Macarena Onelink Baixe o App

Quem investe em ações focando no longo prazo precisa adotar estratégias para escolher os papéis adequados para a carteira. Nesse contexto, uma das maneiras de tomar as decisões de aporte é o value investing.

Essa estratégia de investimento em ações de empresas listadas na bolsa de valores é bastante conhecida e utilizada no mercado financeiro. Por isso, entender como ela funciona pode trazer benefícios para você, dando suporte à sua tomada de decisão.

Quer aprender mais sobre o value investing? Então continue a leitura desse texto e entenda a estratégia!

O que é value investing?

A compreensão sobre o que é o value investing começa ao conhecer a tradução desse termo. A palavra value significa valor e investing pode ser traduzido como investimento. Portanto, o método significa “investimento em valor”.

A ideia do value investing é encontrar ações que são negociadas na bolsa com um preço abaixo do seu valor intrínseco. Para entender essa questão, é preciso saber que a cotação dos papéis segue a lei da oferta e demanda.

Ou seja, o preço nem sempre tem ligação com o capital social, lucratividade ou resultados da empresa, mas sim com o interesse dos investidores em comprar e vender as ações. Logo, se há muitos interessados na compra, o preço do papel tende a subir.

Por outro lado, quando há ofertas de vendas, mas poucos interessados em comprá-las, o preço costuma baixar. Contudo, isso nem sempre significa que as empresas não são bons investimentos. Afinal, o seu valor intrínseco pode ser maior que o preço das ações na bolsa.

Com isso, em certos momentos é possível que você encontre ações com um preço baixo, mas que tendem a se normalizar no longo prazo — ou seja, chegarem ao valor intrínseco da empresa. Adquirir esses papéis é exatamente a estratégia do value investing.

Como funciona essa estratégia?

Agora você já sabe que o value investing é uma forma de investir em valor, procurando ações com preços baixos que tendem a se valorizar de acordo com o valor intrínseco de uma empresa. Mas como essa estratégia funciona na prática?

Para a avaliação do investimento, o value investing considera diversos conceitos importantes, principalmente em relação à gestão e contabilidade de uma empresa. O grande fator da estratégia é encontrar o valor intrínseco da companhia analisada.

Na prática, é comum atrelar esse conceito com o patrimônio líquido de uma companhia (PL). No entanto, apenas o PL não é um indicador suficiente para demonstrar o valor intrínseco de um negócio. Afinal, empresas com má gestão podem minar seus recursos em curto prazo, não é mesmo?

Por isso, o valor intrínseco também considera questões como curva de lucratividade, governança, força da marca, posição no mercado etc. Desse modo, a análise deve ser focada no próprio negócio, e não apenas no preço da ação.

Encontrando o valor intrínseco da companhia, você poderá fazer uma comparação com o preço da ação. Então imagine que você definiu que uma empresa vale R$ 500 milhões, com base na sua análise, e ela tem 5 milhões de ações negociadas na bolsa.

Nesse caso, um preço justo da ação seria de R$ 100. Se ela estiver com uma cotação abaixo desse patamar, pode ser considerada descontada, conforme a sua avaliação. Logo, há possibilidade de o preço se normalizar e chegar ao valor intrínseco da empresa no futuro, gerando lucros.

Como investir usando value investing?

Você já aprendeu o que é o value investing e como ele funciona. Então é preciso saber como investir seguindo essa estratégia. Além de entender como calcular o value investing — ou o valor intrínseco —, é preciso considerar suas características pessoais e metas.

Saiba mais!

Objetivos financeiros

Antes de adotar uma estratégia de investimentos, você deve definir objetivos financeiros. É preciso lembrar que os investimentos são meios para alcançar sonhos, e não têm um fim em si mesmos. Portanto, você não deve investir apenas por investir.

Então avalie o que você deseja alcançar financeiramente, quanto seus objetivos custam e quais são os prazos deles. Definir essas questões é fundamental para direcionar seus investimentos e escolher alternativas adequadas para cada meta.

Lembre-se de que o mercado financeiro proporciona diversos tipos de investimentos que possuem características variadas. Então saber atrelar cada investimento a objetivos específicos é essencial para fazer boas escolhas.

Saiba Mais:

Perfil de investidor

Você também deve conhecer o seu perfil de investidor para contemplar as estratégias que fazem sentido para você. O perfil sinaliza qual é a sua resistência aos riscos atrelados aos investimentos.

Em ordem crescente de tolerância aos riscos, você pode ser conservador, moderado ou arrojado. Os conservadores têm menos resistência aos riscos, por isso costumam se voltar a alternativas mais seguras e previsíveis.

Nesse caso, o investimento em ações pode trazer mais riscos do que o investidor conservador está disposto a suportar. Isso acontece porque esses ativos são de renda variável e possuem maior volatilidade.

Ainda assim, os conservadores podem montar uma estratégia que permita o aporte de uma pequena parte de seu capital em ações. Desse modo, eles se expõem a menos riscos proporcionais, trazendo mais tranquilidade.

Já os investidores moderados e arrojados conseguem suportar mais riscos. Assim, eles podem alocar uma parte maior de seu capital em papéis de empresas. Dessa forma, adotar o value investing nessas decisões pode ser uma ideia a se considerar.

Análise fundamentalista focada em value investing

Definindo que você deseja fazer aportes em ações e que isso está adequado para o seu perfil, é preciso saber como aplicar o value investing. Nesse caso, você deve realizar uma análise fundamentalista dos papéis que tem interesse, avaliando as empresas.

Esse tipo de análise foca nos fundamentos da companhia, como seu balanço patrimonial, patrimônio, dívidas, ativos, lucros, crescimento etc. Além disso, para encontrar o valor intrínseco é preciso verificar indicadores mais subjetivos.

Nesse caso, vale a pena entender como funciona a gestão, a participação dos acionistas, a força da marca, os projetos de expansão e o setor em que a companhia está inserida. Com esses dados, ficará mais fácil avaliar qual é o valor intrínseco de cada companhia.

Com isso, você poderá verificar se a ação está descontada e comparar diversas empresas para seu investimento. Ainda, vale destacar que é possível contar com profissionais vinculados às corretoras de valores para ter suporte e tirar dúvidas sobre os ativos.

Conseguiu entender o que é value investing e quando utilizar essa forma de analisar as ações na bolsa de valores? Como vimos, essa estratégia pode trazer oportunidades de valorização ao encontrar papéis descontados para compor a sua carteira de investimentos.

Quer acessar todas as alternativas da bolsa de valores com uma corretora de confiança? Então vem ser Genial!

Comentários