A mineração de criptomoedas é algo que qualquer indivíduo ou organização pode fazer. Contudo, além de possuir os equipamentos adequados, é preciso avaliar o custo-benefício do processo, que tem sido cada vez mais difícil para os recém-chegados. 

Neste artigo você aprenderá como se dá o processo de mineração e entender se é uma alternativa viável para você!

Boa leitura!

O que é mineração de criptomoedas?

A mineração de criptomoedas é o método de verificar transações de criptoativos na blockchain usando para isso máquinas com amplo poder computacional. 

Por isso, para que a mineração aconteça, são utilizados supercomputadores que precisam resolver os problemas para realizar as novas transações no blockchain. Cada “bloco” registra as informações de uma transação, e todos os blocos são conectados em cadeia, em ordem cronológica. Ao executar esse trabalho com sucesso, os computadores ganham como recompensa uma determinada cifra de criptomoeda.

Os mineradores trabalham para verificar a validade das informações de um novo bloco, checando se a transação com a criptomoeda ocorreu da forma que deveria. Em troca dos serviços de validação, o minerador é recompensado com a taxa de transação, que varia de bloco para bloco.

O que é preciso para minerar bitcoin?

Como a atividade é basicamente uma competição de quem resolve primeiro uma sequência numérica, saem na frente os computadores com alta velocidade de processamento, capazes de fazer mais tentativas por segundo.

Além disso, energia barata é desejável, já que as máquinas devem estar ligadas 24 horas por dia. Os maiores pólos de mineração de bitcoin estão no norte global, em países como Rússia, Estado Unidos e, até pouco tempo atrás, na China.

Como minerar bitcoin em 2022?

1. Invista nas melhores máquinas

Como já comentado, é importante que o usuário tenha computadores com alta velocidade de processamento, capazes de fazer mais tentativas por segundo, são a melhor opção de máquinas a serem adquiridas.

O equipamento mais famoso presente no mercado é o ASIC, que consomem menos energia e mineram mais bitcoins que um computador convencional. É importante ressaltar que equipamentos com essa capacidade são caros, podendo chegar a custar milhares de reais. 

2. Configure uma carteira de bitcoin

Após investir nos equipamentos necessários para mineração, é hora de configurar uma carteira de bitcoin. É através dela que o usuário armazenará os ganhos e realizará as transações com a criptomoeda.

Além disso, as carteiras de bitcoin também permitem o gerenciamento de seus “endereços de bitcoin” por meio de duas chaves: uma pública e uma privada.

Enquanto a chave pública fica visível para outras pessoas (pense nela como os números de uma conta bancária convencional), a privada é guardada em segurança (como uma senha para a sua carteira, na qual apenas você tenha acesso).

Atualmente, existem diversas opções de carteiras de bitcoin, e outras criptomoedas, disponíveis para o público. Para escolher a melhor opção é fundamental levar em consideração seu nível de experiência e os recursos que você tem disponível.

3. Junte-se a um “pool de mineração”

Mesmo com os melhores equipamentos é quase impossível minerar bitcoin sozinho. Por isso, para contornar esse fato, uma opção é juntar-se a uma “pool de mineração”. Nelas, os mineradores oferecem seu poder de processamento para demais usuários. Quando uma determinada quantidade de bitcoin é extraída, o valor é dividido entre os membros. 

4. Tenha um programa de mineração 

Por fim, a última etapa para começar a minerar bitcoin é instalar um bom programa de mineração no seu computador. É através desse programa que você se conectará com a blockchain. Os 4 dos principais softwares de mineração são CGMiner, BFGminer, Easy Miner e Awesome Miner.

  • CGMiner 

É o programa mais antigo de mineração e compatível com a maior parte dos computadores disponíveis. É baseado em uma única linha de comando e possui recursos como controle de resfriamento e monitoramento de desempenho.

  • BFGMiner

Este é compatível com os hardwares ASIC e possui opções completas de monitoramento. Além disso, o software permite customização e ajustes em todas as etapas do processo. 

  • EasyMiner

Este é um programa open source, ou seja, pode ser acessado por qualquer pessoa. Ele é intuitivo e com suporte para diversas modalidades de mineração. Além disso, é customizável para as opções de mineração sozinho ou em pool.

  • Awesome Miner

O programa é compatível com Linux e Windows e é uma boa opção para aqueles usuários com mais de um dispositivo dedicado à mineração de criptomoedas por possuir uma interface que pode ser acessada via celulares, tablets e outros aparelhos. 

Agora que você chegou até aqui e já sabe o que é preciso para minerar bitcoins, é hora de avaliar as vantagens e desvantagens do processo antes de investir o seu dinheiro. 

Agora que você aprendeu a como minerar bitcoin e um pouco sobre este universo altamente competitivo, conta para a gente, o que você acha da monopolização desta prática por parte de grandes empresas? 

Vexter

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa