Você já sabe o que fará com o seu décimo terceiro salário? Uma ótima opção é utilizar o valor para começar a investir ou diversificar seus aportes. Sabe como isso funciona e o que é preciso considerar ao fazer investimentos?

Conhecer as alternativas para alocar seu décimo terceiro 2020 é fundamental para não perder dinheiro ou ter seus planos frustrados. Além disso, é preciso considerar alguns fatores e conhecer dicas para investir melhor.

Neste conteúdo mostraremos 7 dicas sobre o assunto. Quer começar a poupar e aumentar o seu patrimônio? Então acompanhe!

1. Monte uma reserva de emergência

Nossa primeira dica é montar uma reserva de emergência. Ela vale para todos os tipos de investidores e tamanhos de patrimônio. Afinal, todos podem passar por situações que comprometam a renda e tragam gastos imprevistos.

Não existe um valor correto para o dinheiro que deve estar guardado na reserva. Uma boa média é o equivalente a 6 vezes os seus gastos mensais. Porém, o montante pode variar dependendo da sua estabilidade financeira e necessidades.

O investimento que servirá para guardar sua reserva deve ter alta liquidez. Como você não sabe quando precisará utilizar o dinheiro que está ali, deve poder sacá-lo quando quiser. Por isso, busque por opções com essas características.

Algumas alternativas para isso são investimentos de renda fixa com liquidez diária. Por exemplo, o Tesouro Selic, um CDB (Certificado de Depósito Bancário) ou um Fundo DI. O dinheiro estará seguro e pode ser resgatado com rapidez.

2. Conheça seu perfil de investidor

Conhecer o perfil de investidor também é fundamental para que você consiga escolher seus aportes. Ele considera, principalmente, sua tolerância a riscos. Dessa forma, seguindo o conceito, seus investimentos serão mais bem direcionados.

O perfil conservador é aquele em que o investidor não deseja correr muitos riscos. Ele escolhe aportes seguros e prefere manter o patrimônio nessas aplicações. Assim, ainda que apareçam boas oportunidades de rentabilidade, se o risco for maior, elas não são ideais para essas pessoas.

Já os arrojados — ou agressivos — são aqueles que possuem alta tolerância aos riscos e conseguem suportar investimentos menos seguros. Claro que, para isso, é preciso que haja maior expectativa de ganho de capital.

Por fim, os moderados estão entre os dois perfis. Apesar de preferirem os investimentos seguros, conseguem suportar os riscos em caso de boas oportunidades. Eles são conhecidos por serem versáteis, fazendo aportes em diversas classes.

3. Defina seus objetivos

Além de conhecer seu perfil de investidor, é preciso saber quais são os seus objetivos financeiros. Suas metas darão um norte para que você saiba onde investir dinheiro. Por isso, faça uma lista com as finalidades de seus aportes.

Muitas pessoas pensam apenas na rentabilidade ao fazer investimentos, mas seus objetivos devem ser concretos. Comprar um imóvel, quitar dívidas, viver de renda, pagar intercâmbio para os filhos são exemplos de metas concretas.

Ao saber o que você pretende fazer com seu dinheiro investido fica mais fácil direcionar as opções mais condizentes. Assim, sempre tenha em mente suas metas. Ficará mais fácil escolher os investimentos por características que combinem com cada objetivo seu.

4. Avalie os prazos dos investimentos

Outro fator que é preciso considerar para investir o décimo terceiro é o tempo dos investimentos. Existem opções de curto, médio e longo prazo, então você deve conhecer as alternativas e escolhê-las de acordo com o período de seus planos.

Imagine que você tem uma meta de curto prazo, para realizar daqui a alguns meses. É possível investir seu décimo terceiro para que ele mantenha o poder de compra e esteja disponível nesse período. Inclusive, há alternativas para não ficar apenas na poupança, por exemplo.

Também é possível escolher os investimentos mais adequados para o longo prazo. Afinal, provavelmente uma decisão de ativo ou produto financeiro para daqui a poucos meses será diferente de uma para daqui a muitos anos, certo?

5. Conheça as alternativas

Antes de investir o seu décimo terceiro é essencial conhecer as alternativas. O mercado financeiro tem diversas opções e elas podem agradar a diferentes perfis e necessidades. Assim, sabendo como elas funcionam, há maior chance de ficar feliz com suas escolhas.

Basicamente, podemos dividir os investimentos em duas classes: a renda fixa e a renda variável. Na primeira, o investidor empresta dinheiro para o emissor do título, que devolverá com juros. O rendimento, ou a sua lógica, já é conhecido no momento do aporte.

Já na renda variável não se sabe quanto o aporte renderá, nem se haverá um ganho. Porém, a expectativa de rentabilidade pode ser maior. É possível fazer análises e projeções sobre o investimento para tomar decisões com manejo de risco.

Cada classe oferece diversos investimentos possíveis. Por exemplo, a renda fixa tem os títulos do Tesouro Direito, os CDBs, as Debêntures etc. Já na renda variável há as Ações, os Fundos Multimercado, entre outros.

6. Componha uma carteira diversificada

Uma dica essencial para ter sucesso nos investimentos é a diversificação. O ideal é não investir somente em um mercado, mas sim, escolher opções diferentes para os seus aportes.

Essa atitude traz vantagens importantes. A principal é a proteção do patrimônio. Como você sabe, sempre há um risco atrelado ao investimento. Assim, vale a pena saber como diluir os riscos ao ter investimentos diversos.

Alguns problemas afetam negativamente certos investimentos, enquanto outros não sofrem variações pelo mesmo motivo. Dessa forma, fazer aportes variados evita que determinadas situações causem danos a todo seu capital.

A diversificação também permite investir em ativos arriscados com maior segurança. É o caso de quem se expõe à renda variável em diversos seguimentos como uma forma de mitigar os riscos.

7. Faça aportes frequentes

Nossa última dica para investir dinheiro é fazer aportes frequentes. Aqui você pode utilizar o décimo terceiro como o primeiro passo ou um catalisador para manter o hábito de investir. Mas criar uma rotina — de preferência mensal — é importante.

Para isso é preciso ter um bom planejamento financeiro e criar um hábito de economia. Utilize a renda que sobrou no mês para realizar aportes e comece a fazer o dinheiro trabalhar por você. Com o tempo seu patrimônio aumentará e será possível realizar operações maiores.

Gostou das nossas dicas para investir o décimo terceiro salário? Seguindo-as você poderá utilizar o seu dinheiro de forma inteligente e melhorar sua educação financeira. Vale ressaltar que a ajuda de uma corretora de valores é muito importante para aportar seu capital!

Ficou interessado em investir seu décimo terceiro? Então abra uma conta conosco da Genial!

Comentários