Para quem quer viver um futuro financeiro tranquilo, pode estar se perguntando se apenas a cobertura do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) é o suficiente. Em 2019, o teto do benefício é de cerca de R$ 5.800. Para muita gente, essa quantia não é suficiente e haverá uma queda brusca do padrão de vida, particularmente para quem pretende continuar morando numa grande cidade.

Além disso, não é nada fácil receber o benefício máximo do INSS. O salário de benefício é calculado com base na média dos 80% maiores salários de contribuição, corrigidos monetariamente. Ou seja, é calculado com base em valores distintos. Dificilmente os 80% maiores salários de contribuição de uma pessoa são todos correspondentes ao teto. Quem se aposenta por tempo de contribuição pode ainda ter seu benefício reduzido pela aplicação do fator previdenciário.

Por isso, planejar a aposentadoria e poupar por conta própria é fundamental. A previdência privada surge como forma de complementação da Previdência Social. Se pensarmos que a Previdência Social está em crise e pode não atender às nossas necessidades no futuro, a previdência privada ganha importância ainda maior.

A seguir, listamos tudo que você precisa saber e o passo a passo para planejar a sua aposentadoria:

1) Ponha as suas finanças em dia

Os objetivos financeiros de um investidor precisam estar sem dívidas em seu horizonte. A primeira coisa a se fazer, então, é organizar as finanças e livrar-se das dívidas.

2) Monte uma reserva de emergência

Livre das dívidas e com espaço no seu orçamento para poupar regularmente, você já pode se considerar um investidor em potencial.

Antes, porém, de pensar em objetivos financeiros como a compra da casa própria, a viagem das férias ou a aposentadoria, você deverá formar uma reserva de emergência.

Ela deve corresponder a um período de três meses a um ano da quantia necessária para o seu sustento e ficar aplicada em investimentos conservadores e fáceis de resgatar. O objetivo é que ela garanta emergências como uma perda de emprego, doença ou urgência doméstica.

3) Calcule quanto poupar para a aposentadoria

Calcule quanto juntar para cada objetivo financeiro e em quanto tempo. Estime quanto você acha que vai gastar por mês na aposentadoria. Em seguida, calcule quanto você precisa juntar no total para gerar essa quantia mensalmente.

Você pode fazer uma estimativa considerando que vai consumir todo o patrimônio em vida. Mas também pode fazer um cálculo estimando quanto poupar para viver apenas dos rendimentos, perpetuamente, sem que o patrimônio se consuma.

Nesse caso, você não precisa se preocupar em chutar quanto tempo vai viver e ainda deixará uma boa herança para a sua família.

4) Conheça os melhores investimentos para a aposentadoria

Quem tem bastante tempo pela frente para investir para a aposentadoria deve optar por investimentos vantajosos no longo prazo. Os investimentos de longo prazo têm características diferentes dos de curto prazo.

Neles, você abre mão de liquidez diária e aceita correr riscos um pouco maiores para ter um potencial de ganho maior. Em caso de perdas, há tempo para se recuperar. A liquidez imediata também não é necessária, porque você vai planejar a época de efetuar os resgates.

5) Escolha o plano de previdência privada mais adequado ao seu perfil

Ao escolher um plano de previdência privada é preciso conhecer as características de cada tipo. Fundos de pensão, PGBLs e VGBLs têm regras distintas e são interessantes para pessoas de perfis diferentes.

6) Faça o planejamento tributário da sua previdência privada

Conheça as regras de tributação dos seus investimentos para a aposentadoria para não acabar pagando imposto de renda desnecessariamente.

Os planos de previdência privada, especificamente, têm uma série de benefícios tributários que devem ser conhecidos antes da escolha do plano e da tabela de tributação.

Você pode optar pela tributação progressiva ou regressiva, de acordo com os seus objetivos e o prazo do investimento.

7) Conheça os planos de previdência privada da Genial Investimentos

Aqui na Genial, oferecemos os melhores fundos de investimento do país, o que inclui planos de previdência. Temos dois produtos de previdência nos quais você pode investir tanto como PGBL como quanto VGBL. Os custos são baixos e você pode escolher a tabela de tributação.

Se você já tiver plano de previdência em outra instituição financeira, você pode pedir portabilidade sem custo algum e migrá-lo para qualquer outro plano de previdência do mercado, desde que seja da mesma modalidade (PGBL ou VGBL).

Assim, para trocar de plano de previdência, você não terá que resgatar seu plano original e acabar pagando imposto de renda. Abra a sua conta agora para conferir!

abra sua conta

Publicado por Leonardo Pinto

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Contentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *