Investimentos com liquidez diária costumam fazer parte da carteira de todo investidor, independentemente do perfil ou nível de conhecimento. O motivo está no fato de que esse tipo de alternativa é importante em momentos de crise ou emergências.

Contudo, é comum surgirem dúvidas sobre o que é liquidez diária e qual é a relevância dessa característica em um investimento. Isso acontece, principalmente, com quem está começando a investir e ainda não está muito familiarizado com os termos utilizados pelo mercado financeiro.

Para esclarecer esse assunto, nosso time, da Genial Investimentos, preparou este post. Ao longo dele, você entenderá o que é a liquidez diária e quais investimentos contam com essa característica.

Confira!

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

O que significa liquidez diária nos investimentos?

A liquidez diária diz respeito à facilidade que investidores têm em resgatar um determinado investimento, caso desejem. Na prática, quem investe em alternativas que possuem essa característica não precisa esperar uma data específica para fazer o resgate do dinheiro investido.

Como o próprio termo já indica, investidores que possuem alternativas com liquidez diária no portfólio podem resgatar o capital aplicado a qualquer dia — geralmente, em dias úteis, de segunda a sexta-feira.

No mercado financeiro, a liquidez é representada pela letra “D” mais um número — este se refere ao tempo que leva para o dinheiro voltar para a conta do investidor. O código D+0 é usado quando o capital entra na conta no mesmo dia.

Já o D+1 indica que ele entra no dia seguinte à solicitação e assim sucessivamente. Por isso, os investimentos com liquidez diária são considerados do tipo D+0.

Qual a importância da liquidez diária em uma estratégia de investimentos?

Após conhecer o significado de liquidez diária, vale a pena entender com mais profundidade porque esse fator é tão relevante ao montar uma estratégia de investimentos. Nesse sentido, é importante começar considerando que todo investidor deve ter objetivos em mente.

A meta pode ser comprar ou trocar de carro, viajar, se aposentar e muitas outras possibilidades. Além disso, muitos desses planos são realizáveis no médio ou longo prazo. Porém, até que eles sejam concluídos, podem surgir alguns obstáculos no caminho.

Alguns exemplos são:

  • perda de emprego;
  • problemas de saúde;
  • gastos urgentes e imprevistos.

Diante desses e outros contextos semelhantes, é provável precisar acessar o dinheiro com mais rapidez. Porém, sem uma quantia que esteja à disposição para o uso, torna-se mais difícil lidar com essas questões, certo?

Imagine que você perdeu o emprego e todo o seu dinheiro investido está preso em uma determinada aplicação. Essa seria uma situação bastante complicada e você provavelmente contrairia algumas dívidas até se restabelecer.

Também poderia ser necessário recorrer a empréstimos para pagar as suas contas e lidar com as obrigações do dia a dia. Entretanto, essa não é a melhor opção devido às elevadas taxas de juros cobradas, que ampliam os riscos de se endividar.

Já ao ter parte do seu capital investido com liquidez diária é possível mitigar esses riscos. Diante de uma necessidade, você terá mais facilidade para converter o seu investimento em dinheiro, usando os valores conforme precisar.

Quando escolher investimentos com liquidez diária?

Após entender por que é relevante considerar a liquidez diária ao elaborar uma estratégia de investimentos, é o momento de compreender quando escolher alternativas com essa característica. Assim, será mais fácil compor ou ajustar sua carteira de maneira estratégica.

Em primeiro lugar, é importante considerar que investimentos com liquidez diária geram mais segurança e tranquilidade. Afinal, em caso de contratempos, será possível resgatar o dinheiro aplicado sem grandes dificuldades.

Embora essa alternativa seja visada por diversos investidores com um perfil mais conservador, vale ressaltar que ela é interessante para todo tipo de investidor. Isso ocorre por dois motivos principais: a formação da reserva de emergência e a construção de uma reserva de oportunidade.

Entenda sobre elas a seguir!

Reserva de emergência

Todo investidor, independentemente do perfil ou nível de experiência, deve ter uma reserva de emergência. Ela representa um montante que será usado diante de urgências e imprevistos. Para tanto, o ideal é que o fundo seja equivalente a, pelo menos, 6 meses do seu custo de vida.

Então, se o seu custo de vida mensal for de R$ 4 mil, a sua reserva deve ser de no mínimo R$ 24 mil, por exemplo. Dessa forma, você terá dinheiro disponível para lidar com emergências e, assim, terá mais tranquilidade na rotina.

Nesse caso, os investimentos com liquidez diária são os mais adequados, já que eles permitem acessar o dinheiro rapidamente.

Reserva de oportunidade

Além da reserva de emergência, vale destacar a reserva de oportunidade. Nesse caso, a intenção é ter dinheiro disponível para alocar recursos caso surja uma boa oportunidade no mercado e aproveitar cenários pontuais.

O valor varia conforme as suas necessidades e demais objetivos financeiros, mas ela deve ser mantida em uma opção com liquidez diária. Assim, você garante que poderá investir nas oportunidades que surgirem.

Além desses dois tipos de reserva, vale ressaltar que os investimentos com liquidez diária podem ser interessantes para os objetivos de curto prazo ou sem uma data exata.

Lembre-se, ainda, que manter o valor investido é importante para que o dinheiro não perca poder de compra diante dos efeitos da inflação — ou, ao menos, para reduzir os impactos desse movimento na economia.

Dessa maneira, o montante terá rendimentos que ajudarão a proteger seu capital. Contudo, a liquidez diária será fundamental para não ter prejuízos caso precise acessar o montante rapidamente.

Quais investimentos possuem liquidez diária? Conheça os 3 principais

Agora que você já conhece os pontos mais relevantes sobre investimentos com liquidez diária, vale a pena conhecer as principais alternativas do mercado que possuem essa característica. A seguir, veja quais são 3 investimentos desse tipo!

1. Tesouro

Os títulos públicos — Tesouro Selic, Tesouro Prefixado, Tesouro IPCA+ e Tesouro RendA+ — podem ser boas escolhas para ter investimentos com liquidez diária na sua carteira. Eles são emitidos pelo Tesouro Nacional, têm garantia atrelada ao Governo Federal e são negociados na plataforma Tesouro Direto.

Na prática, há quatro tipos principais de títulos públicos que contam com liquidez diária:

  • Tesouro Selic: é o título pós-fixado, cuja remuneração acompanha a taxa Selic;
  • Tesouro Prefixado: paga uma taxa acordada previamente se o investimento for levado ao vencimento;
  • Tesouro IPCA+: tem rendimento híbrido, atrelado à inflação. Ele paga uma taxa prefixada mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
  • Tesouro RendA+: é do tipo híbrido, mas prevê um resgate em 240 parcelas mensais ou 20 anos.

Embora essas três alternativas tenham liquidez diária, é essencial considerar a incidência da marcação a mercado. Esse mecanismo atualiza o preço das aplicações diariamente, de acordo com as condições do mercado.

Então os preços dos títulos acabam flutuando segundo as perspectivas do mercado e da taxa de juros — e os títulos prefixados e híbridos são os mais afetados. Se você vendê-los antes do vencimento, há riscos de ter prejuízos devido à marcação a mercado.

Por outro lado, se você levar os títulos prefixados ou híbridos até a data de vencimento, esse risco deixa de existir e você recebe a rentabilidade prometida no ato da compra. Além disso, o Tesouro RendA+ tem um período de carência inicial de 60 dias. Ou seja, somente após esse período é que ele poderá ser resgatado — também com exposição à marcação a mercado.

Já o Tesouro Selic não sofre tanto os efeitos desse mecanismo. Isso porque ele tem uma rentabilidade diária, gerando ganhos constantes conforme o desempenho da taxa Selic. Por esse motivo, ele costuma ser mais adequado quando a intenção é evitar perdas em um eventual resgate antecipado.

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

2. CDB com liquidez diária

Outra alternativa disponível no mercado financeiro que pode apresentar liquidez diária é o CDB (certificado de depósito bancário). Esse é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras para captar recursos.

Em relação à segurança, essas aplicações têm a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Esse fundo garante a cobertura de até R$ 250 mil por CPF em títulos de uma mesma instituição financeira. Ainda, há um limite global de R$ 1 milhão por investidor, renovável a cada 4 anos.

No caso da rentabilidade dos CDBs, eles podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos — assim como os demais títulos de renda fixa. No entanto, apenas os CDBs pós-fixados costumam apresentar liquidez diária.

Aqui, a rentabilidade costuma ser um percentual do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que fica bem próximo da Selic. Já os CDBs prefixados ou híbridos, que são atrelados ao IPCA, tendem a permitir o resgate somente no vencimento.

3. Fundos DI

Os fundos de investimento apresentam regras variadas sobre liquidez, conforme o seu tipo e estratégia específica. Contudo, existem alternativas, como os fundos DI, que apresentam alta liquidez.

Esse tipo de fundo se caracteriza por fazer aplicações em títulos de renda fixa de baixo risco, com rentabilidade atrelada à Selic ou ao CDI. Logo, essa é mais uma alternativa conservadora e que apresenta liquidez diária.

Apenas aplicações de renda fixa contam com liquidez diária?

As três alternativas que você conferiu até aqui fazem parte da renda fixa. Porém, será que somente essa modalidade de investimento permite investir em aplicações que tenham liquidez diária?

Na verdade, a renda variável também oferece essa possibilidade. É o que pode acontecer com o investimento em ações e fundos imobiliários (FIIs), por exemplo. Essas alternativas ficam disponíveis na bolsa de valores brasileira (B3) e têm alta liquidez se apresentarem um volume elevado de negociação.

Então, se você tiver esses investimentos na sua carteira e quiser vendê-los, o dinheiro será disponibilizado em sua conta após 2 dias úteis. Porém, vale ressaltar que esses ativos são mais arriscados e voláteis, oscilando conforme a lei de oferta e demanda. Logo, eles não costumam ser adequados montar uma reserva de emergência.

Na prática, os investimentos em ações e FIIs costumam ser mais adequados no longo prazo. Investir nesses ativos pensando no curto prazo aumenta a exposição à volatilidade e pode resultar em prejuízos elevados.

Investimentos de liquidez diária são tributados?

Apesar de os investimentos com liquidez diária serem atrativos por permitirem resgatar o seu dinheiro de maneira fácil e rápida, vale ressaltar que eles podem ser tributados. Isso ocorre tanto pelo Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) quanto pela incidência de Imposto de Renda (IR).

Se você investir em títulos públicos, CDBs com liquidez diária e fundos DI, e resgatá-los em menos de 30 dias após a aplicação, por exemplo, há cobrança de IOF sobre a rentabilidade. Ela funciona por meio de uma tabela regressiva que começa em 96% no primeiro dia e diminui diariamente, zerando no trigésimo dia.

Em relação ao Imposto de Renda, a alíquota também funciona de forma regressiva, mas com prazos e percentuais diferentes. Veja só:

  • até 180 dias: 22,5%;
  • de 181 a 360 dias: 20%;
  • de 361 a 720 dias: 17,5%;
  • acima de 720 dias: 15%.

Então, como você pode ver, quanto mais tempo você permanecer com o investimento, menos imposto terá que pagar.

Como resgatar um investimento com liquidez diária?

Após conhecer esses pontos sobre investimentos com liquidez diária, vale a pena saber como resgatá-los, não é? Dessa forma, você saberá exatamente o que fazer quando precisar do dinheiro investidor.

Na verdade, esse processo costuma ser bem simples. Primeiramente, você deve acessar a sua conta na corretora de valores por meio da qual você investiu e selecionar a aplicação a ser resgatada. Em seguida, informe a quantia que você deseja retirar — pode ser todo o montante ou apenas uma parte dele.

Por fim, basta clicar no botão para solicitar o resgate, informar a sua senha e aguardar o processamento do pedido para que o dinheiro fique disponível na sua conta. Dependendo do momento em que você fizer a solicitação, o valor ficará disponível no mesmo dia.

Porém, verifique sempre os horários de funcionamento da instituição e as regras de resgate dos títulos. De qualquer modo, caso o montante não fique disponível no mesmo dia, ele estará em sua conta no próximo dia útil.

Ao longo deste post, você conferiu o que é liquidez diária e quais são os 3 principais investimentos que contam com essa característica. Com ajuda dessas informações, você poderá complementar sua análise para fazer escolhas ao estruturar a sua carteira de investimentos.

Quer aprender mais sobre os impactos da liquidez nos investimentos? Então veja o que é o risco de liquidez!

Taxa de Juros

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!