial de crescimento das empresas – que é acompanhado, no entanto, por maior volatilidade.

Confira a seguir, com detalhes, as principais vantagens e desvantagens desse tipo de investimento.

Vantagens

As grandes empresas são as principais escolhas dos investidores na Bolsa de Valores, que levam em conta a maior estabilidade financeira dessas companhias. No entanto, um ganho rápido e alto é uma probabilidade pequena no investimento em Large e Mega Caps.

Nesse sentido, as Small Caps são mais vantajosas — especialmente para os investidores mais agressivos, dispostos a enfrentar alguns riscos. Conheça, no item seguinte, as principais vantagens de aplicar nesse tipo de ação.

Potencial de valorização ao longo do tempo

As Small Caps, geralmente, não têm muito tempo no mercado de ações e podem apresentar um grande potencial de crescimento e, consequentemente, um bom retorno para quem acertar o timing e se tornar um acionista.

Muitas dessas empresas rompem com o tradicionalismo das grandes companhias e oferecem serviços inovadores que seguem ou criam tendências de consumo. Outras empresas atuam em setores ainda em processo de consolidação, podendo surpreender no mercado de ações.

Assim, a compra dessas Small Caps pode ser uma boa estratégia para alguns investidores.

Ações mais baratas

Por serem novas no mercado, há várias incertezas ao redor das Small Caps — e a precificação é uma delas.

Não raro, diversas ações de empresas pequenas permanecem com o preço muito abaixo do seu valor justo e logo são valorizadas. Para investidores que conseguem analisar o histórico dessas ações, a compra consiste em uma ótima estratégia.

Desvantagens

Para um investidor conservador, as Small Caps podem não ser a melhor opção. Mesmo que apresentem baixo investimento inicial e um grande potencial de crescimento, essas ações podem oferecer alguns riscos que nem todos estão dispostos a enfrentar. Confira os principais.

Baixa liquidez

Por serem ações de maior risco e volatilidade, as Small Caps possuem liquidez bem inferior à das grandes ações da Bolsa.

Assim, o investidor não tem a mesma liberdade para vender os papéis quando desejar — muitas vezes é necessário aguardar a valorização dessas ações. Nesse sentido, as Small Caps representam uma opção melhor para quem deseja investir a longo prazo.

Menor cobertura dos analistas

Também, por serem ações de empresas menores, há uma certa dificuldade em acessar informações. Isso se deve ao fato de existir menor cobertura dos analistas nessas empresas.

Precificação imprecisa

Esse fator representa, ao mesmo tempo, uma vantagem e uma desvantagem, pois mesmo que você compre uma ação por um valor inferior ao preço justo, é possível que aconteça o inverso.

Se não houver muitos concorrentes do mesmo tamanho no mercado de ações, você poderá comprar papéis por um preço acima do que considera justo.

Incerteza do crescimento

Não tem como prever se todo o potencial de crescimento vai, de fato, se concretizar. Com isso, caso a empresa escolhida não atender às expectativas que levaram a investir nela, você poderá perder dinheiro ou ter um rendimento bem abaixo do esperado.

Genial Investimentos apresenta duas novas Small Caps

Com a saída das ações da C&A (CEAB3) e da Tupy (TUPY3) do portfólio, a carteira recomendada da Genial Investimentos apresenta duas novas Small Caps em setembro: a Sanepar (SAPR11) e a Trisul (TRIS3).

De acordo com os dados, a carteira avançou 0,69% em agosto, enquanto o Índice Small Caps (SMLL) teve queda de 1,23%.

Por isso, nossos analistas continuam atentos à rotação setorial na Bolsa e consideram que o mercado deve continuar volátil no curto prazo, principalmente graças às eleições norte-americanas, à crise entre Estados Unidos e China e aos atritos políticos no Brasil.

E você? Está convencido de que as Small Caps são sua melhor opção? Então, abra sua conta na Genial Investimentos e veja como podemos ajudar você a entrar no mercado de ações!

Abra sua conta na Genial Investimentos - Banner Post

Publicado por Genial Investimentos

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *