Conteúdo atualizado em 30 de março de 2023 às 15:41 por Genial Investimentos.

infográfico das maiores economias do mundo em 2023

Quando se fala nas maiores economias, é comum que parte da população pense que elas englobam apenas os países do primeiro mundo. Contudo, você sabia que, mesmo sendo uma nação ainda em desenvolvimento, o Brasil ocupa um lugar de destaque no ranking de maiores economias do mundo em 2023?

Isso porque a lista das maiores economias mundiais é elaborada seguindo critérios específicos, que não separam países desenvolvidos e emergentes. Além disso, a listagem de países mais ricos pode diferir do ranking de economias porque considera outros fatores na avaliação.

Quer entender mais sobre esse assunto? Acompanhe o conteúdo e conheça as maiores economias mundiais, além de descobrir como esse ranking afeta os seus investimentos!

Quais são as 10 maiores economias do mundo em 2023?

Antes de apresentar as 10 maiores economias do mundo em 2023, vale destacar que o Brasil voltou para a lista das 10 maiores economias mundiais neste ano.

Conheça agora também as outras nações que fazem parte das maiores economias do mundo.

Veja agora quais os maiores PIB do mundo:

  • Estados Unidos — US$ 18,6 trilhões;
  • 2º China — US$ 11,2 trilhões;
  • 3º Japão — US$ 4,9 trilhões;
  • 4º Alemanha — US$ 3,4 trilhões;
  • 5º Reino Unido — US$ 2,6 trilhões;
  • 6º França — US$ 2,5 trilhões;
  • 7º Índia  — US$ 2,2 trilhões;
  • 8º Itália  — US$ 1,8 trilhão;
  • Brasil — US$ 1,8 trilhão;
  • 10º Canadá — US$ 1,5 trilhão.

Qual a posição do Brasil na economia mundial 2023?

Conhecendo as 3 maiores economias mundiais, é possível que você tenha curiosidade em saber qual posição o Brasil ocupa nesse ranking. Após sair do top 10 das maiores economias, ficando em 13° lugar em 2021, no primeiro trimestre de 2022 o país estava na 9° posição, com PIB de US$ 1,8 trilhão.

De acordo com o IBGE, o PIB brasileiro cresceu 1% no primeiro trimestre de 2022 e o índice de desemprego registrou 9,8%. O destaque para o crescimento da economia brasileira é do setor de agronegócio.

Na época, o país era um dos maiores exportadores de soja, carne e suco de laranja. Ainda, o minério e o petróleo contribuíram para a expansão da economia. Afinal, a mineradora Vale e a Petrobrás lucraram R$ 227,8 milhões somente em 2021.

Como o Brasil voltou para as 10 maiores economias do mundo?

Como você viu, o Brasil deixou de ser uma das 10 maiores economias mundiais, mas voltou à lista em 2022. Nesse contexto, é interessante saber por que o país conseguiu retomar posições, mesmo em um contexto de crise.

Uma das razões para o aumento do PIB brasileiro foi a valorização do real, que ocorreu por dois principais fatores.

  • 1. As taxas norte-americanas, que estavam em baixa enquanto os juros básicos no Brasil (a Selic), estava em alta, chegando a 13,75%.

Devido a esse movimento, os investidores estrangeiros se atraem pelo investimento no Brasil, trazendo capital em dólar. Com maior circulação no país, a moeda norte-americana foi desvalorizada e, consequentemente, o real foi valorizado perante ela.

Contudo, vale saber que os juros altos aumentam a dívida pública brasileira. Isso porque alguns títulos públicos, que são empréstimos que o Governo toma dos investidores, têm a rentabilidade atrelada à Selic.

Ou seja, quanto maiores os juros da economia, maior é a remuneração que o Tesouro Nacional deve pagar ao investidor.

  • 2. Outro fator que contribuiu para a valorização do real e o aumento do PIB foi o crescimento na exportação das commodities, como aço, carne e soja.

Por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia, houve insegurança entre os países sobre o abastecimento desses itens. Como o Brasil é um grande produtor de commodities, ele teve aumento na demanda de exportação, recebendo em dólar e elevando a circulação da moeda no país.

O que é PIB e qual a relação com o ranking de economia mundial de 2023?

Para entender mais facilmente o conceito de economia, é importante compreender alguns termos utilizados para explicá-la. Uma dessas expressões é a sigla PIB (Produto Interno Bruto), que é um índice constituído da soma dos produtos e serviços finais produzidos no país.

Para melhor entendimento desse cálculo, considere o pão como exemplo de produto final. Para produzir R$ 300 do alimento, imagine que sejam necessários R$ 100 de farinha de trigo, R$ 20 de fermento e R$ 80 de mão de obra — mais a margem de lucro da empresa.

Na prática, os valores da matéria-prima e do serviço já estão embutidos no cálculo do PIB. Ou seja, apenas os R$ 300 reais finais serão considerados para o indicador.

Logo, a metodologia é aplicada em qualquer produto ou serviço para evitar uma dupla contagem de valores. No caso do Brasil, a entidade responsável pelo cálculo é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Vale destacar que o PIB é um dos principais indicadores da economia, funcionando como um tipo de termômetro do desempenho do país. Desse modo, monitorar o índice ajuda a entender se uma nação está crescendo, se a gestão econômica é eficiente, entre outros fatores relacionados.

Ainda, o PIB serve como parâmetro de comparação de desenvolvimento econômico entre os países. Contudo, é preciso lembrar que esse indicador não considera outros fatores relevantes em uma nação — como qualidade de vida, distribuição de renda e saúde.

Vale destacar, ainda, que o Produto Interno Bruto não representa a riqueza de uma nação. Afinal, ele não corresponde ao Tesouro Nacional, que é o dinheiro disponível em caixa do Governo Federal.

Como são definidas as maiores economias do mundo?

Agora que você já sabe o que é o PIB e como ele é calculado, é possível entender como são definidas as maiores economias do mundo. Isso porque a lista utiliza o PIB como critério de seleção. Assim, ele é essencial para compreender a posição de cada país no ranking.

A lista das maiores economias mundiais é divulgada anualmente pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que considera o PIB nominal dos países. Como cada nação tem a sua própria moeda, a entidade faz a conversão para o dólar, considerando as taxas de câmbio oficiais.

Ademais, é realizado um cálculo para mensurar a Paridade do Poder de Compra (PPC) — uma métrica utilizada para comparar as moedas dos países. O PPC considera a quantia necessária de moeda para comprar determinado produto em uma nação, comparando com a medida de outros países.

Conheça as 10 maiores economias do mundo em 2023

Após conhecer a metodologia utilizada para encontrar as 10 maiores economias mundiais, é o momento de descobrir quais países ocupam os primeiros lugares no ranking.

A seguir, confira os motivos pelos quais esses países foram elencados como as 10 maiores economias do mundo em 2023!

1º Estados Unidos

Apesar de os Estados Unidos (EUA) terem apresentado retração no PIB de 1,6% no primeiro trimestre de 2022, ele ainda ocupava o 1° lugar no ranking, sendo a maior economia do mundo. Nessa época, o Produto Interno Bruto do país equivalia a US$ 18,6 trilhões.

Os EUA apresentam diversos fatores que contribuem para o fortalecimento da sua economia e o resultado de seu PIB. Um deles é a presença de recursos naturais em abundância, como carvão e ferro.

Além disso, a nação tem uma infraestrutura interna desenvolvida e uma força de trabalho de custo baixo e alto grau de educação. Dessa maneira, o país atinge patamares mais altos de produtividade, fazendo com que sua indústria seja mais competitiva no cenário global.

Outro ponto interessante é que os EUA apresentam um sistema de comunicação eficaz e uma rede viária e ferroviária que integra todo o território. Esses fatores fazem com que o país tenha uma indústria ainda mais fortalecida.

Parte importante da força da economia americana também se deve às empresas de tecnologia, como Apple, Alphabet, Facebook, Microsoft e Amazon. Juntas, essas companhias faturaram mais de US$ 900 bilhões em 2019, por exemplo.

Agropecuária

O setor agropecuário norte-americano é um dos maiores do mundo, representando grande parte do PIB do país. Entre os cultivos mais comuns nos EUA, estão:

  • frutas cítricas, como laranja e limão;
  • grãos, como soja, amendoim, milho e trigo;
  • algodão;
  • cana-de-açúcar;
  • frutas, como maçã, morangos e uvas.

No que se refere à pecuária, o país é um dos maiores produtores de carne bovina, de carne de frango, de carne suína e de leite de vaca do mundo. Embora a criação de gado esteja presente em toda a nação, a prática se concentra no centro-norte e no sudoeste dos EUA.

PIB da China em 2023

2º China

Em 2° lugar nas maiores economias do mundo de 2022 estava a China, com um PIB mensurado em US$ 11,2 trilhões no primeiro trimestre. O crescimento da economia chinesa se deve ao incentivo do Governo, com investimento intenso a fim de tornar a nação uma das maiores potências mundiais.

O Governo chinês é uma República Socialista Unipartidária, tendo o Partido Comunista Chinês como único partido à frente de sua gestão. No entanto, muitas práticas da administração do país apresentam cunho liberal, podendo ser consideradas capitalistas.

Como resultado, a China representa um dos países considerados mais propícios para investimentos estrangeiros, ocupando lugar de destaque no ranking de exportação e importação. Nesse cenário, a balança comercial é positiva, já que o país exporta mais do que importa.

Em relação ao PIB, grande parte dos resultados são obtidos pela agricultura e indústria. No primeiro setor, é válido destacar que a China é uma das grandes produtoras de arroz, tabaco, soja, amendoim, trigo e milho.

Entretanto, a sua produção agrícola é vulnerável, criando disparidade socioeconômica entre as áreas rurais e urbanas do país.

Já no mercado industrial, o país se destaca pela sua mão de obra de baixo custo e o sistema de preços determinados pelo Estado. Dessa maneira, a China atrai empresas estrangeiras que terceirizam suas produções a fim de obter menor custo no seu produto final.

PIB do Japão em 2023

3º Japão

Embora a economia do Japão estivesse estagnada, ela ocupava o 3° lugar nas maiores economias mundiais em 2022. Mesmo com uma queda de 1% no PIB do primeiro trimestre do mesmo ano, o país contava com US$ 4,9 trilhões de Produto Interno Bruto.

Uma das causas da dificuldade da nação em seu crescimento e expansão é o envelhecimento e a diminuição da população japonesa. Com menor número de pessoas para fornecer mão de obra, a produção do país é reduzida.

Porém, a indústria manufatureira do país é uma das maiores do mundo, competindo diretamente com a China e a Coreia. Então é possível destacar a produção automotiva e de bens eletrônicos japonesa no cenário mundial.

Isso porque o país é um grande produtor de veículos híbridos, instrumentos óticos e artigos robóticos. Assim, ele é considerado um dos líderes mundiais em inovação, obtendo grande parte dos registros de patentes globais.

Ademais, o Japão é um dos maiores credores mundiais, tendo um superávit comercial importante devido à maior exportação do que importação. Ele também apresenta excedente internacional de investimentos elevado, tendo uma porcentagem relevante de ativos financeiros privados.

PIB da Alemanha em 2023

4º Alemanha

A Alemanha é uma das maiores economias do mundo, com uma forte indústria manufatureira, investimentos em educação e inovação, uma infraestrutura avançada e políticas econômicas prudentes. Sua localização geográfica no coração da Europa lhe confere uma posição estratégica no comércio internacional, além de acesso aos principais portos marítimos no norte da Europa.

A forte indústria manufatureira da Alemanha, que inclui empresas bem estabelecidas como a Volkswagen, Siemens, Bosch e BMW, é uma das principais razões pelas quais ela é uma das maiores exportadoras do mundo. A produção de bens de alta qualidade e engenharia precisa, como carros, máquinas, equipamentos e produtos químicos, é altamente valorizada no mercado global.

Além disso, a Alemanha é conhecida por sua excelência em educação e pesquisa, com algumas das melhores universidades e escolas técnicas do mundo. O país investe pesadamente em pesquisa e desenvolvimento, o que tem levado a muitas inovações em tecnologia e indústria.

A infraestrutura avançada da Alemanha, incluindo uma rede de transporte eficiente, energia confiável, telecomunicações modernas e uma ampla gama de serviços públicos, é um fator importante para o seu sucesso econômico. Essa infraestrutura bem desenvolvida contribui para a eficiência e competitividade da economia alemã.

Por fim, a política econômica prudente da Alemanha enfatiza a estabilidade e a eficiência, com uma tradição de equilibrar o orçamento, manter baixos níveis de inflação e desemprego. Essa abordagem tem ajudado a manter a confiança dos investidores e a estabilidade econômica ao longo do tempo.

Em resumo, a Alemanha é uma das maiores economias do mundo devido à sua forte indústria manufatureira, investimentos em educação e inovação, infraestrutura avançada e políticas econômicas prudentes. Sua posição geográfica estratégica no coração da Europa e sua tradição de estabilidade econômica contribuem ainda mais para o seu sucesso global.

PIB do Reino Unido em 2023

5º Reino Unido

O Reino Unido é um dos países mais desenvolvidos do mundo e possui uma das maiores economias globais. Diversos fatores contribuem para esse sucesso, incluindo sua posição como um importante centro financeiro global, um setor de serviços forte e diversificado, inovação e tecnologia avançadas, recursos naturais valiosos e políticas econômicas pragmáticas.

  1. Setor financeiro
    O Reino Unido é um dos maiores centros financeiros do mundo, com a City de Londres sendo um dos principais centros financeiros da Europa. As instituições financeiras do país incluem bancos de investimento, seguradoras e empresas de gestão de ativos. Além disso, a libra esterlina é uma das moedas mais negociadas no mercado cambial, o que contribui para o papel do Reino Unido como um importante centro financeiro global.
  2. Setor de serviços
    O setor de serviços é um componente importante da economia britânica, representando cerca de 80% do PIB do país. O Reino Unido tem uma forte indústria de serviços, que inclui serviços financeiros, tecnologia da informação, telecomunicações, varejo e turismo. Londres, em particular, é um destino popular para turistas de todo o mundo.
  3. Inovação e tecnologia
    O Reino Unido tem uma rica tradição de inovação e tecnologia, com muitas empresas de tecnologia de ponta, incluindo ARM Holdings, Sage Group e BT Group. O país também tem uma série de universidades de renome mundial, incluindo a Universidade de Cambridge e a Universidade de Oxford, que contribuem significativamente para a pesquisa e desenvolvimento.
  4. Recursos naturais
    O Reino Unido tem uma série de recursos naturais valiosos, incluindo carvão, petróleo, gás natural, ferro, cobre e estanho. Embora a exploração de alguns desses recursos tenha diminuído nas últimas décadas, a indústria de petróleo e gás do Mar do Norte continua sendo uma importante fonte de receita para o país.
  5. Políticas econômicas
    O Reino Unido tem uma política econômica pragmática e orientada para o mercado, com uma ênfase em incentivar o empreendedorismo e a inovação. O país tem uma forte tradição de comércio internacional, com muitas empresas britânicas se expandindo globalmente. Além disso, o governo britânico tem investido significativamente em infraestrutura, incluindo aeroportos, ferrovias e rodovias.
PIB da França em 2023

6º França

A França é uma das maiores economias do mundo, e sua posição como um centro cultural, político e econômico influente na Europa e no mundo é resultado de uma combinação de fatores históricos, geográficos e econômicos. Diversos fatores contribuem para o sucesso econômico da França, incluindo sua tradição de inovação, um setor industrial forte, políticas econômicas sólidas e um papel estratégico na União Europeia.

  1. Setor Industrial
    A França é um dos maiores produtores industriais da Europa e do mundo, com um setor industrial forte e diversificado. A indústria automotiva é uma importante fonte de receita para o país, com empresas como a Renault e a Peugeot-Citroën entre as maiores do setor na Europa. Além disso, a França tem uma forte indústria aeroespacial, liderada pela Airbus, uma das maiores fabricantes de aviões do mundo.
  2. Inovação e Tecnologia
    A França tem uma longa tradição de inovação e tecnologia, com muitas empresas de alta tecnologia e startups em áreas como biotecnologia, robótica, inteligência artificial e software. O país tem uma forte rede de institutos de pesquisa e universidades, incluindo a Sorbonne e a École Polytechnique, que ajudam a promover a inovação e o avanço tecnológico.
  3. Políticas Econômicas
    As políticas econômicas adotadas pela França ao longo dos anos foram fundamentais para sua posição atual como uma das maiores economias do mundo. O país tem um sistema de saúde altamente eficiente e um sistema educacional de alta qualidade. Além disso, o governo francês tem uma forte presença no setor empresarial, fornecendo incentivos fiscais e outros benefícios para ajudar a apoiar as empresas em todo o país.
  4. Papel estratégico na União Europeia
    A França é um dos países fundadores da União Europeia e desempenha um papel importante na liderança do bloco. O país é um membro do Eurozone e um defensor do mercado único europeu, que permite o livre fluxo de bens, serviços e pessoas entre os países membros. A França também é um dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, o que lhe confere um papel de liderança global significativo.
PIB da Índia em 2023

7º Índia

A Índia é uma das maiores economias emergentes do mundo e tem experimentado um crescimento econômico significativo nas últimas décadas. A economia indiana é diversificada, com um setor de serviços forte, uma indústria manufatureira em expansão e uma grande população empreendedora. Vários fatores têm contribuído para o sucesso econômico da Índia, incluindo reformas econômicas, investimentos estrangeiros, uma força de trabalho jovem e qualificada, e um grande mercado interno.

  1. Reformas Econômicas
    A Índia passou por um processo de reformas econômicas nas décadas de 1980 e 1990, o que permitiu uma maior abertura da economia ao comércio internacional e investimentos estrangeiros. Isso ajudou a melhorar a eficiência e a competitividade da economia indiana e a promover o crescimento econômico.
  2. Investimentos Estrangeiros
    A Índia é um destino popular para investimentos estrangeiros, devido a sua grande população, sua força de trabalho qualificada e o ambiente de negócios favorável. Empresas estrangeiras têm investido significativamente em setores como tecnologia, serviços financeiros, saúde e educação, contribuindo para a criação de empregos e o crescimento econômico.
  3. Força de Trabalho Jovem e Qualificada
    A Índia tem uma população jovem e crescente, com mais de 50% da população abaixo dos 25 anos de idade. Essa população jovem e empreendedora é altamente qualificada, com um grande número de engenheiros, cientistas e profissionais de TI, o que tem ajudado a impulsionar o setor de serviços e a indústria manufatureira do país.
  4. Grande Mercado Interno
    A Índia tem um grande mercado interno, com uma população de mais de 1,3 bilhão de pessoas. Isso cria oportunidades para empresas que desejam se estabelecer no país, oferecendo uma base sólida para o crescimento e a expansão dos negócios. A crescente classe média da Índia também está criando demanda por produtos e serviços de qualidade, o que está impulsionando o crescimento econômico.
PIB da Itália em 2023

8º Itália

A Itália é uma das maiores economias da Europa e uma das mais avançadas do mundo. O país é conhecido por sua rica história cultural e sua contribuição para a arte, arquitetura e design. No entanto, a economia italiana também é diversificada, com uma forte indústria manufatureira, um setor de serviços em expansão e uma rica produção agrícola. Vários fatores contribuem para o sucesso econômico da Itália, incluindo sua localização estratégica, inovação tecnológica, investimento em educação e uma forte cultura empresarial.

  1. Localização estratégica
    A Itália está localizada no coração da Europa e tem uma posição estratégica no Mediterrâneo, tornando-se um importante ponto de trânsito de mercadorias. O país tem um dos maiores portos do continente e é um importante centro de distribuição para a Europa e o mundo.
  2. Inovação Tecnológica
    A Itália é conhecida por sua habilidade em inovação tecnológica, com uma forte indústria manufatureira e um setor de pesquisa e desenvolvimento em constante expansão. As empresas italianas têm se destacado em setores como aeronáutica, automotivo, têxtil e moda, além de tecnologia da informação.
  3. Investimento em Educação
    A Itália tem um sistema educacional altamente respeitado e um grande número de instituições de ensino superior. As universidades italianas são conhecidas por suas áreas de pesquisa em ciência e tecnologia, além de oferecerem uma formação de qualidade em artes e humanidades. O país investe significativamente em educação, garantindo uma força de trabalho altamente qualificada.
  4. Cultura Empresarial Forte
    A Itália tem uma cultura empresarial forte, com muitas empresas familiares que se mantêm há gerações e uma cultura de inovação e empreendedorismo. O país é conhecido por sua produção de bens de luxo, como moda, joias, móveis e carros, que são exportados para todo o mundo.
PIB do Brasil em 2023

9º Brasil

O Brasil é uma das maiores economias do mundo e é conhecido por sua vasta diversidade natural, cultural e econômica. O país tem um mercado interno significativo, com mais de 200 milhões de habitantes e uma grande variedade de recursos naturais. Vários fatores contribuem para o sucesso econômico do Brasil, incluindo sua riqueza em recursos naturais, uma economia diversificada, um setor agrícola forte e investimentos em infraestrutura.

  1. Riqueza em recursos naturais
    O Brasil é rico em recursos naturais, como petróleo, minério de ferro, soja, café, cana-de-açúcar e madeira, entre outros. Esses recursos são uma grande fonte de receita para o país e são exportados para todo o mundo. Além disso, o país tem uma vasta diversidade biológica, com a maior floresta tropical do mundo, a Amazônia, e várias outras áreas protegidas.
  2. Economia Diversificada
    O Brasil tem uma economia diversificada, com setores como a indústria automotiva, aeronáutica, tecnologia da informação, serviços financeiros, mineração, agricultura e turismo. A diversificação econômica do país permite que ele se adapte melhor às mudanças globais e possa enfrentar crises econômicas com mais facilidade.
  3. Setor Agrícola Forte
    O setor agrícola do Brasil é um dos mais importantes do mundo, com produção em larga escala de grãos como soja e milho, além de carne bovina, suína e avícola. A agricultura é responsável por uma grande parcela das exportações do país e tem sido fundamental para o crescimento econômico do Brasil.
  4. Investimentos em Infraestrutura
    O Brasil tem investido em infraestrutura nos últimos anos, construindo estradas, ferrovias, portos e aeroportos, além de investir em energia renovável. Esses investimentos são importantes para a criação de novas oportunidades econômicas e para atrair investimentos estrangeiros.
PIB do Canadá em 2023

10º Canadá

O Canadá é uma das maiores economias do mundo e é conhecido por sua beleza natural, diversidade cultural e economia forte e estável. O país tem uma população de cerca de 38 milhões de habitantes e possui recursos naturais abundantes, além de um setor tecnológico em crescimento e um sistema financeiro robusto. Vários fatores contribuem para o sucesso econômico do Canadá, incluindo sua riqueza em recursos naturais, uma economia diversificada, um forte sistema financeiro e investimentos em educação e inovação.

  1. Riqueza em Recursos Naturais
    O Canadá é rico em recursos naturais, como petróleo, gás natural, minerais, madeira, peixes e água. Esses recursos são uma importante fonte de receita para o país e são exportados para todo o mundo. Além disso, o país possui a segunda maior área de terras aráveis do mundo e é um grande produtor agrícola.
  2. Economia Diversificada
    O Canadá tem uma economia diversificada, com setores como tecnologia, serviços financeiros, manufatura, mineração, petróleo e gás, agricultura e turismo. A diversificação econômica do país permite que ele se adapte melhor às mudanças globais e possa enfrentar crises econômicas com mais facilidade.
  3. Forte Sistema Financeiro
    O Canadá tem um dos sistemas financeiros mais fortes e estáveis do mundo. O país é conhecido por seus bancos bem capitalizados, regulamentação sólida e baixos níveis de dívida pública. O setor financeiro do país contribui significativamente para o PIB e para a criação de empregos.
  4. Investimentos em Educação e Inovação
    O Canadá tem investido em educação e inovação nos últimos anos, com um forte sistema de ensino superior e pesquisa. O país tem várias universidades de renome mundial e investe em pesquisa e desenvolvimento em áreas como tecnologia, saúde e meio ambiente. Esses investimentos são importantes para a criação de novas oportunidades econômicas e para atrair investimentos estrangeiros.

Quais fatores influenciam a economia de um país?

Depois de conhecer as 10 maiores economias mundiais, vale a pena entender os fatores que influenciam a macroeconomia de um país. Na prática, além do PIB, outros indicadores ajudam a entender o cenário econômico de uma nação.

Veja!

Inflação

A inflação é o aumento constante e generalizado dos preços dos bens e serviços. Assim, quando ela está em alta, há uma redução do poder de compra da moeda. Isso significa que a quantia que comprava determinado item antes não é mais suficiente para novas compras.

Portanto, é preciso mais dinheiro para adquirir o bem ou serviço, aumentando o custo de vida da população. No Brasil, a inflação é mensurada oficialmente por meio do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Desemprego

O índice de desemprego no Brasil considera as pessoas maiores de 14 anos, que é a idade permitida para começar a trabalhar. Assim, os indivíduos acima dessa faixa etária que não estão trabalhando, mas estão disponíveis e buscando emprego, são contabilizados no indicador.

Considerar o índice econômico do desemprego é importante porque o aumento de pessoas desempregadas significa menos brasileiros com uma fonte de renda fixa. Consequentemente, o consumo é reduzido, afetando o giro na economia.

Consumo

O consumo é outro indicador central da economia de todos os países. Afinal, quanto mais as pessoas compram, mais dinheiro circula no país. Com isso, há maior geração de empregos e de renda, contribuindo para o aumento do PIB da nação.

Quais são os 10 maiores PIBs per capita do mundo?

Além de conhecer as maiores economias do mundo, é interessante saber quais são os 10 maiores PIBs per capita mundiais. Para entender a relevância desse indicador, você deve saber o que ele significa.

O PIB per capita (PIBpc) é um índice que demonstra quanto cada cidadão de um país teria se o Produto Interno Bruto fosse dividido igualmente entre todos durante o período de análise. Assim, para encontrá-lo, é necessário dividir o PIB pelo número de habitantes.

Com o resultado, é possível mensurar a capacidade de um país em gerar renda e o seu grau desenvolvimento econômico. Consequentemente, o PIB per capita permite entender quais países podem ser mais produtivos.

Em 2023, a lista com os 10 maiores PIBs per capita do mundo era a seguinte:

  • 1º Luxemburgo — US$ 136.701,40;
  • 2º Irlanda — US$ 99.013,38;
  • 3º Suíça — US$ 93.719,96;
  • 4º Noruega — US$ 89.089,98;
  • 5º Singapura — US$ 72.794,91;
  • 6º Estados Unidos — US$ 69.231,40;
  • 7º Islândia — US$ 69.033,31;
  • 8º Qatar — US$ 68.581,04;
  • 9º Dinamarca — US$ 67.758,08;
  • 10º Austrália — US$ 63.529,29.

Vale lembrar que a distribuição de renda costuma se concentrar em uma pequena parcela da população. Ou seja, o PIB per capita não significa necessariamente que todo o cidadão daquele país apresenta padrão de vida confortável.

O que é preciso saber sobre os maiores PIBs per capita?

No contexto dos maiores PIBs per capita, é essencial considerar aspectos que podem distorcer esse índice. Um deles são as práticas comerciais internacionais de paraísos fiscais. Nesse caso, o Governo favorece a aplicação de capital estrangeiro reduzindo ou zerando as tributações.

Logo, o dinheiro de empresas internacionais que apresentam domicílio em paraísos fiscais conta como PIB, mas não compõe renda para a população daquela nação. Com essa prática, uma parcela importante dos fluxos globais de investimento estrangeiro é considerada transação fantasma.

Ou seja, esse é um capital que passa pelas corporações, mas não tem influência na economia do país e no bem-estar financeiro dos cidadãos. Como exemplo de países rotulados como paraísos fiscais estão Luxemburgo, Suíça e Irlanda.

Outro ponto a considerar, especialmente sobre Luxemburgo, é que esse país apresenta muitos trabalhadores fronteiriços. Assim, eles contribuem para o PIB da nação, mas não são incluídos no cálculo do PIB per capita, aumentando o valor desse índice de forma não fiel à realidade.

Como é determinado o país mais rico do mundo?

Como você viu, o PIB não corresponde à riqueza de um país, mas sim à sua produtividade. Dessa maneira, mesmo as maiores economias mundiais podem não ser as nações mais ricas do planeta. Portanto, é preciso entender como se determina o país mais rico.

Na prática, os indicadores de riqueza podem variar de um ranking para o outro. Por esse motivo, geralmente se encontram divergências entre as listagens conforme a instituição. No entanto, é comum que o PIB, o PIB per capita e o rendimento nacional bruto (RNB) sejam considerados.

Assim, quando a lista considera somente o PIB, as maiores economias do mundo aparecem nas primeiras colocações. Ou seja, Estados Unidos, China, Japão e Alemanha, por exemplo, são determinados como os mais ricos.

Entretanto, se o ranking observa o PIB per capita, a ordem de classificação muda consideravelmente — como é o caso da lista elaborada pela revista financeira Global Finance. Nessa situação, pequenas nações podem surgir entre as 10 primeiras posições, como Luxemburgo, Singapura e Catar.

De modo geral, os principais fatores que determinam a riqueza desses países são um sistema financeiro eficaz e um regime tributário bem estruturado. Com isso, essas nações atraem investimentos estrangeiros, aumentando a circulação de dinheiro em suas economias.

Porém, mesmo os países mais ricos, com maiores índices de bem-estar, podem não apresentar esse benefício para a população geral, especialmente devido à desigualdade nos países.

Qual é o país mais rico do mundo em 2023?

Agora que você já sabe como é determinado o país mais rico do mundo, vale aprender mais sobre ele. Considerando o ranking elaborado pela Global Finance, Luxemburgo é o país mais rico do mundo.

Esse é um pequeno país europeu que faz fronteira com França, Alemanha e Bélgica. Além disso, Luxemburgo é o único país grão-ducado do mundo. Isso significa que o seu chefe de Estado é um grão-duque, um título de nobreza que fica acima dos duques e abaixo dos arquiduques.

A riqueza dessa nação advém, em grande parte, da sua economia desenvolvida. Luxemburgo apresenta estabilidade política e econômica, oferecendo aos cidadãos um alto padrão de vida.

Boa parte das riquezas da nação é utilizada para promover educação, moradia, transporte público e saúde para a sua população. Ademais, taxa de desemprego é baixa e a expectativa de vida dos indivíduos do país é alta, ficando acima da média mundial.

A nação também se destaca pelo setor de serviços, especialmente aqueles ligados às finanças e ao comércio eletrônico. Nesse sentido, vale saber que Luxemburgo hospeda operações de grandes companhias, como Amazon e Skype.

Como a economia do país afeta os investimentos?

Agora, que você entendeu mais sobre a economia dos países e seus indicadores, é fundamental saber como esses elementos afetam os seus investimentos.

Na prática, quando uma economia está em pleno desenvolvimento, as empresas apresentam maiores oportunidades de crescimento. Consequentemente, o mercado financeiro pode oferecer melhores retornos aos investidores.

No caso da renda fixa, por exemplo, é possível que as organizações procurem por empréstimos e financiamentos para os seus projetos de expansão. Assim, os títulos privados podem pagar maiores rentabilidades a fim de atrair os investimentos.

Já no mercado de ações, pode haver valorização dos papéis de companhias que se beneficiam de uma economia forte. Também é possível encontrar boas oportunidades em empresas com grande potencial de crescimento.

Outro ponto importante é que um país com bom desempenho econômico reduz a percepção de risco perante as demais nações. Com isso, ele atrai investidores externos, podendo melhorar as negociações de investimentos e potencializar as chances de ganhos dos investidores internos.

Neste post, foi possível descobrir quais são as maiores economias do mundo e como o Brasil subiu a sua posição no ranking. Agora, você tem conhecimentos que ajudam a entender a dinâmica entre a movimentação da economia do país e os seus investimentos!

Gostou de saber sobre as economias mundiais? Compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem o assunto!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!