Ataques de phishing estão entre as principais práticas de criminosos que atuam na internet. Veja como se prevenir.

Uma das principais práticas realizadas por criminosos que atuam na internet é o envio de links maliciosos que instalam um aplicativo para o roubo de dados ou direcionam o usuário para sites falsos, em que o usuário é levado a dar informações pessoais, como CPF, conta, número de cartão e senha bancária.

O ataque é conhecido como phishing, termo derivado do inglês fishing, que significa pescaria. A ideia dos fraudadores é usar o link como uma espécie de isca para a violação dos dados da vítima. 

O link malicioso é enviado através de e-mail, redes sociais, mensagem de texto (SMS), WhatsApp e outros aplicativos similares. Em geral, mexe com a emoção do remetente, como a curiosidade, a preocupação e o interesse por oportunidades únicas. Alguns exemplos são “precisa de mais tempo para pagar seus boletos sem juros?”, “evite o bloqueio da sua senha”, “acesse e tenha desconto”, dentre outros.

A ideia principal do conteúdo é dar um caráter de urgência para a ação do remetente, de forma que ela não pare para pensar nos possíveis riscos da ação. Quando a pessoa clica nesse tipo de link, ela pode ser redirecionada a um site falso que solicita informações e dados pessoais. Em outros casos, ela pode sem saber instalar um aplicativo que rouba dados.

Brasil é o principal alvo de ataques

Um em cada cinco brasileiros sofreu, pelo menos, uma tentativa de ataque phishing em 2020, segundo relatório da empresa de tecnologia Kapersky. O Brasil lidera o ranking mundial de vítimas desse tipo de golpe. Na sequência estão Portugal, França, Tunísia e Guiana Francesa.

A situação reflete a importância de fortalecer as medidas de segurança no ambiente virtual. Atentos a essa necessidade, os bancos brasileiros investiram R$ 2,5 bilhões na área de segurança da informação ao longo do ano passado, o que corresponde a 10% do total de gastos com tecnologia no período, segundo dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A entidade alerta, ainda, que as instituições financeiras não enviam e-mails com anexos para serem instalados ou links para serem abertos. Em caso de dúvida, a orientação é que o cliente entre em contato com o banco para checar a informação.

Como evitar o ataque de phishing

Para se prevenir contra o ataque de phishing, é necessário manter uma postura atenta. O trabalho dos criminosos vem sendo cada vez mais aprimorado na tentativa de dificultar a distinção entre uma mensagem verdadeira e uma falsa, mas algumas orientações podem ajudar a evitar cair neste tipo de golpe:

  • Nunca clique diretamente no link ou no arquivo antes de procurar mais informações. É possível testar a existência do endereço, abrindo uma nova aba e digitando manualmente para conferir se ele realmente existe;
  • Sempre desconfie de mensagens com caráter de urgência e ofertas muito tentadoras que solicitam baixar arquivo ou abrir um link;
  • Quando receber esse tipo de mensagem, questione-se quem é o destinatário. Se for desconhecido, é um motivo para descartar o conteúdo;
  • Caso a mensagem tenha sido encaminhada por um conhecido, antes de clicar, busque mais informações com a pessoa, afinal, ela também pode ter sido vítima do golpe;
  • Se a mensagem parece ter sido encaminhada pelo seu banco, por uma empresa em que é cliente ou por serviços públicos, entre em contato por telefone para saber se o conteúdo é verdadeiro;
  • Nas mensagens recebidas por e-mail, observe o endereço após a arroba (@). Entidades públicas usam a terminação @gov.br ou @org.br, enquanto as empresas costumam ter endereços da própria marca;
  • Não deixe de instalar antivírus no seu computador. Caso receba um alerta do navegador sobre os riscos de acessar um link, não prossiga.
  • No uso do smartphone, evite fazer login em redes de wi-fi abertas.

Segurança no uso das tecnologias digitais

Cada vez mais, os brasileiros têm usado os canais digitais para a realização das movimentações financeiras. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), 67% das transações bancárias foram realizadas no ambiente virtual em 2020, por meio do internet banking e mobile banking.

No momento em que a sociedade vive a expansão desse processo de digitalização, os cuidados com a segurança de dados devem ser uma preocupação de todos. 

O Banco Genial preza pela segurança dos correntistas e, por isso, utiliza tecnologia de ponta para a proteção de dados. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco!

Comentários