A flutuação de moedas estrangeiras costuma despertar o interesse de quem negocia em outros câmbios. Do mesmo modo, quem se preocupa com os impactos de um possível aumento na cotação também pode buscar meios de se proteger. Para isso, há o hedge cambial. 

Feito para se prevenir contra os impactos da flutuação de câmbio, ele ajuda a conter perdas diante das oscilações. Para que isso seja viável, é necessário compreender como tudo funciona e como realizar a operação. 

Na sequência, veja como fazer hedge cambial no mercado futuro e entenda essa alternativa de modo prático. 

O que é hedge cambial? 

O significado de hedge é “proteção”, em tradução livre. Ele pode ser feito com contratos do mercado futuro. Esse mercado surgiu da necessidade de produtores agrícolas manterem um preço fixo para vender seu produto.  

Com o tempo, o mecanismo foi evoluindo e passou a contemplar outras necessidades. Por exemplo, a de comerciantes obterem um preço fixo para comprar produtos e a de se proteger contra as oscilações da nossa moeda em operações internacionais. 

O hedge cambial no mercado futuro, especificamente, é o tipo de operação financeira que ajuda a protegê-lo contra a variação de uma moeda estrangeira — normalmente, o dólar. É uma prática muito usada por importadores e exportadores.

Como fazer hedge cambial? 

Para realizar as operações de hedge cambial, uma das possibilidades envolve o mercado futuro, embora não seja a única alternativa. Por isso, vale a pena conhecer os contratos futuros de dólar ou minidólar. 

Eles estimam a cotação da moeda em uma data futura e permitem que você se exponha a isso. Então, para fazer a proteção cambial é necessário adquirir contratos de câmbio que permitam acompanhar as oscilações da moeda ao longo do tempo. 

Conforme ocorrem as variações na cotação do dólar, há um ajuste diário. Os ganhos são creditados e as perdas são debitadas. Na data de vencimento, todos os lucros e prejuízos foram consolidados e você pode encerrar a posição. 

Exemplo prático de hedge cambial 

Imagine que um importador fez uma compra de matéria-prima e pagará o total em 3 meses. Na data da aquisição, o dólar estava R$ 3,30 e, com essa cotação, a empresa teria uma boa margem de lucro do produto final.  

Para se proteger contra uma possível alta do dólar, a empresa resolveu fazer um hedge, travando a cotação do dólar de hoje. O prazo é daqui a 3 meses, quando ela fará o pagamento da conta. Assim, pode se planejar com precisão até lá.  

Do outro lado, há uma empresa exportadora que já enviou o produto ao exterior, mas só receberá o pagamento em alguns meses. Se o dólar estiver muito baixo no momento de receber o pagamento, poderá ocasionar um grande prejuízo. 

No dia das operações, o exportador e o importador fizeram as seguintes operações, com o preço do dólar em R$ 3,14: 

Agora, o importador e o exportador não estão mais sujeitos às variações do preço do dólar. Como se costuma dizer no mercado, estão “hedgiados”.  

No final do período, vamos supor que o dólar tenha recuado. E, na data do vencimento do contrato, esteja R$ 3,00.  

Para encerrar as posições, cada um fez uma operação inversa à primeira: quem vendeu contratos, termina comprando e quem comprou, encerra vendendo o mesmo número de contratos. Veja como ficaram as situações do exportador e do importador: 

Características do hedge cambial 

É importante notar duas questões a respeito do hedge cambial no mercado futuro. O primeiro ponto é que ele não envolve a compra e venda de papel-moeda em si. 

Ao adquirir um contrato futuro de dólar, você não está comprando a quantia na moeda estrangeira. O que ocorre é uma negociação com base em posições, considerando a percepção ou as expectativas sobre os movimentos do mercado. 

O outro aspecto é que existe um tipo de compensação, que justifica o hedge. No exemplo, o importador acreditou em uma variação do dólar e, por isso, teve um prejuízo de R$ 105 mil com o encerramento de posição.  

No entanto, o pagamento ao fornecedor ficou R$ 105 mil mais barato. O mesmo aconteceu com o exportador. Com a queda, ele ganhou R$ 70 mil pela variação dos contratos futuros. Contudo, perdeu R$ 70 mil na hora de receber do cliente. 

Assim, você pode ver que o objetivo de travar a cotação é alcançado. Os resultados do mercado futuro compensam os resultados na variação da compra ou venda, de modo que, em todos os casos, há a vantagem de aumentar a previsibilidade. 

Por que buscar proteção no câmbio? 

Como podemos ver, a principal razão para recorrer a essa operação financeira do mercado futuro é a proteção contra possíveis variações de câmbio. É por meio da alternativa que você pode evitar prejuízos decorrentes de uma alta ou de uma baixa da moeda estrangeira. 

A intenção, portanto, não é ganhar com a valorização do câmbio. Embora o mercado futuro também possa ser utilizado para especular, não é esse o intuito do hedge. O objetivo é fazer com que haja mais previsibilidade quanto aos valores de câmbio. 

Para as empresas exportadoras e importadoras, como visto, isso pode garantir previsibilidade para o cumprimento de contratos de contas a receber e a pagar. Assim, é uma saída para manter a saúde financeira e mesmo a continuidade de negócios que são altamente impactados pelo câmbio. 

Qual é a importância da escolha da instituição financeira? 

Para realizar operações no mercado futuro que sejam voltadas para o hedge cambial é necessário ter conta em uma instituição financeira, como uma corretora de valores. É por meio da plataforma de investimentos que será possível adquirir os contratos e, posteriormente, fechar a posição. 

Além de ser importante pela estrutura disponibilizada, a escolha da instituição está relacionada ao sucesso da operação. O ideal é buscar uma corretora que conte com um time qualificado e capaz de auxiliá-lo a realizar as operações. 

Com a Genial Investimentos, você terá o apoio de assessores de investimentos que apresentam as oportunidades de hedge cambial e ajudam a tirar dúvidas sobre o processo. Isso permite que você aproveite as condições da melhor maneira em busca da proteção contra a variação da moeda. 

Como vimos, o hedge cambial pode ser feito com operações no mercado futuro e seus contratos. Para tanto, é fundamental saber como realizar a operação, de modo a evitar perdas causadas pela alteração do câmbio.  

Para fazer essas e outras operações com uma estrutura completa, abra sua conta na Genial Investimentos e conheça o que temos a oferecer!

Comentários