Você está considerando começar a investir em ações, mas ainda não entende muito bem sobre dividendos? Se deve comprar ações fracionadas ou em lotes? Quais empresas investir? Continue a leitura e entenda como ações fracionadas pagam dividendos e a lista das 10 melhores pagadoras de dividendos de 2021!

Bom aprendizado

O que são as ações fracionadas?

No mercado de ações tradicional, as operações só podem ser realizadas com lotes mínimos de 100 papéis. Ações fracionadas é o termo utilizado para os ativos operados dentro do mercado fracionário. Neste ambiente, as ações podem ser negociadas em qualquer quantidade, entre 1 e 99. 

Leia também nosso blog post sobre o mercado de fracionário de ações. Essa leitura complementa muito o entendimento sobre as ações fracionárias e o rendimento de dividendos. 

Diferença entre as ações em lotes e ações fracionadas 

Bem, se você está começando a investir agora, você deve estar considerando qual a melhor forma de iniciar seus investimentos: com ações em lote ou fracionadas?!

É muito comum, no mercado de ações, ver a negociação de lotes de ações. Mas não é todo investidor que tem dinheiro o suficiente para comprar tantos ativos assim já de início. Por isso, se você vai começar em ações com poucos recursos, o ideal é apostar nas ações fracionadas.

 É possível negociar a compra de 01 ação até 99 ações. E sua compra é realizada da mesma forma que as ações em lote. A única diferença é o código do ativo, que você precisa digitar o F no final. 

Por exemplo, se você quer comprar ações fracionadas da APPLE, no mercado acionário integral o código do ativo é AAPL34 e no mercado fracionário de ações é AAPL34F

Um ponto importante que deve ser analisado ao realizar a compra de ações fracionadas são seus objetivos em relação àquela ação e todos os custos que terá na operação.

 Afinal, os custos de ações em lotes e fracionadas são exatamente os mesmos com impostos, emolumentos e taxa de corretagem, porém nas fracionadas a divisão desses impostos é sobre uma quantidade menor de ativos.

Para calcular se vale a pena ou não entrar em uma operação do mercado fracionário, é preciso diluir os custos entre as ações que você possui para avaliar. Vamos supor que hoje você tem poucos recursos para investir e não consegue comprar no lote convencional de 100 ações. Porém, seu objetivo é ser um investidor de médio/ longo prazo naquela empresa escolhida. Você pode começar a investir no mercado fracionário de ações e depois negociar no mercado convencional. 

Por exemplo, se você comprar 50 ações e um mês e 50 no mês seguinte, você terá 100 ações no total e já poderá negociá-las no mercado convencional. Seus custos serão maiores no início, em relações as taxas, mas a longo prazo poderão ser amortizados.

Levando em consideração as taxas e impostos, entender quais empresas pagam bons dividendos em ações fracionadas é fundamental para criar sua estratégia de investimentos e montar uma carteira diversificada! 

Mas afinal, o que são os dividendos e como analisar? 

Como comprar ações fracionadas?

Os passos para comprar ações fracionadas são similares aos passos para comprar no mercado de ações convencional:

1- Abra uma conta em uma corretora

Existem hoje cerca de 90 instituições (bancos e corretoras) vinculadas à Bolsa de Valores brasileira. 

No entanto, é importante observar algumas características que podem fazer toda a diferença na hora de escolher a sua instituição. E existem diversos aspectos que colocam as corretoras em vantagem nessa comparação.

As Corretoras de Valores são empresas especializadas na comercialização de investimentos.

Por isso, elas oferecem um bom custo-benefício, segurança para as aplicações e uma variedade de serviços complementares que podem auxiliá-lo na tomada de decisão, como blogs, cursos e plataformas de investimentos completas.

Não deixe de conferir nosso artigo de dicas para encontrar as melhores corretoras para investir.

2- Acesse o Home Broker da sua corretora

Home Broker é uma ferramenta que permite que o investidor faça negociações de maneira totalmente online.

Ele é uma plataforma segura e também pode ser mais barato. Geralmente, as taxas cobradas pela corretoras são bem mais baixas para operações realizadas por ele

Mas, apesar de ter a mesma base de funcionamento, o Home Broker pode ser diferente de uma instituição para outra. Alguns têm o layout mais complexo e outros mais fáceis de usar, especialmente para o investidor iniciante. 

Aqui na Vexter, por exemplo, buscamos sempre oferecer a melhor experiência ao investidor. Então procuramos desenvolver um Home Broker de modo a atender às demandas de todos os tipos de investidores, independente do grau de conhecimento. 

Quer conhecer tudo que a nossa plataforma pode oferecer na hora de investir na bolsa de valores? Leia também: Como começar a usar a Vexter? Fizemos um mapa para te ajudar!

3 – Escolha e compre a sua ação

Após a escolha da ação que deseja comprar na ferramenta Home Broker, você precisa preencher o código do ativo e a quantidade desejada. Mas fique atento, pois para identificar que a sua compra é referente à uma ação fracionada, você precisa adicionar a letra “F” após o nome da ação. 

Por exemplo: para negociar ações do Banco Itaú nos lotes padrões, você deve digitar o código ITUB4. Já para operar ações fracionadas, você deve digitar ITUB4F.

Quem deve investir em ações fracionadas?

Qualquer investimento tem seus prós e contras. Então, os seus objetivos e condições são essenciais para a escolha de qual o melhor investimento para você. 

As ações fracionadas são investimentos indicados para quem está começando, não quer fazer investimentos altos ou tem pouco dinheiro para investir. Elas também são ideais para quem tem estratégias de médio e longo prazo, que visam o pagamento de dividendos.

A liquidez das ações fracionadas é menor em relação às operadas em lotes. Portanto, Se você tem urgência para comprar e vender suas ações, talvez seja melhor avaliar outras opções do mercado de investimentos.

Para saber mais sobre liquidez, leia nosso post: Como a Liquidez interfere nos seus investimentos? 

Entendendo os dividendos

Quando você realiza a compra de uma ação, é como se você estivesse comprando um pedacinho de uma empresa, tornando-se assim um sócio acionista. Isso quer dizer que, você está investindo seu dinheiro para aquela determinada empresa crescer, se desenvolver e gerar lucro = DIVIDENDOS! 

Os dividendos são uma parcela do lucro obtido pela empresa que é retornado para você, proporcionalmente ao número de ações que você possui.

 Na legislação brasileira há a Lei 6404/76 – Lei das Sociedades Anônimas, que determina às empresas repassar, no mínimo de 25% do seu lucro para os seus acionistas. Porém, existem algumas empresas que pagam os dividendos acima desse limite. Por isso, é muito importante que antes de realizar a compra de uma ação, você pesquise sobre a política da empresa para saber qual o percentual que ela distribui para os acionistas e o percentual para cada ação. 

O pagamento dos dividendos pode ser feito de forma mensal, semestral ou anual e de formas diferentes:  

  • Em dinheiro: o valor é depositado na conta da corretora do investidor. A partir desse depósito, a pessoa pode escolher se prefere resgatar ou usá-lo para fazer novos investimentos. 
  • Em ações: Recebe um número específico de ações daquela empresa de acordo com a quantidade que ela já possui.
  • Em juros sobre o Capital Próprio (JCP): É um tipo de provento muito parecido com os dividendos, porém, neste caso, o investidor tem 15% do Imposto de Renda retido na fonte. Como, aqui, a empresa tem isenção fiscal sobre os dividendos, ela pode distribuir uma quantidade maior do lucro.

Ações fracionadas pagam dividendos?

Então, “sim” é a resposta para a pergunta que te trouxe até aqui. As ações fracionadas pagam dividendos, e esse repasse é feito proporcionalmente à quantidade de ações que você possui. 

Essa proporção corresponde ao percentual que cada ação representa diante ao patrimônio total de uma empresa. 

Aprendendo a montar sua carteira de dividendos

Agora que você já sabe o que são dividendos e quais formas as empresas podem pagar os dividendos a seus acionistas, é o momento de planejar a sua carteira! É bom ter em mente que diferentes empresas, de diferentes seguimentos de atuação, podem aumentar as chances de resultados interessantes no médio e longo prazo.

Além disso, é importante considerar alguns fatores na hora de escolher as empresas que irão compor sua carteira:

Dividend Yield (DY):  este é um índice que aponta a relação entre os dividendos que a empresa distribuiu e o preço da ação. Para calcular esse índice, basta dividir o valor dos dividendos que foram pagos pela empresa pelo preço individual da ação. Depois, é só transformar esse valor em porcentagem.  

Por exemplo, se as ações de uma empresa estão sendo negociados a R$50 e ela pagará um dividendo anual de R$3 por ação, o (DY) seria: R$3 (dividendo anual por ação) / R$50 (preço atual da ação) = 6%.

 Essa conta existe para mostrar quanto está sendo pago de dividendos em relação ao valor da ação.

Saúde financeira da empresa: é importante consultar como tem sido os resultados de uma companhia ao longo do tempo e quais os planos de negócios para o futuro. 

Pesquise os balanços financeiros (que precisam ser publicados regularmente pelas organizações listadas na Bolsa de Valores) e analise o histórico de pagamento de dividendos em anos anteriores. 

Observe os resultados dos últimos 5 anos. Se a companhia pagou bons dividendos em um ano, mas no outro não, pode ser um sinal de que ela não tem estabilidade financeira e, por isso, não é uma boa opção para investir. 

Gestão: Observe como a empresa está organizada, se os gestores estão fazendo um bom trabalho e se existem polêmicas envolvendo a organização. Veja as notícias que saíram sobre a companhia e entenda os movimentos do mercado em que ela está.

Atente-se às datas de pagamento: Como isso varia de acordo com a companhia, é importante avaliar caso a caso para montar uma carteira de dividendos que atenda às suas expectativas como investidor. 

COMO CALCULAR SEUS DIVIDENDOS

Após essa análise sobre a solidez e saúde financeira da empresa, vamos analisar o retorno sobre o investimento, vulgo dividendos, que iremos adquirir com a compra dessas ações. 

O cálculo é bem simples, pois os dividendos, majoritariamente, são calculados como um valor por ação (valor fixo ou percentual). Sendo assim, variam de acordo com a quantidade de ações que você possui. 

Por exemplo, se um investidor possui 100 ações de uma companhia que paga R$4,00 por ação, por exemplo, vai receber R$400 de dividendos.

 Entretanto, se os dividendos foram calculados a partir de um percentual do valor atual da ação, o cálculo é diferente:

Percentual do valor da ação x (vezes) o preço da ação x (vezes) a quantidade de ações que a pessoa possui.

Exemplo: Se cada ação da empresa vale R$20, por exemplo, e os dividendos vão ser de 5% deste valor por ação, uma pessoa que tem 100 ações deve calcular:

5% x R$20 x 100 = R$100 de dividendos (sendo R$1 por ação).

Bem fácil, não é mesmo?!

E agora que você aprendeu como calcular os seus ganhos, é importante entender quais são os custos e tributos dos seus dividendos!

 Afinal, para investir em ações, é necessário ter uma corretora que faz a intermediação entre o investidor e a Bolsa de Valores. Por esse serviço, é cobrada uma taxa de corretagem, que pode ser um valor fixo ou variável. 

Além da taxa de intermédio, é preciso considerar o Imposto Sobre Serviço (ISS) pela prestação de serviço que incide sobre o valor da taxa de corretagem. Todavia, algumas corretoras já inserem o valor desse imposto na taxa. Por isso, pesquise essas informações antes de escolher a sua corretora. 

Existe também a taxa de manutenção da custódia que é cobrada mensalmente por muitas corretoras como uma forma de cobrir os gastos para “guardar” as suas ações na Câmara de Ações. Essa taxa só é cobrada quando existem ativos, custodiados, ou seja, sob responsabilidade da corretora.

Por exemplo, quando depositamos dinheiro ou joias em um banco, estamos deixando nossos bens sob a custódia da instituição escolhida. Na corretora, além do serviço de guarda dos títulos, envolve também o recebimento dos dividendos e a venda e compra de ações.

É também cobrada a taxa de liquidação e emolumentos pela Câmara de Ações e pela B3 para garantir o registro de todas as ordens enviadas pelas corretoras. Elas são cobradas como um percentual fixo sobre o preço total negociado.

E por último o Imposto de Renda (IR), que são cobrados apenas de pessoas jurídicas. O Imposto de Renda sobre Juros Sobre Capital Próprio é tributado sempre na fonte, com a alíquota de 15%. Os dividendos de pessoas físicas são isentos dessa taxa.

Agora que você sabe o que são dividendos, como calculá-los e tudo que deve levar em consideração para montar uma carteira lucrativa. Essas são as empresas foram as melhoras pagadoras de dividendos em 2021!

AS MELHORES PAGADORAS DE DIVIDENDOS DE 2021

 NomeTickerDividen Yield (DY)Total pago em dividendos + JCP por açãoTotal pago somente em dividendos Total pago somente em JCP
UNIPAR UNIP614,14%R$ 7,24R$ 7,24R$ 0,00
TAESATAEE118,96%R$ 1,00R$ 0,93R$ 0,00
PEROBRASPETR48,48R$ 2,40R$ 2,40R$ 0,00
PEROBRASPETR38,33R$ 2,40R$ 3,40R$ 0,00
JBSJBSS38,52%R$ 2,00R$ 2,00R$ 0,00
GRENDENEGRND37,60%R$ 0,64R$ 0,51R$ 0,12
COPELCPLE68,78%R$ 0,66R$ 0,61R$ 0,00
COPELCPLE38,55%R$ 0,60R$ 0,55R$ 0,00
BRADESPARBRAP48,20%R$ 5,22R$ 4,50R$ 0,73
10ºMINERVABEEF37,62%R$ 0,77R$ 0,73R$ 0,00

Agora que você já sabe o que analisar e quais foram as empresas que melhor pagaram dividendos em 2021, me conta quais delas você quer incluir na sua carteira de dividendos e porquê.

Vexter

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!