O índice S&P 500 é um dos mais conhecidos no mercado de renda variável. Você já ouviu falar sobre ele? Devido à sua importância, muitos investidores se perguntam se é possível investir nesse indicador e como fazer isso aqui no Brasil. 

Por representar as maiores empresas das bolsas americanas, é comum imaginar que é preciso ter contas internacionais ou trocar o real por dólar para realizar operações. Contudo, existem sim alternativas para se expor a esse índice por meio do mercado brasileiro. 

A seguir, nós, da Genial, mostraremos a você o que é o S&P 500, como ele é composto e as alternativas para investir nele. Confira! 

O que é o S&P 500? 

Antes de saber como investir nesse índice, é fundamental conhecer todas as características do S&P 500. A sigla significa Standard & Poor’s 500 e ele tem o objetivo de demonstrar as oscilações dos 500 principais papéis das bolsas americanas. 

Dessa maneira, ele reúne cerca de 500 ações negociadas na NASDAQ e na NYSE, que são as maiores bolsas mundiais. Para a composição dessa carteira teórica, existem algumas regras definidas pela própria Standard & Poor’s.  

Confira os requisitos: 

  • ter pelo menos 50% da receita e ativos fixos nos EUA; 
  • ter pelo menos 50% de ações disponíveis ao público; 
  • manter valor de mercado acima do requisito mínimo, ajustado periodicamente; 
  • precisa ter passado mais de um ano desde o IPO; 
  • a soma dos lucros (earnings) da empresa nos últimos quatro trimestres precisa ser positiva, e não pode ter dado prejuízo no trimestre mais recente.

Assim, ele seleciona as primeiras 500 empresas de acordo com esses requisitos e com o seu valor de mercado. Quem decide pela inclusão ou exclusão de papéis no índice é o comitê responsável, que se reúne a cada 3 meses. 

Vale ressaltar que cada empresa tem um peso de influência no índice, de acordo com sua representatividade no mercado. E os pontos do S&P 500 variam em tempo real, de acordo com a cotação dos papéis nas bolsas de valores.  

Para acompanhar o índice, é possível acessar o site oficial do Standard & Poor’s. Lá o investidor poderá encontrar a lista de empresas que compõem esse índice, a metodologia de cálculo e seus pontos atuais. 

Qual é a importância do índice S&P 500? 

Como você viu, as duas principais bolsas de valores dos Estados Unidos são aquelas com maior valor de mercado do mundo. Elas abrigam as maiores empresas do planeta, como a Apple, a Microsoft, a Amazon, o Facebook, o Google etc. 

Assim, o S&P 500 serve como parâmetro para avaliar as movimentações das ações das maiores companhias do mundo. Talvez você ainda não tenha ideia do que isso representa, mas alguns números podem demonstrar essa relevância. 

Para comparação, vamos utilizar o Ibovespa, que é o principal índice brasileiro — e que acompanha as maiores empresas do país. Ele reúne cerca de 80 empresas com as maiores representações na bolsa de valores brasileira. 

Apenas uma empresa do S&P 500 tem um valor de mercado de quase três vezes maior do que todas as empresas do Ibovespa. Ademais, também é possível perceber a sua grande proporção no mercado mundial. 

As bolsas americanas representam quase 60% do índice ACWI, que acompanha o mercado de renda variável mundial. Ou seja, mesmo a nível global, o S&P 500 tem uma importância considerável. Por isso, muitos investidores começaram a considerá-lo na hora de investir. 

Como investir nesse índice no Brasil? 

Agora que você já entendeu a relevância do S&P 500 no mercado de capitais mundial, é fundamental descobrir como investir nele. Primeiro, o investidor deve saber que, como se trata de um índice, não é possível fazer um aporte diretamente nessa alternativa. 

Assim, os meios utilizados para isso são formas indiretas de replicar variações do S&P 500 ou se expor aos mesmos ativos. Entenda: 

ETFs 

Uma das formas mais eficientes de investir indiretamente em um índice é por meio dos ETFs. Eles são os exchanges traded funds, um tipo de fundo de investimento com a finalidade específica de replicar indicadores. 

Ou seja, a carteira do fundo é montada e negociada para acompanhar os resultados de determinada carteira teórica. Assim, ela costuma conter os mesmos ativos nas proporções divulgadas pelo índice. 

Os investidores interessados podem comprar cotas de ETF listados na bolsa brasileira que repliquem o S&P 500. Com isso, têm direito a participar de uma eventual valorização das companhias.  

Existem diversas alternativas listadas no Brasil que acompanham as variações do índice americano. Assim, os investidores podem avaliar cada opção e identificar se alguma delas faz sentido para o seu portfólio — considerando aspectos como a taxa de administração, por exemplo. 

BDRs 

Os BDRs também podem ser uma alternativa para se expor ao S&P 500. Eles são os brazilian depositary receipts, listados na bolsa brasileira e funcionam como um certificado lastreado em ativos internacionais. 

Dessa maneira, uma empresa fica responsável pela custódia e depósito dos BDRs, que são atrelados a ativos específicos. Ao adquirir os certificados, o investidor está investindo, indiretamente, nesses valores mobiliários, pois a variação será a mesma. 

Nesse cenário, é possível encontrar BDRs que são lastreados em ETFs do exterior, por exemplo. Logo, é possível se expor aos fundos de índice que acompanham o S&P 500, listados nas bolsas americanas e comercializados por meio de BDRs no Brasil. 

Contratos de índice no mercado futuro 

Quem tem um perfil mais arrojado e quer especular utilizando o índice S&P 500 também pode encontrar uma alternativa. Nesse sentido, é possível fazer operações com contratos de índice no mercado futuro. 

Com eles, o investidor se posiciona em um contrato visando a alta ou a queda do índice em um prazo de vencimento no futuro. Logo, avaliando as expectativas do S&P 500, é possível lucrar com essa operação em curto ou médio prazo. 

Contudo, aqui há mais riscos envolvidos, então é preciso sempre considerar os seus objetivos com o aporte e o perfil de investidor. Se você não tem tanta resistência à possibilidade de perda de capital, talvez essa não seja uma opção mais adequada. 

Agora você já sabe como é possível investir no índice S&P 500! Com toda a sua relevância para o mercado mundial, se expor a esse indicador pode ser uma forma de diversificar sua carteira internacionalmente! 

Quer contar com uma corretora para investir e expor seu capital ao exterior de forma simples? Então vem ser Genial!

Comentários