Está considerando expandir seus investimentos com criptomoedas? Neste artigo, iremos te contar o que são as criptomoedas, te ensinar um passo a passo de como investir no mundo das moedas digitais e te ajudar a entender se esse é o melhor investimento para seu perfil.

Boa leitura!

Afinal, o que são as criptomoedas?

As Criptomoedas, ou moedas digitais, são um “tipo” de dinheiro. Porém, elas são diferentes das moedas tradicionais que conhecemos, como o real, o dólar e o euro. Isso porque, as criptomoedas são 100% digitais e independentes do governo para existir ou intermediar suas transações. 

A mais conhecida entre as moedas digitais é o Bitcoin, que surgiu em meados de 2008, após o rompimento da bolha imobiliária nos EUA. Mas além dela, muitas outras também fazem parte do mercado financeiro digital como Ethereum, Tether, Ripple, Litecoin, entre outras. 

Fonte: Google finanças: 15 de dezembro 2021.

As criptomoedas vieram com o propósito de ser um sistema financeiro alternativo e descentralizado, para suprir as demandas socioeconômicas e diferente dos agentes econômicos tradicionais. 

Como é precificada uma moeda digital?

Diferente das moedas tradicionais, as moedas digitais não possuem lastro, que economicamente, significa a representação de seu valor através da riqueza de seu país, afinal é uma moeda independente. Por isso, seu valor é definido pelo mercado através da oferta e demanda de seus usuários e do número finito de suas moedas. 

Como é a gestão das transações com criptomoedas?

As moedas digitais são criadas e certificadas através um software de código-fonte aberto, criado por diversos usuários, e baseado em propriedades matemáticas. Ou seja, cada criptomoeda possui seu código/chave que fica registrado dentro deste sistema público, que é chamado de blockchain, nele acontece todas as transações de compra e venda e o histórico de transação de cada moeda criada. 

Esse sistema possibilita a transparência nas transações através de uma contabilidade pública. Sendo assim, os usuários são responsáveis em validar as transações realizadas e com isso captar novas moedas para si, esse processo é conhecido como “mineração”. 

Elas são negociadas diretamente nas Exchanges, que são corretoras/ plataformas digitais que facilitam as negociações desse tipo de ativo, ou via ETF a partir de corretoras de investimentos. 

Vantagens e riscos de investir em criptomoedas

Bem, se você está pensando em entrar no universo das moedas digitais, é fundamental você saber qual o seu perfil de investidor e tomar a melhor decisão de acordo com os riscos que você está disposto a assumir! 

As criptomoedas são ativos recentes e com uma lógica de funcionamento muito independente de tudo já conhecíamos até então. Elas possuem vantagens sobre as moedas físicas, porém, como é um investimento de renda variável, há riscos. 

Veja as principais vantagens e riscos ao investir em criptomoedas:

Vantagens

Oferece liberdade nos pagamentos: é possível enviar ou receber qualquer valor em qualquer lugar! Por exemplo: você irá comprar uma casa no exterior e quer transferir o valor negociado para o proprietário. No sistema tradicional de transferência, há burocracias para transacionar o valor, taxas altas, horário para realizar a operação. Com as criptomoedas você tem a liberdade de realizar as suas transações a qualquer momento e valor. 

Taxas baixas: Os pagamentos realizados com moedas digitais são processados com taxas baixas ou até são isentas. A cobrança de taxas ocorre quando o usuário da plataforma deseja uma confirmação mais rápida de sua operação.

Segurança: A operações realizadas com criptomoedas podem ser realizadas sem vincular informações pessoais as transações.  Isto oferece forte proteção contra furto de identidade. Além disso, o usuário pode proteger o seu dinheiro com cópias de segurança e criptografia.

Transparência com os usuários: Todas as informações sobre a oferta de unidades moedas digitais ficam disponíveis na blockchain para qualquer usuário e protegido com criptografia para que nenhum usuário ou empresa possa assumir o controle. 

Riscos

Volatilidade: Com as moedas digitais ganhando cada vez mais visibilidade, grandes ajustes de preços podem acontecer de forma repentina. Isso ocorre, justamente, porque as criptomoedas estão ganhando visibilidade de novos usuários e consequentemente valorizando o ativo.

Segundo Fernando Ulrich, economista e Diretor Presidente do Banco Português de Investimento: “Esses ajustes se assemelham a bolhas especulativas tradicionais: coberturas da imprensa otimistas em demasia provocam ondas de investidores novatos a pressionar para cima o preço Bitcoin. A exuberância, então, atinge um ponto de inflexão, e o preço finalmente despenca”.

E essa volatilidade tem preocupado muitos investidores nos últimos meses e no cenário governamental, em dezembro (2021), senadores reivindicaram no plenário políticas regulatórias para o livre mercado e aprovaram um projeto de lei para regulamentação das moedas digitais. 

Segurança: Embora tenha apontado acima a segurança como um aspecto positivo da moeda digital, como a criptografia, para a segurança dos usuários. Há um detalhe muito importante: é dever do usuário ativar essa medida protetiva. O economista Ulrich explica: “se um usuário não cifra a sua carteira, o usuário pode ser roubado por malware”. 

Diante dessas ponderações, podemos perceber que as criptomoedas são ativos com grande potencial de crescimento, mas até que alcance maior maturidade no mercado, seguirá sendo uma moeda instável. 

Um exemplo desta volatilidade é analisar a trajetória do Bitcoin, a criptomoeda mais conhecida, em 2021 que valorizou mais de 100% no primeiro trimestre, mas fechou o segundo trimestre com uma queda de 41%. Sendo assim, é muito importante identificar quais oportunidades estão por trás deste tipo de investimento e como elas se encaixam em seus objetivos.

4 passos para começar a investir em criptomoedas

Bem, antes de começarmos o passo a passo, é muito importante que você analise a sua familiaridade com a operação de ativos variáveis. Se você já é um “Broker” experiente, que está acostumado a fazer análises gráficas para compra e venda de ações a curto prazo, as criptomoedas podem ser boas oportunidades, sem isentar os riscos, de obter lucros com suas operações, devido sua alta volatilidade.

Agora, se você está entrando no mundo das operações de ativos agora, ou mesmo se já é um investidor experiente, mas acredita que este mercado tem que ser mais explorado e ver potencial a longo prazo, essas são os principais passos para você seguir e começar a investir com segurança: 

1º PASSO: Utilize uma carteira digital ou invista através de fundos.

É muito importante você possuir suas próprias chaves públicas e privadas para gerenciar suas moedas sem a necessidade de um terceiro é o ponto principal para se manter seguro. 

Isso porque, as corretoras ainda estão suscetíveis a ataques de hackers, então uma carteira de criptomoedas pode ser uma boa opção. Existem carteiras no formato de pendrive chamadas de hardware wallet, que armazenam as criptomoedas e que você pode retirar de lá e transferir para sua corretora na hora de negociar.  

Outra opção é o investimento na criptomoedas é através dos fundos na bolsa de valores, como o HASH11, o primeiro fundo listado (ETF) de criptomoedas da bolsa brasileira, que replica o índice das principais criptomoedas do mercado, o Nasdaq Crypto Index (NCI).  

Na prática, quem compra uma cota de HASH11 está investindo na possibilidade de rendimento das principais criptomoedas combinadas. Esse investimento é muito interessante para quem entende pouco de criptomoedas e deseja diversificar sua carteira de investimentos com moedas digitais.  

Neste caso, você utiliza a corretora para fazer o investimento através do home broker, como a Vexter. 

Como investir em criptomoedas a partir de fundos na bolsa de valores
Como investir em criptomoedas a partir de fundos na bolsa de valores
Como investir em criptomoedas a partir de fundos na bolsa de valores

2º PASSO: Não invista mais do que você pode perder

É muito importante ter uma carteira de investimentos diversificada e como vimos acima, ter as criptomoedas dentro das suas fontes de ativos pode ser muito lucrativo. Mas vale ressaltar que o mercado é volátil e que não há uma regulação clara que indique qual será́ o seu futuro. 

Por isso, se você está começando agora no mercado das moedas digitais é importante que se invista aos poucos, não excedendo 5% de seu patrimônio.

3º PASSO: Comece pelos Criptomoedas mais consolidadas 

O valor de uma criptomoeda é reflexo do valor de sua blockchain e precificado por seus próprios participantes. Por isso, o recomendado é optar por moedas de maior capitalização de mercado, que são as mais seguras e melhores cotadas.

4º PASSO: Tenha metas de retorno e saia quando atingir.

A velha premissa dos investidores também pode ser aplicada quando se trata de criptoativos: “comprar na baixa e vender na alta”. É muito comum ver novos investidores ganhando confiança para investir em momentos de alta, realizando a compra com preços elevados, e quando o mercado sofre uma queda brusca, decidem vender seus ativos no momento de desvalorização. 

Por isso, é muito importante ter como norte seu perfil investidor, seus conhecimentos em relação ao mercado de ações e ter objetivos traçados quando decide investir em criptoativos. Avalie o potencial de ganho a longo prazo e mantenha a calma durante as fortes oscilações.

O que podemos concluir com tudo isso é que estamos vendo de perto a revolução digital no mercado financeiro e seus desdobramentos. Ainda há muitas mudanças pela frente, regularizações a serem feitas, mas uma coisa é certa: é cada vez mais pautado no mercado digital a independência para administrar o patrimônio. E nós queremos saber de você: Qual a sua opinião sobre a autonomia que as criptomoedas oferecem para os investidores, vale os possíveis riscos?

Vexter

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa