Para investir em ações, o segredo é agir com critérios para que você tenha como amenizar os riscos e lucrar de acordo com as tendências. Para isso, existe uma série de mecanismos que podem te ajudar, como o simulador de investimentos, a análise técnica e a análise fundamentalista. Esta última, em especial, costuma fazer a diferença na vida dos maiores nomes desse mercado.

É o caso de investidores como Benjamin Graham e Warren Buffet, verdadeiros expoentes no uso desse método. Quer saber mais sobre a análise fundamentalista de ações e as possibilidades que ela apresenta? Então continue a leitura!

O que é análise fundamentalista de ações?

É uma técnica que serve para auxiliar o investidor a determinar o valor real de um ativo. Para isso, são utilizados dados que dizem respeito mais ao negócio da empresa que disponibiliza as ações do que aos gráficos presentes na Bolsa de Valores.

Em termos práticos, quando um investidor faz a análise fundamentalista de ações, ele procura observar elementos como a receita da empresa, suas eventuais dívidas, o posicionamento dela no mercado, entre outros fatores. Assim, compreendendo melhor as questões que dizem respeito à gestão, é possível estimar resultados com maior precisão.

Essa é uma forma bastante racional de enxergar uma ação na Bolsa de Valores. Entendendo o que está por trás dos resultados que ela apresenta, você tem como avaliar se o preço cobrado por suas ações é justo ou não e, assim, diminuir os riscos nesse mercado.

Breve história da análise fundamentalista

A origem dessa busca por critérios para se chegar ao preço considerado justo por ação está relacionada a Benjamin Graham, autor da obra “O investidor inteligente”, que apresenta elementos iniciais referentes a esse tipo de avaliação. Graham foi professor de um dos maiores nomes do mercado de ações de todos os tempos, Warren Buffet, conhecido também por ser um grande entusiasta das análises fundamentalistas. Não por acaso, Buffet é uma das pessoas mais ricas do mundo, tendo participado de negócios envolvendo empresas como United Airlines e American Express.

Em “O investidor inteligente”, obra lançada em 1949, Graham estabelece direcionamentos como o conceito de “valor de investimento”, capaz de proteger os investidores de erros e de trabalhar com foco em ações a longo prazo, gerando resultados mais expressivos.

Como é feita a análise fundamentalista

Como o próprio nome sugere, a análise fundamentalista avalia os fundamentos da empresa, que são aqueles que influenciam no seu desempenho. Perceba que, diferentemente da análise técnica, que se concentra nos resultados que as companhias apresentam em termos estatísticos e gráficos, a análise fundamentalista se dedica a fatores macro e microeconômicos.

A análise fundamentalista deve ser ampla justamente para contemplar tudo o que pode influenciar no desempenho de uma ação, para então encontrar o preço justo para ela. Nessa busca, é preciso considerar aspectos quantitativos e também qualitativos, ou seja, os números apresentados por ela e a qualidade da gestão.

E o que está ligado ao desempenho das ações? Do ponto de vista mais externo à organização, podemos citar desde a taxa de juros até o Produto Interno Bruto (PIB). Em um país onde a economia não cresce, fica mais difícil exercer a atividade empresarial, o que limita até mesmo os gestores mais experientes. Também é necessário avaliar o ramo de atuação da empresa, bem como seus concorrentes e o perfil do consumidor e, evidentemente, o que diz respeito à sua administração, refletido em resultados como balanços, dividendos, entre outros.

Os indicadores

Por meio da análise fundamentalista é possível identificar o momento da empresa e também fazer projeções mais realistas. Nesse sentido, os indicadores são essenciais. Eles podem ser divididos entre indicadores financeiros e de mercado.

Os indicadores financeiros consideram somente as finanças da empresa em questão, deixando de lado o seu valor de mercado. Assim, é possível analisar seu desempenho no cenário atual, independentemente da imagem que construiu, por meio de uma verificação mais clara a respeito de sua capacidade de trazer resultados de acordo com o que produz. Margem líquida e o endividamento empresarial são alguns exemplos de indicadores financeiros usados nesse tipo de análise. .

Já os indicadores de mercado são aqueles que buscam avaliar os preços das ações, de maneira a verificar se estão de acordo com a realidade ou não. A relação entre preço e lucro é um exemplo disso. Calculando o P/L, é possível medir quanto o mercado tem interesse em pagar pelo lucro de uma empresa.

Dividindo o preço pelo valor patrimonial (P/VPA), torna-se possível compreender quanto o mercado pretende pagar pelo patrimônio de determinada empresa.

Como aprender a análise fundamentalista de ações

É preciso ter em mente que esse tipo de procedimento não é simples. Existem inúmeros variáveis sobre a situação de uma empresa e, mesmo os profissionais mais experientes, precisam de tempo e critérios para fazer da análise fundamentalista um mecanismo útil para a melhor avaliação de ativos no mercado de ações.

Para quem está em busca de uma base para começar a investir melhor, a dica é procurar entender o que a empresa em questão faz para gerar lucro e qual é o mercado no qual atua. Nesse ponto, é fundamental ter atenção às demonstrações financeiras, sabendo interpretá-las para extrair informações precisas sobre seu desempenho. Algumas dessas demonstrações precisam, obrigatoriamente, ser divulgadas pelas empresas com alguma periodicidade, como os famosos balanços trimestrais. 

Outros documentos importantes para entender melhor a gestão da empresa são os relatórios de gestão e os relatórios financeiros auditados.

Com o balanço patrimonial é possível relacionar ativos, passivos e patrimônio líquido, enquanto a chamada Demonstração do Resultado do Exercício permite conhecer mais precisamente as receitas, despesas e lucros por ação da empresa.

Enfim, a análise fundamentalista é essencial para quem pretende ter sucesso investindo em ações. Quer conhecer outras ferramentas? Então confira também o que é análise técnica e como funciona

E aí? Chegou a hora de começar a investir! Abra a sua conta na Genial e você verá a transformação na sua vida financeira. É gratuito e muito fácil!

abra sua conta

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *