CDB 220% do CDI com liquidez diária.

Conteúdo atualizado em 12 de abril de 2022 às 18:52 por Genial Investimentos.

Você sabe como declarar Poupança no Imposto de Renda (IR)? Muitas pessoas têm dúvidas sobre a necessidade de enviar a declaração e quais itens devem ser informados no registro. O primeiro detalhe é que nem todos os contribuintes são obrigados a enviar o documento.

Assim, é preciso saber da sua situação. Além disso, vale entender quais ganhos são tributados – e utilizados para calcular o imposto devido – e quais são isentos. Afinal, erros no preenchimento podem trazer consequências ao contribuinte, como a malha fina.

Neste artigo, você descobrirá como declarar Poupança no Imposto de Renda. Continue lendo e aprenda!

Quem deve declarar o Imposto de Renda?

Primeiro, é preciso entender se você se encaixa nos casos de obrigatoriedade da declaração. Veja alguns exemplos de quem precisou enviar o informe de rendimentos considerando as regras vigentes em 2021/2020:

  • teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • teve rendimentos isentos (como a Poupança), não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil;
  • teve ganho de capital pela venda de bens e direitos que incidam impostos ou realizações operações na bolsa de valores, de mercadorias, futuros, entre outros;
  • teve renda bruta anual superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • teve posse de bens e direitos no dia 31 de dezembro superiores a R$ 300 mil;
  • passou a ser residente no Brasil no ano anterior e estava nessa condição no dia 31 de dezembro.

Mas fique atento, pois as regras podem mudar até o início do período para enviar a declaração anual. As informações completas são divulgadas na página oficial da Receita Federal. Então vale consultá-la para tirar suas dúvidas e ver se você precisa declarar.

Se você não se enquadra na obrigatoriedade, pode decidir livremente sobre enviar ou não a declaração. Porém, se enviar, é preciso ter cuidado ao preencher os dados para incluir todas as informações corretas.

Isso porque a Receita Federal confere os dados enviados com os obtidos em outros sistemas, detectando a falta de declaração obrigatória ou inconsistências. Nesse caso, o contribuinte pode cair na malha fina, que pode atrasar a restituição ou gerar penalidades, como multas e juros.

Tabela Exercício / Ano-Calendário 2021/2020

Exercício / Ano-Calendário2021/20202020/20192019/20182018/20172017/2016
Rendimentos tributáveisR$ 28.559,70R$ 28.559,70R$ 28.559,70R$ 28.559,70R$ 28.559,70
Rendimentos isentos, não tributáveis ou exclusivosR$ 40.000,00R$ 40.000,00R$ 40.000,00R$ 40.000,00R$ 40.000,00
Receita bruta da atividade ruralR$ 142.798,50R$ 142.798,50R$ 142.798,50R$ 142.798,50R$ 142.798,50
Bens e direitos em 31 de dezembroR$ 300.000,00R$ 300.000,00R$ 300.000,00R$ 300.000,00R$ 300.000,00
Quem deve enviar a declaração?

Como declarar Poupança no Imposto de Renda?

Você provavelmente já sabe que a caderneta de Poupança é isenta de IR. Entretanto, isso não exime de incluí-la na declaração. Suas aplicações e ativos financeiros devem constar Declaração de Ajuste Anual, caso você a faça.

Conforme as regras previstas, quem fizer a declaração deve informar saldos superiores a R$ 140 em contas de Poupança. Isso é feito na ficha “Bens e Direitos”, considerando o saldo do último dia do ano anterior (31 de dezembro).

As Cadernetas de Poupança devem ser discriminadas pelo código 41. É preciso saber que desde 2018 foram implantadas algumas mudanças para a declaração de aplicações financeiras nesta ficha.

Há campos específicos para informar o CNPJ da instituição financeira, o número da agência (sem o dígito verificador) e o número da conta. Você deve indicar também o número da conta sem o dígito no campo especificado, e o seu dígito verificador no campo DV.

No campo “Discriminação”, informe o nome da instituição financeira, se a conta é conjunta e, em caso positivo, inclua o CPF do outro titular. Por exemplo: conta-Poupança no Banco XYZ conjunta com [nome da pessoa], CPF nº XXX.XXX.XXX-XX.

Declaração de rendimentos anuais e situação anterior

Os rendimentos da Poupança devem ser informados na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Aqui, não se trata do saldo da conta, mas do valor obtido por meio da aplicação financeira.

Mas você não precisa se preocupar com as regras para  calcular qual foi o seu ganho. As instituições financeiras enviam um documento — o Informe de Rendimentos — que indica o total obtido pela poupança no ano. Logo, basta replicar as informações ao preencher a sua declaração.

Também é necessário indicar os valores nos anos anteriores. Em 2022, por exemplo, os campos “Situação em 31/12/2020” e “Situação em 31/12/2021” devem ser preenchidos com os valores discriminados no informe de rendimentos enviado pela instituição financeira.

Você deve escolher o código 12, específico para “Rendimentos de cadernetas de Poupança, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliárias (LCA e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI)”.

Além disso, é preciso mostrar se os rendimentos são do titular ou de um dos dependentes da declaração. Informe também o nome e o CNPJ da instituição financeira pagadora e o valor dos rendimentos.

Como funciona a declaração sobre as contas-correntes?

Se você tiver saldo em conta-corrente nas suas contas bancárias, este também deve ser informado na declaração. Nesse caso, o saldo é informado pelos códigos 61 (se for uma conta no Brasil) ou 62 (se for uma conta no exterior).

Alguns bancos fazem uma aplicação automática dos saldos em conta-corrente, pagando uma remuneração específica. Nesse caso, os saldos não devem ser declarados como contas-correntes, mas sim como as aplicações financeiras que foram feitas.

Em geral, os saldos em conta são aplicados em Certificado de Depósito Bancário (CDB) e Recibos de Depósito Bancário (RDB). Nesse caso, devem ser informados na ficha de “Bens e Direitos”, sob o código 45.

Os demais campos devem ser preenchidos segundo a mesma lógica usada para declarar Poupança e conta-corrente. Ou seja, indique o CNPJ da instituição financeira e valor dos rendimentos, lembrando que eles não são isentos de IR.

Para esses títulos a tributação ocorre diretamente na fonte, então não é preciso se preocupar com os recolhimentos. Porém, os ganhos devem ser informados na ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, no código 06, “Rendimentos de aplicações financeiras”.

Em seguida, é preciso informar se o beneficiário é o titular ou dependente na declaração, além de indicar o CNPJ, o nome da fonte pagadora e o valor do rendimento. Por fim, confira todas as informações para não cometer erros na declaração e observe o prazo para não atrasar o envio.

Importante: O prazo para a entrega da declaração do imposto de renda foi prorrogado para 31 de maio 2022. Saiba mais através do Site Oficial da Receita Federal.

Conseguiu entender como declarar a Poupança no Imposto de Renda? Apesar de ser um retorno financeiro isento de tributação, é preciso saber como informar a Receita sobre a conta. Com as dicas que demos, você conseguirá preencher o documento corretamente! Ainda tem dúvidas sobre a declaração de IR? Deixe-a nos comentários e compartilhe conosco suas dificuldades!

Vídeo Oficial do Canal do YouTube da Receita Federal

Acesse o site oficial da Receita Federal

Comentários