Existem diferentes formas de buscar ganhos financeiros no mercado — e nem sempre isso envolve ficar anos com o mesmo ativo na carteira aguardando algum resultado. Por exemplo, você sabia que é possível comprar ações e vender no dia seguinte?

Essa é uma técnica de especulação que visa aproveitar a volatilidade presente no mercado acionário em curtos períodos. Porém, se você quiser adotar a estratégia, precisará aprender mais detalhes a seu respeito.

Portanto, acompanhe este conteúdo e veja o que analisar para definir quando vale a pena comprar ações e vender no dia seguinte!

Vamos lá?

O que é o swing trade?

O swing trade está entre as principais estratégias de especulação para adotar na bolsa de valores. Ao utilizá-la, o objetivo é lucrar com a diferença entre os preços de compra e venda de ativos e derivativos no curto prazo. Logo, essas operações costumam durar dias ou, no máximo, poucas semanas.

Portanto, a principal proposta do swing trade é aproveitar a grande volatilidade do mercado no curto prazo. Os ativos e derivativos financeiros mais usados nesse tipo de operação são:

  • ações;
  • opções;
  • commodities;
  • contratos futuros de índice e dólar;
  • minicontratos futuros de índice e dólar.

Normalmente, as decisões de abrir ou encerrar uma operação de swing trade são tomadas com base na análise técnica. Essa é uma metodologia voltada para leitura de mercado e funciona por meio de padrões gráficos e indicadores técnicos.

Existem duas principais formas de operar swing trade: atuar na ponta compradora (long) ou na ponta vendedora (short). Quem especula de modo comprado espera que os preços valorizem para vender o ativo ou derivativo a um preço maior do que pagou.

No entanto, também é possível operar de modo vendido. Essa operação é feita por aqueles que acreditam na queda dos preços. Assim, o operador consegue vender um ativo ou derivativo para, posteriormente, comprá-lo mais barato.

Em ambos os casos, existe a chance de operar alavancado. Isto é, você pode operar com uma quantia superior ao valor que mantém em conta — desde que ofereça a margem de garantia exigida.

Entretanto, se for operar vendido, também pode ser necessário alugar o ativo que será negociado. Assim, você pode realizar a operação e, posteriormente, devolver o ativo conforme as condições definidas para o aluguel.

Quais as diferenças entre o swing trade e outras estratégias no mercado?

Como você viu, o swing trade é uma estratégia operacional que pode ser usada na bolsa de valores. Para determinar se ela é a mais adequada para você, é válido diferenciá-la das demais técnicas existentes — sejam elas de especulação ou de investimento.

Confira outras estratégias abaixo!

Day trade

O day trade é a estratégia de especulação mais dinâmica da bolsa de valores. O seu diferencial é que as operações precisam ser abertas e encerradas no mesmo pregão. Diante disso, o especulador tem menos tempo para tomar suas decisões, aumentando o risco operacional.

Outra diferença em relação ao swing trade envolve a tributação de Imposto de Renda (IR) que recai sobre os lucros de cada operação. Em operações de day trade, deve ser recolhida uma carga tributária de 20% sobre os ganhos, sem isenções.

Já no swing trade a alíquota a ser recolhida é de 15% — exceto na negociação de cotas de fundos imobiliários (FIIs). Nesse veículo financeiro, a alíquota é de 20% para todas as negociações que geram lucros.

Ademais, em operações que envolvam ações, o swing trade prevê a isenção de IR se o volume de vendas mensais for inferior a R$ 20 mil.

Position trade

O position trade também é uma estratégia especulativa. Contudo, ao contrário do swing trade, a operação costuma durar mais, ultrapassando semanas ou meses. Geralmente, ela é usada para aproveitar tendências ou ciclos de mercado que são mais prolongados.

Assim, como há mais tempo para analisar o mercado, os riscos tendem a ser menores no position trade. O uso da análise técnica nessa operação também faz sentido, mas é comum a utilização de tempos gráficos maiores que no swing trade. Aqui, costumam ser observados gráficos semanais, mensais ou até anuais.

Buy and hold

O buy and hold é uma estratégia de investimento e, portanto, é focada no longo prazo. Ela consiste em comprar a manter um ativo na carteira até que alcançar os objetivos ou enquanto os fundamentos da empresa que levaram ao aporte se mantiverem presentes.

Os motivos para utilizar essa abordagem podem ser diversos, como lucrar com a valorização de longo prazo, diluir os riscos da volatilidade de curto prazo, buscar renda passiva, entre outros.

Nesse sentido, quem recorre ao buy and hold não almeja ter lucros no curto ou curtíssimo prazo como no swing trade. Em vez disso, o foco está em construir seu patrimônio no decorrer do tempo. Dessa forma, o risco presente nesse tipo de operação é menor que na especulação.

Value investing

Outra estratégia de investimento é o value investing. A sua proposta é investir em ações descontadas — papéis cuja cotação é menor que o valor intrínseco da companhia. Ou seja, são ações vendidas abaixo do que realmente valem.

Esse movimento é possível porque, na bolsa de valores, preço e valor não se confundem. O preço é a cotação do ativo, enquanto o valor representa todos os benefícios que ele pode oferecer.

Como os preços no mercado se movem conforme a lei da oferta e demanda, existem momentos em que o preço de uma ação pode se distanciar do seu valor real.

Assim, o investidor pode utilizar indicadores da análise fundamentalista visando encontrar essas assimetrias. Contudo, é válido destacar que essa também é uma estratégia para quem visa o longo prazo. Portanto, ela não se confunde com especulação ou swing trade.

Além disso, a estratégia de especulação não observa, necessariamente, o valor justo das ações. Ele foca em aproveitar as tendências de movimentos de alta ou de queda em um curto período.

Logo, uma ação pode estar barata e ser uma boa oportunidade de value investing, mas não ser uma alternativa atraente no swing trade.

Quais as vantagens e riscos da compra de ações e venda no curto prazo?

Depois de ter visto o que é o swing trade e quais são as suas diferenças em relação a outras estratégias utilizadas na bolsa, é importante explorar as vantagens e riscos dessa operação.

Acompanhe!

Vantagens

Um dos motivos para buscar estratégias de especulação, como o swing trade, é a possibilidade de lucrar no curto ou curtíssimo prazo. Isso significa que você não precisa ficar anos posicionado em um papel para consolidar os ganhos — ao contrário do que fazem os investidores.

Na verdade, com o swing trade, é possível multiplicar o seu capital em pouco tempo, embora essa não seja uma tarefa simples. A estratégia também tem vantagens específicas em relação a outras técnicas especulativas, como o day trade.

Como ele prevê operações mais espaçadas — em vez de serem realizadas no mesmo pregão —, você pode acompanhar o mercado com menos frequência. Assim, a estratégia pode fazer sentido para quem trabalha em período integral, por exemplo.

Ainda, como o swing trade prevê mais tempo para verificar as movimentações do ativo, não é preciso acertar todos os movimentos para ter lucro. Ou seja, é possível aguardar confirmações de tendências, checar aumentos de volume, pensar em estratégias ou rever posições, por exemplo.

Também conta como vantagem o fato de ser possível lucrar com o mercado em alta ou em baixa. Afinal, além de operar na ponta compradora, o swing trade permite abrir posições vendidas. Para isso, basta alugar o ativo que você deseja vender.

Riscos

Assim como qualquer operação realizada na bolsa de valores, o swing trade possui riscos a considerar. Na renda variável, você viu que ativos (como ações) são precificados segundo a lei da oferta e demanda.

Logo, os preços dos papéis podem subir ou descer com o ânimo do mercado e dos demais participantes. Portanto, do mesmo modo que você pode realizar lucro rapidamente, as perdas também podem ser aceleradas.

Pense na especulação com ações. Como as decisões não costumam usar os fundamentos das companhias, existe o risco de comprar papéis de uma empresa próxima à falência.

Caso esse cenário se concretize, a bolsa suspende a negociação de suas ações — e você pode experimentar uma perda financeira relevante. Apesar de essa ser uma situação atípica, o operador está sujeito a esse risco — seja ao investir ou especular na bolsa.

Por isso, é importante conhecer estratégias de manejo de risco e diversificação. Desse modo, você consegue potencializar os seus ganhos ao mesmo passo em que reduz eventuais prejuízos. Isso porque seu capital não ficará exposto a somente uma companhia ou classe de ativos.

Afinal, quando vale a pena comprar ações e vender no dia seguinte?

Agora que você já aprendeu diversas características a respeito do swing trade, é possível que queira saber quando vale a pena comprar ações e vender no dia seguinte. A resposta é individual, uma vez que cada pessoa pode ter uma percepção sobre o mercado ou o momento de agir.

No entanto, veja a seguir o que pode contribuir para você decidir quando utilizar essa estratégia!

Identifique seu perfil de investidor e objetivos

O passo inicial para saber quando vale a pena fazer swing trade é verificar se esse tipo de operação faz sentido no seu caso. Como você viu, as ações integram a classe da renda variável. Logo, a negociação envolve riscos maiores — e eles são potencializados pelo foco no curto prazo.

Dessa maneira, é preciso saber se o seu perfil de investidor é adequado a esse nível de risco. Nem todos se sentem confortáveis com riscos, especialmente diante da possibilidade de perder dinheiro.

Também faz sentido traçar com antecedência os objetivos que você pretende atingir. Ao fazer isso, será mais fácil selecionar as estratégias mais apropriadas para atingi-los.

Vale destacar que o swing trade costuma ser adequado para quem apresenta maior tolerância aos riscos e deseja obter ganhos no curto e no curtíssimo prazo.

Avalie as condições do mercado

Analisar as características do mercado é fundamental para quem pretende operar ações de um dia para o outro. Isso porque essas condições podem influenciar questões como:

  • precificação dos ativos;
  • volatilidade dos ativos;
  • tendências de movimento;
  • volume financeiro negociado;
  • entre outros.

Ou seja, ao verificar o atual momento do mercado, você terá informações que poderão ser úteis na hora de operar. Assim, há como saber se um papel está passando por um período atípico de alta ou de baixa, quais as perspectivas dos preços, qual o potencial de movimentação da bolsa etc.

Tenha em mente que o mercado é cíclico, então ele costuma repetir seus movimentos ao longo do tempo. Portanto, ao fazer esse tipo de avaliação, você poderá identificar em qual ciclo ele se encontra e tentar projetar os pontos em que um ciclo encerra e outro inicia.

Estude sobre a análise técnica

Ao longo do conteúdo, você viu que a análise técnica pode ajudá-lo a operar swing trade. O motivo para isso é que ela facilita a leitura do mercado com padrões gráficos e indicadores técnicos. Assim, você tem como identificar o comportamento dos preços e as variações do volume negociado com o tempo.

Nesse sentido, vale pesquisar quais são os padrões gráficos mais confiáveis, os setups que podem ser usados, como traçar linhas de suporte e resistência, entre outros aspectos. Ademais, evite embasar as suas decisões em somente um padrão ou indicador, já que isso limitará as suas escolhas.

Por outro lado, também é importante não poluir a sua tela operacional com muitos elementos, pois a sua leitura poderá ser prejudicada. Lembre-se de que a função da análise técnica é auxiliá-lo a tomar decisões de especulação — e não atrapalhar as suas operações.

Com o uso da análise técnica e boas estratégias operacionais, as suas chances de obter êxito no mercado aumentam. Porém, convém destacar que não existe um meio preciso de prever os movimentos do mercado. Logo, nem todo padrão do movimento esperado se concretizará.

Conte com suporte profissional

Operar na bolsa de valores com ajuda profissional tende a ser mais fácil — especialmente para quem ainda não detém muita experiência de mercado. Contudo, nem todos sabem que é possível contar com esse apoio de modo acessível.

Ao abrir a sua conta na Genial, por exemplo,você ganha acesso gratuito ao Genial Analisa, uma forma descomplicada de entender as ações e investir nelas. Nessa área, você poderá aproveitar o conteúdo da nossa equipe de analistas qualificados para embasar suas decisões.

Frequentemente, disponibilizamos análises de mercado, relatórios de ações, carteiras recomendadas, oportunidades de swing trade, notícias econômicas atualizadas e mais. Dessa maneira, você não precisa trilhar sozinho a sua jornada como investidor ou especulador.

É importante destacar que os nossos analistas da Genial possuem certificação profissional para atuar no mercado. Com isso, eles podem fazer recomendações de investimentos e, inclusive, calls de day trade e swing trade — ainda que os resultados não sejam garantidos.

Com as informações deste artigo, agora você tem mais dados para definir quando vale a pena comprar ações e vender no dia seguinte. Se esse tipo de operação fizer sentido para o seu perfil e objetivos, não deixe de estudar acerca das estratégias e dos modos de proteger o seu capital nas operações. Quer aproveitar das análises de ações e calls de swing trade feitas pelos profissionais da Genial? Abra já a sua conta e confira!

Caroline Rosa

Há 12 anos no mercado financeiro e com forte desejo de encorajar mais mulheres a construírem sua liberdade financeira, Caroline Rosa é sócia e gerente comercial na Genial Investimentos. Além disso, coordena o HUB de educação financeira, a Genial Educação, onde sua missão é democratizar o acesso ao conhecimento dentro do mercado financeiro de forma simples, acessível e objetiva.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa