Investimentos em renda fixa devem ser informados na declaração de imposto de renda de quem estiver obrigado a declarar. Saldos superiores a 140 reais e rendimentos obtidos com aplicações como CDB, LCI, LCA, debêntures e títulos públicos precisam ser informados à Receita. Neste artigo você vai ver como declarar aplicações de renda fixa no imposto de renda.

Mesmo que você não se enquadre em outras regras de obrigatoriedade para entregar a declaração de imposto de renda 2018, o simples fato de ter aplicações em renda fixa pode torná-lo obrigado a declarar.

Para isso, é preciso que o saldo total dos seus investimentos e bens tenha superado os 300 mil reais em 31 de dezembro de 2017 ou que você tenha obtido rendimentos isentos ou tributáveis na fonte (entre os quais se enquadram os rendimentos da renda fixa) superiores a 40 mil reais em 2017.

Ao declarar renda fixa, não se esqueça de incluir os investimentos isentos de imposto de renda. Eles não podem ser omitidos da declaração, mesmo não sendo tributados.

Como declarar aplicações de renda fixa

Saldos superiores a 140 reais em aplicações de renda fixa devem ser informados na ficha de Bens e Direitos sob o código 45, referente a investimentos de renda fixa em geral.

Ali entram papéis como Certificados de Depósitos Bancários (CDB), Recibos de Depósitos Bancários (RDB), Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), Letras Hipotecárias (LH), debêntures e títulos públicos (se você negocia pelo Tesouro Direto ou pelo mercado secundário, seus títulos entram aqui).

No campo “Discriminação”, informe o tipo de título de renda fixa e o nome da instituição financeira ou empresa emissora. Informe o número da conta e, se for conjunta, o nome e o CPF do co-titular. Informe o CNPJ do emissor no campo próprio.

Os campos “Situação em 31/12/2016” e “Situação em 31/12/2017” devem ser preenchidos com os valores discriminados no informe de rendimentos.

O investidor só aufere rendimentos com renda fixa no ano em que ocorre um resgate, venda do título, pagamento de juros (cupom) ou vencimento do papel.

Eventuais rendimentos com aplicações isentas de imposto de renda – como LCI, LCA, CRI, CRA e LH – devem ser informados na ficha Rendimentos Isentos e Não Tributáveis, sob o código 12.

Os rendimentos dos demais títulos, cujo IR é recolhido na fonte, devem ser informados na ficha Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva. O código apropriado é a 06, “Rendimentos de aplicações financeiras”.

Você deverá informar se os rendimentos são do titular ou de um dos dependentes da declaração, o nome e o CNPJ da fonte pagadora e o valor dos rendimentos.

Ficou com alguma dúvida sobre como declarar aplicações de renda fixa? Deixe-a nos comentários!

Publicado por Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Contentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *