Quando falamos de hash, estamos falando de um dos principais pilares da segurança de informação: a confidencialidade. Apesar de complexo à primeira vista, o assunto é super importante nos dias de hoje.  

Na teoria, o hash visa converter qualquer bloco de dados em um comprimento fixo. Mas, para facilitar, imagine que uma falha nos servidores pudesse causar um vazamento de dados e senhas de usuários de um portal de criptomoedas. Um prejuízo incalculável, certo? Essa função foi criada justamente para evitar esse tipo de situação.

Neste artigo, você vai entender o que é o hash, como ele funciona e para que serve na prática. É só seguir a leitura!

O que é hash

A função hash é um algoritmo matemático que mapeia e transforma dados grandes e de tamanho variável (como um arquivo, senha ou informações complexas) em dados com um comprimento fixo de caracteres, resumindo-os.

Dessa forma, a criptografia hash é muito utilizada na busca por elementos em bases de dados, verificação de integridade de arquivos baixados e até mesmo armazenamento e transmissão de senhas de usuários dentro de um servidor ou plataforma.

Podemos dizer que a função – por ser um registro alfanumérico complexo – é indecifrável, funcionando como um sistema anti-hacker. Seu objetivo, portanto, é garantir a máxima proteção e segurança para as transações digitais e com qualquer tipo de criptomoeda.

Aplicações no dia a dia

Esse tipo de função possui duas principais aplicações no dia a dia. A primeira delas é a de acelerar o processo de consulta a bancos de dados, por meio da detecção de registros duplicados em um arquivo longo. Um exemplo disso é a utilização do hash, pela ciência, para verificação de trechos similares em sequências de DNA.

Além disso, a função é super útil quando o assunto é criptografia. O hash permite verificar facilmente alguns mapeamentos de dados, assegurando assim a integridade das informações transmitidas, autenticando-as.

Para que serve o hash

Como vimos, o hash é largamente utilizado pela cibersegurança na verificação da integridade de informações. Na prática, imagine que você precisa armazenar um arquivo muito importante em seu computador. Para garantir que não haja nenhuma alteração (proveniente de um malware ou vírus, por exemplo) nas informações, basta fazer um hash do arquivo. Dessa forma, será possível compará-lo, de tempos em tempos, com o original.

Além da cibersegurança e da ciência, os usuários também se beneficiam do uso do hash no dia a dia no que diz respeito às assinaturas digitais, à criação de índices de grandes tabelas no desenvolvimento de sistemas, bem como no desenvolvimento de cadeias criptografadas não hackeáveis.

No geral, a função hash é extremamente importante quando falamos sobre segurança de dados atualmente, uma vez que estamos cada vez mais imersos no ambiente virtual e digital. E você, já tinha ouvido falar dela?

Para ficar por dentro das últimas notícias do mercado, receber relatórios e carteiras de criptomoedas preparadas por analistas de investimento, é só se inscrever em nossa newsletter. É super rápido e prático!

Vexter

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!