O valor do prêmio do seguro auto é calculado com base no perfil de risco do segurado.

As seguradoras dispõem de dados que as permitem saber quais perfis de motoristas e veículos têm maiores índices de sinistro – isto é, os que mais costumam passar por roubos e acidentes e, em consequência, acionar o seguro.

O cálculo para um determinado segurado, portanto, é feito a partir da combinação de diferentes variáveis relativas ao seu perfil e do seu veículo.

Saiba que tipo de motorista paga mais caro pelo seguro de carro e conheça os fatores que baixam o preço:

Quem usa o carro para trabalhar

Usar o caro para trabalhar – visitar clientes, por exemplo – tende a encarecer o preço do seguro. Quem usa o carro diariamente para ir e voltar do trabalho ou da faculdade também paga mais caro do que quem utiliza o veículo para lazer, por exemplo.

Quanto mais o carro for usado na rotina diária, mais ele fica exposto a roubos e acidentes, o que eleva o preço do seguro. Em outras palavras, ser um motorista de fim de semana tende a deixar o preço do seguro mais leve.

Motorista com menos de 25 anos de idade

Motoristas jovens tendem a ser mais inexperientes, envolvendo-se em mais acidentes e tendo um índice de sinistralidade maior. Por isso, até os 25 anos de idade, o motorista paga mais caro. Algumas seguradoras chegam a recusar esse perfil de segurado.

Mesmo motoristas mais velhos com pouco tempo de carteira costumam pagar mais barato do que os jovens com menos de 25.

O tempo de habilitação já foi mais importante para a definição do valor do prêmio do seguro, mas hoje em dia o fator idade costuma se sobrepor a ele. Algumas seguradoras, porém, dão desconto a quem tem mais de dez anos de habilitação.

Quem mora com pessoas com menos de 25 anos de idade

Motoristas mais velhos que morem com pessoas com menos de 25 anos de idade – os filhos, na maioria dos casos – pagam mais caro do que aqueles que não moram com pessoas com esse perfil.

Mesmo que o jovem não seja motorista habitual do veículo, não fica descartada a possibilidade de ele pegar o carro numa situação de emergência, por exemplo. Este é um risco adicional, portanto.

Segurados que se encaixem nesta situação devem contratar proteção específica para o caso de um sinistro ocorrer com o jovem de menos de 25 anos ao volante, ainda que a intenção não seja que ele use o carro habitualmente. Do contrário, não haverá cobertura caso algo aconteça.

Algumas seguradoras recusam cobertura a motoristas menores de 25 anos.

Motorista do sexo masculino

Homens pagam mais caro que as mulheres no seguro auto. A diferença de preço vem caindo com o tempo, mas ainda existe. O índice de sinistralidade entre os homens é maior.

Motorista divorciado

As estatísticas mostram que o índice de sinistralidade dos divorciados é maior que o dos casados. Isso também influencia no preço: divorciados pagam mais.

Motorista sem filhos

Motoristas com filhos menores de idade pagam menos do que motoristas sem filhos ou aqueles que moram com filhos com idades entre 18 e 25 anos, como já vimos.

A sinistralidade entre os pais de menores de idade é menor, talvez porque dirijam com mais cuidado ao transportar as crianças.

Motorista que mora em bairros mais perigosos

O CEP de pernoite é o CEP da região onde o carro passa a noite, que geralmente é onde o dono do carro mora. Quem mora em bairros com maiores índices de roubo e furto costuma pagar mais pelo seguro, podendo até ter o seguro recusado.

Carro que costuma ficar estacionado na rua

Se você estaciona o carro na rua quando vai trabalhar ou à noite, porque não tem garagem em casa, isso pesará no preço do seu seguro auto. O carro fica mais exposto a furtos e acidentes. Garagem em casa e no trabalho, por sua vez, barateiam o seguro.

Carros com de conserto caro ou muito visados por ladrões

As seguradoras costumam pesquisar a sinistralidade dos carros por modelo. Carros de conserto muito caro – por exemplo, os muito antigos, fora de linha ou que demandam peças importadas – podem ter seguro mais caro que os carros mais fáceis e baratos de consertar.

Modelos muito visados por ladrões em determinada região também podem ter o seguro mais caro. Essas estatísticas costumam mudar bastante com o tempo, então não há muito como evitar.

Motorista que mora em casa

Morar em casa é um fator que encarece o seguro auto, uma vez que o carro fica mais exposto. Mesmo que haja garagem, o ato de entrar e sair geralmente é mais demorado e não conta com nenhum tipo de vigilância.

Quem mora em apartamento, por outro lado, se beneficia da maior proteção do edifício, que normalmente tem porteiro e algum tipo de equipamento de segurança, como grades ou câmeras.

Motorista com pontos na carteira

Ser um motorista cuidadoso compensa. As seguradoras costumam dar desconto a quem não tem pontos na carteira.

Carros importados mais antigos ou blindados

Carros importados com mais de cinco anos e veículos blindados costumam ser recusados pelas seguradoras. Mesmo aquelas que aceitam o risco tendem a cobrar caro.

Precisa fazer seguro auto? A Genial Seguros faz para você!

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários