Quem quer iniciar a vida a dois se vê diante de alguns custos relevantes. Por exemplo, o cartório, a festa de casamento, a mudança de casa etc. Assim, é comum se perguntar onde investir para casar. Saber como utilizar o dinheiro e se preparar para essa hora é fundamental. 

Existem algumas formas de aumentar o patrimônio e levantar capital para começar uma nova fase de forma mais tranquila. Mas é preciso seguir passos e considerar fatores importantes. Desse modo, será possível guardar dinheiro e se planejar com mais eficiência. 

A seguir você conhecerá algumas dicas de como investir para casar e se preparar para o grande dia. Não perca! 

Organizar as finanças 

O primeiro passo ao investir para casar é organizar as finanças e economizar dinheiro. Os investimentos são uma forma de fazer o seu patrimônio ficar protegido e, pelo menos, manter o poder de compra contra a inflação. 

Você poderá aproveitar o seu capital para organizar a celebração e buscar serviços de qualidade. Por isso, faça um bom planejamento financeiro. Conte com uma planilha de controle e comece a anotar toda a renda e os gastos. 

Com isso, suas finanças ficarão organizadas e você saberá quanto dinheiro sobra por mês para ser investido. Ademais, será possível identificar áreas com gastos desnecessários para economizar. 

O ideal é fazer isso o quanto antes. Mesmo que ainda não haja uma data certa para o casamento, já crie o hábito do planejamento financeiro. Quanto mais tempo até o grande dia, maiores serão as suas possibilidades de rendimento.  

Considerar o prazo 

Outro fator fundamental a se considerar é o prazo. Como você viu, o ideal é começar a se planejar o mais cedo possível. Porém, é preciso ter uma ideia de quanto tempo há até o casamento. Serão alguns meses, mais de um ano? 

Esse fator influencia o tipo de investimento e ajuda a escolher qual é o melhor aporte para você. Se já há uma reserva de emergência, é possível buscar oportunidades com um pouco mais de risco. Contudo, se prioriza a segurança, há alternativas para manter seu patrimônio. 

Quanto mais tempo você tem para se planejar, maiores são as chances de ter uma cerimônia com menos problemas. Com um período maior para procurar investimentos e cuidar das suas finanças, seu capital será mais bem utilizado. 

Contudo, se não há tanto tempo para o casamento, ainda é possível encontrar boas opções de investimentos. Há aqueles com liquidez diária, em que você pode sacar o valor investido a qualquer momento, sem perdas financeiras. 

Definir o perfil de investidor e objetivos 

Para conseguir investir dinheiro e pagar o casamento é fundamental conhecer seu perfil de investidor. O conceito considera a tolerância aos riscos, o patrimônio e o conhecimento de mercado. Existem investimentos mais indicados para cada perfil e é importante conhecê-los. 

O perfil arrojado é aquele que tem alta tolerância aos riscos existentes em um investimento. Assim, quem faz parte desse grupo, preza por boas oportunidades de rentabilidade, ainda que elas não sejam tão seguras. 

Já o perfil conservador faz parte do outro lado: eles não toleram tantos riscos e prezam pela segurança nos investimentos. Assim, elas buscam alternativas que garantem algum retorno e sejam protegidas, ainda que rendam menos. 

Por fim, os moderados têm características dos dois perfis anteriores. Eles gostam de investimentos seguros, mas conseguem suportar riscos de curto prazo em boas oportunidades. Esse grupo é mais versátil e costuma diversificar a carteira

Mas não basta conhecer o seu perfil. Mesmo que você seja uma pessoa arrojada, por exemplo, se o seu objetivo é casar em pouco tempo não é indicado investir em alto risco. Logo, é preciso pensar também nos seus objetivos. 

Muitas pessoas não querem uma grande cerimônia e preferem utilizar o valor para uma viagem. Outras pretendem comprar um imóvel e se mudar. Pensando nisso, defina quais são seus planos e quanto eles custarão. Então você poderá escolher os investimentos que condizem com as metas. 

Conhecer as alternativas 

Nossa última dica sobre onde investir para casar e começar a vida a dois é conhecer as alternativas. Como existem diversas opções, você encontrará investimentos que servirão para os seus objetivos e perfil. 

A seguir explicaremos as duas classes de investimentos e algumas alternativas conhecidas de cada uma: 

Renda fixa 

A renda fixa funciona como um empréstimo ao emissor do título, que pode ser o Governo ou instituições privadas. Assim, de acordo com as regras de cada uma, o investidor receberá o dinheiro com os juros pactuados. 

Ela pode ser prefixada, situação em que já se sabe qual será o rendimento recebido ao sacar o valor. Ou pós-fixada, quando os juros são atrelados a um indicador como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário). 

Também há a forma híbrida. Nesse caso, é uma taxa pós-fixada mais um percentual fixo. Um exemplo comum é o Tesouro IPCA+. Ele é atrelado à inflação e ainda apresenta os juros fixos. 

Alguns exemplos da renda fixa são:

  • Tesouro Selic: um título público emitido pelo Governo; 
  • CDB: são os Certificados de Depósitos Bancários, emitidos por instituições financeiras; 
  • Debêntures: são títulos de dívidas de empresas privadas. 

Contudo, vale reforçar novamente a necessidade de avaliar o prazo do seu objetivo financeiro. Identificar o tempo que você tem para fazer seu dinheiro render é fundamental para investi-lo de maneira adequada e ter o montante disponível quando for necessário. 

Renda variável 

Os investimentos da renda variável não garantem rentabilidade. Dessa forma, ao realizar os aportes, você não saberá quanto eles renderão, nem se haverá ganho. Isso porque eles apresentam maiores riscos e volatilidade — especialmente no curto prazo.

Acompanhado dos riscos, a expectativa de rentabilidade pode ser maior. Por isso, muitos investidores aceitam ativos mais arriscados. Assim, podem existir oportunidades no mercado. Mas lembre-se: para objetivos de curto prazo, a classe pode ser não ser a mais adequada. 

As alternativas mais comuns são: 

  • Ações: são títulos que representam uma parte do capital social de uma empresa. Com isso, o investidor, ao comprar os papéis, torna-se um sócio. Esse aporte renderá de acordo com os resultados da companhia; 
  • Fundos Imobiliários: eles são Fundos de Investimentos que focam no mercado imobiliário. Cada investidor compra uma cota e participa dos rendimentos recebidos. 

Estas possibilidades podem fazer sentido para quem visa o casamento no longo prazo e tem apetite a maiores riscos na busca por melhores rentabilidades. 

Conseguiu entender melhor como investir para casar? Esse é um momento muito importante da vida. Por isso, vale a pena se planejar desde cedo. Contar com uma corretora na hora de alocar seus aportes é uma ótima ideia para realizar seus investimentos! 

Ficou interessado em investir? Então abra uma conta conosco da Genial

Published by Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *