Se você é investidor ou pretende dar os primeiros passos no mercado financeiro, precisa acompanhar as tendências para identificar boas oportunidades. Nesse cenário, saber o que é ESG e os seus impactos nos investimentos é um diferencial importante.  

O termo tem relação com conceitos de sustentabilidade e responsabilidade social — questões que ganham cada vez mais espaço no mercado global. Assim, ele pode ser observado ao escolher empresas e fundos para investir. 

Quer saber mais? Continue a leitura e entenda o que é o ESG e como funcionam os fundos de investimento focados nessa característica! 

O que significa ESG?  

A sigla ESG significa Environmental, Social and Governance. A tradução pode ser entendida como Ambiental, Social e Governança Corporativa – ou ASG, no Brasil. Ela faz referência aos debates estratégicos no ambiente empresarial fundamentados na sustentabilidade das empresas.  

Dessa forma, as empresas estão alinhadas aos princípios ESG quando se posicionam nos três critérios que compõem a sigla. Veja como funciona: 

  • Ambiental: as operações da empresa devem ser reformuladas de modo a minimizar os impactos ambientais do negócio. Por exemplo, emissão de CO2, descarte de lixo, utilização da água e outros recursos naturais, e práticas de preservação do meio ambiente.  
  • Social: a empresa deve promover conforto, segurança e bem-estar aos colaboradores no ambiente de trabalho. Ainda, deve ter como meta aumentar a diversidade do quadro de funcionários e o impacto das suas atividades nas comunidades adjacentes.  
  • Governança: a companhia precisa adotar conselho e diretoria diversificados, ações de combate a fraudes e outras práticas de governança corporativa, como priorizar o código de ética. 

Contudo, os critérios são mais amplos e devem ser estudados de maneira aprofundada para entender como se aplicam às empresas. Com esse conhecimento você terá condições de identificar companhias e investimentos ESG. 

O surgimento e a evolução do mercado ESG 

Os efeitos da ação humana na natureza têm sido amplamente debatidos em todas as esferas sociais. A preocupação com o meio ambiente e a herança que deixaremos para as próximas gerações são pauta em diversos países. 

Diante dos impactos trazidos pelas atividades profissionais, os setores empresariais também ingressaram no debate. Tudo isso promoveu conceitos como “economia verde” e ESG como o futuro dos negócios. No Brasil, a discussão ganhou maior notoriedade na esfera corporativa com o impacto do aquecimento global nos últimos anos. Questões como o desmatamento de importantes biomas, como a Amazônia e o Pantanal, trouxeram maior foco para o assunto. 

O tema ainda foi acompanhado pelas discussões de diversidade e ética no âmbito empresarial. Contudo, diante de políticas ineficazes no combate a esses problemas, há um movimento que defende uma agenda de desenvolvimento sustentável. 

Do lado ambiental, é notório que as mudanças climáticas já impactam e irão cada vez mais impactar os portfólios, sendo hoje um dos maiores riscos para a economia mundial. Além disso, a grande desigualdade social e as falhas éticas dentro das organizações também têm consequências no mercado. Portanto, adequar as decisões de investimentos a esses fatores de risco vai além de só gerar um impacto positivo, pois elas alertam para possíveis perdas de capital ao investidor.Isso é feito por um grupo de empresas e de investidores nacionais e internacionais. Assim, stakeholders de todo mundo passaram a cobrar posicionamentos éticos, adequados ao conceito de ESG nas corporações. 

Outro ponto que despertou a atenção em relação à sustentabilidade foi o efeito da pandemia de covid-19. Ela ainda promove grandes reflexões acerca dos riscos das atividades e hábitos de consumo da população mundial. 

Sobre o tema, o Relatório Global de Riscos do Fórum Econômico Mundial de 2020 traz um dado relevante. Segundo ele, os cinco maiores riscos empresariais de longo prazo se relacionam diretamente com questões ambientais. 

O que são os investimentos ESG? 

O mercado financeiro conta com diversas alternativas de investimentos. E os investidores podem seguir muitas estratégias diferenças. Quando eles consideram como critérios as questões citadas aqui, pode-se falar em investimentos ESG

Uma possibilidade que se destaca nesse sentido são as ações de empresas que aplicam práticas de cuidado ambiental, social e governança. Mas também é possível realizar outros investimentos, como em títulos de renda fixa. 

Na prática, isso significa que as decisões de investimento em ações e outras modalidades podem ser feitas a partir de análises que colocam requisitos socioambientais e de governança de forma integrada aos seus modelos, juntamente com a análise financeira . O mesmo acontece na composição do portfólio de fundos pelos gestores, criando alternativas voltadas às opções ESG. 

Hoje, muitos investidores já não se satisfazem apenas com a performance financeira do negócio. Eles também levam em conta a conduta da gestão empresarial frente a questões éticas e socioambientais, tanto do ponto de vista estratégico quanto de mitigação de riscos 

Nesse sentido, os critérios ESG são um importante guia para quem busca investir de forma mais consciente, direcionando o seu capital para iniciativas mais sustentáveis. Diversas iniciativas lideradas por empresas ou órgãos multilaterais foram constituídas ao longo das últimas décadas para promover o debate do tema. 

Um dos principais trata dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI), uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo é promover investimentos responsáveis em todo o mundo, além de manter um registro dos gestores signatários da iniciativa. 

Por que investir em empresas que são avaliadas como ESG? 

Após aprender mais sobre o conceito de ESG e sua relação com os investimentos, é comum se perguntar os motivos para considerá-los. Apesar de ser uma promessa para o futuro dos investimentos, a dúvida é legítima. 

Afinal, o conceito de ESG e a sustentabilidade nos negócios é uma realidade nova para o Brasil em comparação ao resto do mundo. Contudo, investir em empresas sustentáveis apresenta vantagens significativas. 

Para que você consiga tomar melhores decisões, listamos as vantagens e as desvantagens que o ESG traz para a carteira de investimentos. Confira! 

Vantagens do ESG 

Para atender aos critérios do ESG, as organizações devem promover uma série de iniciativas. Elas visam alinhar suas operações à responsabilidade socioambiental e à ética corporativa.  

Com isso, surgem algumas vantagens em investir nessas empresas, como: 

Competitividade a longo prazo  

A previsão é que o consumo baseado na sustentabilidade seja cada vez maior. Isso traz a possibilidade de que, no futuro, as empresas sejam forçadas a se adaptar aos critérios ESG para seguirem no mercado.  

Ou seja, quem não se adaptar com antecedência pode ter altos custos para conseguir retomar a competitividade. Ainda, há risco de encerramento das atividades. Nesse cenário, investir em empresas ESG traz mais segurança. 

Isso porque elas conseguem apresentar vantagem competitiva, se destacando em relação aos concorrentes que não se adequarem ao conceito. Além disso, estão mais preparadas para lidar com as exigências de leis ambientais. 

Investimento socialmente positivo  

Os investimentos socialmente responsáveis tornam os investidores mais conscientes dos problemas das comunidades em que estão inseridos. A preocupação deixa de ser apenas o lucro, para ter maior responsabilidade social por parte de todos os envolvidos. 

A participação dos investidores no movimento, por meio da busca de opções ESG para o portfólio, afeta o mercado. Ao perceber essa tendência, é possível acelerar o processo de conscientização social e, consequentemente, a promoção de uma sociedade mais saudável.  

Mais fundamentos para a análise 

Com o ESG, além dos critérios financeiros, outros fundamentos podem ser utilizados para analisar um investimento. Inclusive, a longo prazo, a tendência é que critérios socioambientais e de governança corporativa se tornem essenciais. 

Nesse caso, existem diversos índices que se propoem a montar uma cesta de produtos levando em consideração critérios ambientais, sociais e de governança – não necessáriamente os 3 juntos.  Conheça os principais índices brasileiros:  

  • Índice Carbono Eficiente (ICO2);  
  • Índice CDP Brasil – Resiliência Climática (ICDPR-70); 
  • Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC); 
  • Índice de Ações com Tag Along Diferenciado (ITAG);  
  • Índice de Governança Corporativa – Novo Mercado (IGC-NM);  
  • Índice de Governança Corporativa Trade (IGCT); 
  • Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). 

Performance superior  

Há um reconhecimento crescente de que fatores ESG têm papel significativo na determinação de risco e retorno. Uma pesquisa feita por pesquisadores de Oxford comprovou isso por meio da análise de outros estudos. 

No estudo, ficou demonstrado que práticas prudentes de sustentabilidade têm influência positiva na performance financeira das companhias. O mesmo percentual indicou que a evolução de preço das ações acompanha as medidas sustentáveis. 

Considerando que essas questões afetam os resultados obtidos pelos investimentos, as opções ESG podem ter um maior potencial de performance. 

Desvantagens do ESG 

Todo investimento apresenta vantagens e desvantagens. Por isso, é importante avaliá-las para tomar melhores decisões e definir se ações ESG fazem sentido em sua carteira. 

Mesmo com o crescimento do debate e de informações sobre ESG no Brasil nos últimos meses, ainda existem limitações. Por exemplo, há veículos de investimento que não comunicam de forma transparente os impactos gerados pelo seu portfólio. 

Também há problemas na divulgação de como as políticas estão aderentes a diretrizes com enfoque na responsabilidade socioambiental. A partir disso, surge o greenwashing — outro ponto de importante atenção.  

O termo faz referência às instituições que promovem discursos ou campanhas assumindo uma posição de organização sustentável. No entanto, na verdade, suas operações caminham para o sentido contrário. 

A solução, aqui, é saber como avaliar corretamente as alternativas do mercado financeiro. Dessa forma, você terá mais segurança para determinar se os ativos realmente atendem aos critérios ESG.  

Como identificar empresas alinhadas ao ESG?  

Uma vez que seu objetivo seja identificar empresas seguem os critérios ESG, é preciso saber como fazer isso. Sem esse cuidado, você corre o risco de investir em empresas que promovem o greenwashing.  

Para que você não cometa erros, existem algumas dicas que podem ser consideradas na escolha das companhias e títulos. A partir delas, fica mais fácil identificar se as alternativas estão, de fato, alinhadas a esses preceitos.  

Veja só: 

  • avalie os índices ESG: os indicadores relacionados ao conceito permitem identificar as empresas ESG. Por exemplo, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bolsa de Valores brasileira lista empresas segundo diversos critérios, inclusive o da sustentabilidade; 
  • priorize empresas certificadas: existem diferentes certificações que comprovam o alinhamento às práticas de desempenho ambiental positivo. Um exemplo é a ISO 14001 (Sistema de Gestão Ambiental);  
  • invista em títulos verdes: também chamados de green ou sustainable bonds, eles servem para financiar projetos com impacto socioambiental positivo. Para investir, basta comprar um título de dívida. Você receberá um retorno em juros após o fim do projeto;  
  • conte com o suporte de uma assessoria de investimentos: os assessores conseguem esclarecer dúvidas sobre as modalidades de investimento e os ativos disponíveis. Assim, fica mais fácil identificar os que atendem aos critérios ESG.  

O que avaliar em um fundo ESG?  

Além de investir em ações ou títulos de maneira individual, você pode contar com fundos de investimentos ESG para tornar a tarefa mais prática. Eles têm um gestor responsável por reunir ativos de empresas que seguem os critérios ambientais, sociais e de governança corporativa.  

O gestor profissional será o responsável por escolher os ativos que compõem o portfólio e fazer as negociações. Logo, o investidor não tem poderes para tomar essas decisões — o que exige atenção para escolher os melhores fundos.  

Não há uma determinação tão clara sobre quais são as empresas ESG para avaliar o portfólio do fundo. Porém, o investidor pode adotar algumas práticas para ajudar na escolha.  

São elas: 

  • investigue se o fundo foi estruturado como ESG ou se apenas mudou de nome, mantendo negócios que não cumprem os critérios socioambientais;  
  • entenda qual o real nível de conhecimento do gestor sobre os critérios do ESG;  
  • confira se o gestor do fundo ESG ou se as empresas que compõem o fundo são signatárias de pactos globais;  
  • avalie os ativos do fundo e leia atentamente os materiais de divulgação, além das cartas periódicas.  

Vale a pena investir em fundos ESG?  

Apesar de ser novidade no Brasil, o mercado ESG tem sido debatido há algum tempo. Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), já são mais de US$ 30 trilhões de ativos sustentáveis no mundo — e a tendência é aumentar. 

Outra pesquisa sobre o tema foi produzida pelo portal estadunidense Morningstar em 2018. Os dados apontam um crescimento de 144% no número de fundos ESG nos últimos 15 anos, isso apenas nos EUA.  

Com a maior popularização da sustentabilidade no mercado de investimentos, a adesão de novos investidores deve continuar pelos próximos anos. Portanto, é possível concluir que há um grande potencial nos investimentos nesses fundos, assim como acontece com as ações de companhias ESG.  

Nos fundos, a principal vantagem é não precisar dedicar tempo para avaliar ativos individuais. Como você viu, há um gestor responsável por aplicar os critérios ESG e escolher os investimentos. Logo, é possível usufruir mais praticidade. 

Agora que você sabe o que é ESG e quais são seus impactos nos investimentos, avalie contar com essas alternativas em sua carteira. Para isso, não deixe de estudar o mercado para saber como identificar as empresas que cumprem os critérios e tomar as melhores decisões.  

Se você gostou do conteúdo, que tal começar a investir em alternativas ESG? Abra sua conta e conte com o suporte da Genial Investimentos para encontrar opções sustentáveis para a sua carteira! 

Comentários