O investimento direto em ações e outros ativos de renda variável envolve alguns custos, seja no home broker, seja na mesa de operações. O principal deles é a taxa de corretagem, que remunera a corretora de valores, mas há outros custos. Conheça-os:

Taxa de corretagem

A taxa de corretagem é o principal custo da negociação de ações e outros ativos de renda variável. Pode ser cobrada na forma de uma taxa fixa e/ou um percentual sobre o montante negociado. É um custo que varia de corretora para corretora.

Em geral, as taxas e pacotes de corretagem estabelecidos pelas corretoras são voltados para os investidores que operam via home broker.

Para aqueles que operam via mesa de operações – dando as ordens, por exemplo, por telefone – geralmente é utilizada a Tabela Bovespa de corretagem, que é padronizada. Ela consiste em uma cobrança fixa mais um percentual sobre o volume. A cobrança varia conforme o valor negociado.

Financeiro do dia Valor fixo % do volume
De R$ 0,01 a R$ 135,07 R$ 2,70 0,00%
De R$ 135,08 a R$ 498,62 R$ 0,00 2,00%
De R$ 498,63 a R$ 1.514,69 R$ 2,49 1,50%
De R$ 1.514,70 a R$ 3.029,38 R$ 10,06 1,00%
A partir de R$ 3.029,39 R$ 25,21 0,50%

Taxa de custódia

A taxa de custódia remunera a guarda dos ativos e também pode variar bastante de uma corretora para outra. Dependendo da corretora ou do pacote de corretagem oferecido pela instituição financeira, o cliente pode até ficar isento da taxa de custódia.

Emolumentos

Os emolumentos são pagos à bolsa de valores para cobrir os custos operacionais. São percentuais que incidem sobre o valor de cada operação.

Os emolumentos variam bastante dependendo do tipo de ativo negociado e do tipo de operação. No caso da negociação de ações no mercado à vista, por exemplo, a bolsa cobra 0,0050% de taxa de negociação e 0,0275% de taxa de liquidação, o que dá um total de 0,0325%.

Todas as tarifas cobradas, para todos os mercados e tipos de ativo, estão disponíveis no site da BM&FBovespa, atual B3.

Imposto de renda

O lucro obtido ao se operar renda variável, o chamado ganho líquido, está sujeito à cobrança de imposto de renda. A definição de ganho líquido é “a diferença positiva entre o valor de venda e o valor de compra de uma ação, já descontadas as taxas”.

Ganhos líquidos com operações comuns são tributados em 15%. Já aqueles obtidos com operações day-trade (compra e venda de um ativo no mesmo dia) são tributados em 20%. No caso de fundos imobiliários com cotas negociadas em bolsa, o IR sobre a valorização da cota é sempre de 20%, não importando se a operação foi feita no mercado à vista ou day-trade.

No caso específico das ações, há isenção de IR para vendas no valor de até 20 mil reais em um único mês. Dividendos também são isentos de IR, assim como os rendimentos pagos por fundos imobiliários. Juros sobre Capital Próprio são tributados na fonte em 15%.

A apuração e o recolhimento do imposto de renda sobre o ganho líquido na negociação de ativos de renda variável são de responsabilidade do próprio investidor.

Quando houver uma venda sujeita à tributação, o investidor deve emitir um DARF e pagá-lo até o último dia útil do mês seguinte ao da operação.

Neste post, você encontra todos os detalhes sobre como apurar, recolher e declarar o imposto de renda sobre operações com ações. Veja também como declarar fundo imobiliário e ETF no imposto de renda e como recolher o imposto sobre esses investimentos.

Saiba como investir em ações e conheça o home broker da GENIAL.

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Contentários