Conteúdo atualizado em 28 de dezembro de 2023 às 21:36 por Genial Investimentos.

À medida que nos aproximamos do período de declaração do Imposto de Renda 2023/2024, muitos investidores têm dúvidas sobre como declarar corretamente suas poupanças. Embora a caderneta de poupança seja isenta de imposto de renda sobre os rendimentos, é crucial entender que ela ainda precisa ser declarada sob certas condições. Este tutorial é projetado para esclarecer suas dúvidas e guiá-lo através do processo de declaração de poupança, assegurando que você esteja em conformidade com as normas da Receita Federal.

Quem Deve Declarar a Poupança?

Quando se trata de declarar a poupança no Imposto de Renda, a primeira pergunta que surge é: “Quem precisa fazer essa declaração?” É essencial entender que a obrigatoriedade de declarar a poupança no IRPF não está diretamente ligada aos rendimentos isentos que ela gera, mas sim ao valor total que você possui em suas contas de poupança. 

De acordo com as regras da Receita Federal, os rendimentos da caderneta de poupança são isentos. Entretanto, vale ressaltar que há exceções e elas mudaram em 2024. O limite dos rendimentos isentos, não tributáveis e exclusivos de fonte passou para R$ 200 mil.

Ou seja, se a pessoa tem um rendimento tributável inferior a R$ 30.639,90, mas recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou exclusivos de fonte superiores a R$ 200 mil, ela deve declarar os valores no Imposto de Renda de 2024 e evitar problemas com a Receita Federal.

Considerações Importantes: 

  • Mudanças nas Regras: Fique atento às possíveis alterações nas regras de declaração ano a ano. A Receita Federal pode ajustar os limites e condições, portanto, é vital manter-se atualizado. 
  • Documentação: Mantenha os extratos de sua poupança em mãos para facilitar o preenchimento da declaração e garantir precisão nas informações. 

Ao seguir estas orientações, você estará preparado para declarar sua poupança corretamente no Imposto de Renda 2023/2024, evitando erros comuns e garantindo que todas as informações necessárias estejam corretas e completas na sua declaração.

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Poupança e Tributação no IR

A poupança é um dos investimentos mais populares no Brasil, principalmente devido à sua simplicidade e ao benefício da isenção de Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos. No entanto, existem nuances importantes a serem compreendidas para garantir que você esteja declarando corretamente e em conformidade com as regras da Receita Federal. 

Isenção de IR nos Rendimentos da Poupança

  • Regra Geral: Os rendimentos gerados pela poupança são isentos de Imposto de Renda. Isso significa que, independentemente do valor que você acumule em juros, esse ganho não será tributado. 
  • Declaração de Rendimentos: Embora isentos, os rendimentos da poupança devem ser informados na declaração do IR na seção de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. 

Tipos de Poupança e Tributação

  • Poupança Comum: Para a poupança comum, os rendimentos são totalmente isentos de IR. 
  • Poupança Conjunta: Em uma poupança conjunta, os rendimentos ainda são isentos, mas é importante declarar corretamente a propriedade dos valores e os rendimentos conforme a participação de cada titular. 

Mudanças nas Regras de Isenção

  • Atualizações Anuais: As regras de isenção de IR para poupança foram alteradas em 2024. O limite dos rendimentos isentos, não tributáveis e exclusivos de fonte foi de R$ 40 mil para R$ 200 mil,
  • Consultas à Receita: Para informações atualizadas e detalhadas sobre possíveis mudanças nas regras de isenção do IR para poupança, acesse regularmente o site da Receita Federal. 

Documentação e Informe de Rendimentos

  • Informe de Rendimentos: Sua instituição financeira deve fornecer um Informe de Rendimentos anual, que detalha o total ganho com a poupança. Este documento é crucial para preencher corretamente a sua declaração. 

Dicas para Declarar a Poupança

  • Verifique o Informe de Rendimentos: Certifique-se de que os valores declarados correspondem ao que está no informe fornecido pelo banco. 
  • Atenção ao Preenchimento: Ao declarar, preencha cuidadosamente as informações referentes à sua poupança na seção apropriada do IRPF, evitando erros que podem levar a incongruências. 

Ao compreender estas nuances sobre a isenção de IR na poupança e como declará-la adequadamente, você estará mais bem preparado para enfrentar o período de declaração do Imposto de Renda, garantindo que suas finanças estejam em perfeita ordem e em conformidade com as leis fiscais vigentes.

Como Declarar sua Poupança

Declarar sua poupança no Imposto de Renda pode parecer complexo, mas seguindo um passo a passo detalhado, você pode realizar essa tarefa de maneira eficiente e correta. Vamos abordar o processo atualizado para 2024 referente a 2023, incluindo instruções específicas para poupanças individuais e conjuntas. 

Passo a Passo para Declarar Poupança no IR 2023/2024: 

  1. Acesso ao Programa da Declaração:
    1. Inicie o programa ou aplicativo da Receita Federal para a declaração do IRPF do ano correspondente
  2. Localize a Seção Correta: 
  3. Na aba “Bens e Direitos”, procure pelo “Grupo 04 – Aplicações e Investimentos” e depois, selecione o “Código 01 – Depósito em conta poupança”.
  4. Inserção de Dados da Poupança: 
    1. Informe o CNPJ da instituição financeira onde a poupança está localizada. 
    1. Insira o saldo em 31 de dezembro dos dois anos, conforme consta nos seus informes de rendimentos.
  5. Detalhamento da Conta: 
    1. No campo “Discriminação”, descreva a conta de poupança. Em caso de conta conjunta, mencione o nome e CPF do cotitular;
    1. Preencha também os campos relativos ao Banco, agência e número da conta.
  • Rendimentos Isentos:
    • Declare os rendimentos da poupança na seção “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, sob o código “12 – Rendimentos de cadernetas de poupança, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCA e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI)” ou clique em “informar Rend. Isento” na própria ficha da declaração de bens.

Exemplos Práticos: 

  • Poupança Individual: 
    • Exemplo: Você tem R$ 50.000,00 em uma poupança no Banco Genial, CNPJ 00.000.000/0001-00. Na declaração, você informa o saldo e detalha: “Poupança no Banco Genial, Agência 0001, Conta 12345-6”. 
    • Nos rendimentos isentos, informe o valor gerado pela poupança no ano, conforme o Informe de Rendimentos. 
  • Poupança Conjunta: 
    • Exemplo: Você e seu cônjuge têm uma poupança conjunta com saldo de R$ 100.000,00 no Banco XYZ, CNPJ 11.111.111/0001-11. 
    • Na declaração, informe o saldo e detalhe: “Poupança conjunta no Banco XYZ, Agência 0002, Conta 67890-1, com [Nome do Cônjuge], CPF nº XXX.XXX.XXX-XX”. 
    • Ambos devem declarar a mesma conta em suas respectivas declarações, indicando a propriedade compartilhada, os saldos e os rendimentos isentos proporcionais. 

Considerações Finais ao Declarar

  • Atenção aos Detalhes: Certifique-se de preencher todos os campos corretamente para evitar erros que podem levar à malha fina. 
  • Atualizações: Fique atento a eventuais mudanças nas regras de declaração que podem surgir para o ano de 2024. 

Seguir este guia passo a passo ajudará a garantir que sua poupança seja declarada corretamente no Imposto de Renda de 2023/2024, evitando problemas futuros com a Receita Federal e mantendo sua situação fiscal regularizada. 

Rendimentos da Poupança e Declaração

Declarar os rendimentos da poupança no Imposto de Renda é uma etapa crucial para manter sua situação fiscal em dia. A seguir, apresentamos instruções detalhadas para declarar esses rendimentos, acompanhadas de exemplos práticos. 

Como Declarar Rendimentos da Poupança: 

  1. Acesse a Declaração de IRPF: 
  1. Informe de Rendimentos: 
    • Antes de começar, certifique-se de ter em mãos o Informe de Rendimentos fornecido pelo banco onde sua poupança está localizada. Este documento contém o total dos rendimentos obtidos no ano. 
  1. Declaração de Rendimentos Isentos: 
    • Na seção “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, selecione o código ““12 – Rendimentos de cadernetas de poupança, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCA e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI)”. 
  1. Preenchimento das Informações: 
    • Forneça os detalhes da instituição financeira, como CNPJ, e o valor total dos rendimentos. 

Exemplos Práticos: 

  • Poupança com Rendimento de R$ 100.000,00: 
    • Suponha que você tenha acumulado R$ 100.000,00 em rendimentos de sua poupança no Banco Alfa, CNPJ 22.222.222/0001-22. 
    • Na seção de rendimentos isentos, declare: “R$ 100.000,00 de rendimentos da poupança no Banco Alfa, CNPJ 22.222.222/0001-22”. 
  • Poupança com Rendimento de R$ 1 Milhão: 
    • Imagine que você tenha um rendimento de R$ 1 milhão em sua poupança no Banco Beta, CNPJ 33.333.333/0001-33. 
    • Declare os rendimentos na mesma seção, informando: “R$ 1.000.000 de rendimentos da poupança no Banco Beta, CNPJ 33.333.333/0001-33”. 

Pontos Importantes: 

  • Verificação dos Valores: Confira os valores declarados com os que estão no Informe de Rendimentos para garantir precisão. 
  • Declaração de Rendimentos Conjuntos: Em caso de poupança conjunta, cada titular deve declarar a sua parte proporcional dos rendimentos. 
  • Atualizações e Mudanças: Esteja ciente de possíveis atualizações nas regras para declaração de rendimentos, mantendo-se sempre informado com as últimas orientações da Receita Federal. 

Ao seguir estas instruções e exemplos, você poderá declarar os rendimentos de sua poupança de forma precisa no Imposto de Renda, assegurando conformidade com as exigências fiscais e evitando problemas com a Receita Federal.

Evitando Erros Comuns e a Malha Fina

Ao declarar sua poupança no Imposto de Renda, é fundamental ser preciso e cuidadoso para evitar erros que possam levar à malha fina. Abaixo estão algumas dicas específicas para evitar equívocos comuns na declaração de poupança, bem como orientações sobre como corrigir declarações e evitar penalidades. 

Dicas para Evitar Erros Comuns

  • Verifique os Valores Duas Vezes: Confira os valores declarados com os do Informe de Rendimentos fornecido pelo banco. Qualquer discrepância pode levar a problemas.
  • Declare Todos os Saldos e Rendimentos: Mesmo que os rendimentos da poupança sejam isentos, os saldos acima do limite estabelecido pela Receita Federal devem ser declarados.
  • Atenção à Declaração de Contas Conjuntas: Em contas conjuntas, certifique-se de que ambos os titulares declarem sua parte proporcional tanto no saldo quanto nos rendimentos.
  • Use as Categorias Corretas: Declare o saldo da poupança em “Bens e Direitos” e os rendimentos em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. 
  • Atualize-se Sobre as Regras do IR: As regras para declaração de Imposto de Renda podem mudar. Mantenha-se informado para evitar surpresas. 

Corrigindo Declarações e Evitando Penalidades

  • Declaração Retificadora: Caso encontre erros após o envio da declaração, você pode corrigi-los enviando uma declaração retificadora. Este é um processo simples e pode ser feito através do mesmo programa utilizado para a declaração original. 
  • Prazo para Correção: É aconselhável corrigir erros assim que identificados, especialmente antes do final do prazo de entrega da declaração. Correções feitas após o prazo podem levar a multas. 
  • Consulte um Profissional: Se estiver inseguro ou tiver uma situação complexa, considere consultar um contador ou um especialista em impostos. 
  • Documentação Adequada: Mantenha todos os documentos relacionados à sua poupança e outros investimentos organizados e acessíveis. Eles podem ser necessários em caso de revisão pela Receita Federal. 

Prevenindo a Malha Fina

  • Consistência nas Informações: As informações fornecidas devem ser consistentes com outras declarações, como os rendimentos declarados pelos bancos à Receita Federal.
  • Atenção aos Limites de Isenção: Esteja ciente dos limites de isenção para rendimentos e certifique-se de que está declarando corretamente de acordo com estes parâmetros. 

Seguindo estas dicas e mantendo-se informado, você pode reduzir significativamente o risco de cair na malha fina e garantir que sua declaração de Imposto de Renda esteja correta e completa.

Novidades e Mudanças para 2024

A declaração do Imposto de Renda está sujeita a mudanças e atualizações anuais que podem impactar os contribuintes, especialmente aqueles com poupança. Vamos explorar as novidades e alterações específicas para o ano de 2023/2024, incluindo novos limites e regras que podem afetar a forma como você declara sua poupança. 

Atualizações nos Limites de Declaração: 

  • Limite de Declaração de Poupança: Até 2023, o limite de saldo em poupança que exige declaração continua sendo de R$ 140,00. Qualquer saldo superior a esse valor no último dia do ano anterior deve ser declarado na ficha “Bens e Direitos”.
  • Alterações nos Limites de Isenção: Não houve mudanças nas regras de isenção de IR para os rendimentos da poupança. Eles continuam isentos, independentemente do valor. 

Mudanças nas Regras de Declaração: 

  • Declaração de Rendimentos Isentos: Continua sendo necessário declarar os rendimentos da poupança na seção “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, apesar de sua isenção. 
  • Preenchimento de Informações de Poupança Conjunta: As regras para declaração de poupança conjunta permanecem as mesmas, exigindo que ambos os titulares declarem sua parte proporcional. 

Orientações Gerais: 

  • Documentação Necessária: Mantenha os Informes de Rendimentos atualizados e os extratos da poupança para referência durante a declaração. 
  • Atenção aos Prazos: Fique atento aos prazos de declaração para evitar multas e juros por atraso.
  • Consultas à Receita Federal: Recomenda-se consultar regularmente o site da Receita Federal para atualizações e orientações detalhadas. 

Manter-se informado sobre as novidades e mudanças para o ano fiscal de 2024 é crucial para garantir uma declaração correta e evitar problemas com a Receita Federal.

Vamos recapitular?

A declaração correta da poupança no Imposto de Renda é mais do que uma obrigação fiscal; é uma parte fundamental da gestão responsável das suas finanças pessoais. Conforme detalhado neste guia, compreender os requisitos para a declaração de poupança e rendimentos, assim como estar ciente das mudanças nas regulamentações fiscais, é essencial para evitar erros que possam levar à malha fina e outras complicações. 

A Receita Federal atualiza regularmente suas diretrizes e limites, e é crucial que os contribuintes se mantenham informados sobre estas mudanças. Consultar o site da Receita Federal pode fornecer informações valiosas e atualizadas, ajudando a garantir que sua declaração esteja em conformidade com as leis vigentes. 

Além disso, recursos educativos, como o E-book para Declaração do Imposto de Renda da Genial Investimentos, podem ser extremamente úteis. Esses materiais fornecem orientações adicionais e podem esclarecer dúvidas comuns, tornando o processo de declaração mais acessível e menos intimidador.

Baixar o E-book é fácil, rápido e gratuito. Basta clicar no botão abaixo, preencher as informações necessárias e começar a transformar a forma como você lida com suas declarações fiscais. Não perca esta oportunidade de aprimorar seu conhecimento e garantir que sua declaração de Imposto de Renda esteja alinhada com as melhores práticas e as mais recentes regulamentações.

Faça o download agora e dê um passo importante em direção a uma gestão financeira mais sólida e consciente!

Lembre-se, uma declaração correta não só cumpre com suas obrigações legais, mas também reflete uma abordagem prudente e informada em relação à sua saúde financeira. Invista tempo em entender as nuances da declaração de Imposto de Renda e utilize todos os recursos disponíveis para assegurar que suas finanças estejam sempre em ordem.

Perguntas Frequentes (FAQ)

Para facilitar, trouxemos aqui algumas das principais dúvidas comuns dos contribuintes relacionadas à declaração de poupança no Imposto de Renda:

A poupança paga IR?
Não, os rendimentos da poupança são isentos de Imposto de Renda. No entanto, os saldos acima de um certo limite devem ser declarados.
Preciso declarar poupança de R$ 50 mil? 
Se o conjunto de seu patrimônio total, incluindo o saldo da poupança, ultrapassar os limites estabelecidos pela Receita Federal para obrigatoriedade de declaração, então você precisará declarar no Imposto de Renda, independentemente das outras condições de obrigatoriedade.
Como declarar rendimentos da poupança? 
Os rendimentos devem ser declarados na seção “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, utilizando o código “12”. 
Devo declarar poupança conjunta? 
Sim, a poupança conjunta deve ser declarada por ambos os titulares, cada um informando sua parte proporcional dos saldos e rendimentos. 
Onde informo o saldo da poupança no IR? 
O saldo deve ser declarado na ficha de “Bens e Direitos” sob o Grupo 04 – Aplicações e Investimentos e Código 01 – Depósito em conta poupança.
É necessário declarar poupança com saldo baixo? 
Não é necessário declarar poupança com saldo baixo, desde que seus rendimentos totais não ultrapassem os limites estabelecidos pela Receita Federal para obrigatoriedade de declaração de Imposto de Renda.
Como retificar a declaração se errei o valor da poupança? 
Você pode enviar uma declaração retificadora utilizando o mesmo programa da declaração original, corrigindo as informações da poupança. 
Os rendimentos da poupança são tributados na fonte? 
Não, os rendimentos da poupança são isentos e não sofrem tributação na fonte. 
Poupança de menor precisa ser declarada? 
Se a poupança está no nome de um menor e ele é seu dependente, os valores devem ser incluídos na sua declaração. 
Como declarar poupança em banco estrangeiro? 
Para poupanças em bancos estrangeiros, o procedimento é semelhante. Declare os saldos e rendimentos nas respectivas fichas, indicando a natureza do bem no exterior. 

Acesse os Links Oficiais da Receita Federal

Choaib, Paiva e Justo

Genial Investimentos e o Escritório Choaib, Paiva e Justo Advogados Associados unem-se em um compromisso com a educação financeira. O escritório Choaib, Paiva e Justo, fundado em 1992 é reconhecido por sua excelência em diversas áreas do direito. Juntos, combinamos expertise financeira e jurídica para oferecer soluções completas e personalizadas. Priorizamos a qualidade, o comprometimento com nossos clientes e a disseminação do conhecimento, ajudando você a tomar decisões financeiras informadas. Juntos, somos seu parceiro de confiança na jornada financeira.

Ver todos os artigos
Lançamento App 30

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!