É muito recorrente que em alguns momentos a gente se pegue querendo surfar na onda de um ativo e acaba experimentando o FOMO, Fear of Missing Out, o medo de ficar de fora de um investimento que, aparentemente, está bombando.

É um sentimento muito comum! Neste artigo, você vai entender um pouco mais sobre ele e como tomar o controle para não colocar seus investimentos em risco em decorrência dele. 

Boa leitura!

Entendendo o FOMO

Você já ouviu falar do termo FOMO? A sigla em inglês para Fear Of Missing Out, que na tradução livre seria “medo de ficar de fora”, denomina o sentimento de  medo/ ansiedade de estar perdendo alguma coisa importante. 

O termo está relacionado ao universo digital, que com o consumo cada vez maior da vida online nas redes, despertou nas  pessoas um senso de urgência exacerbado, que pode se tornar algo grave psicológica e também financeiramente.

Mesmo se tratando de um termo atual, o termo existe há alguns anos, porém somente na década de 1990  que o termo FOMO começou a ser estudado junto a uma pesquisa de um estrategista de marketing, Dan Herman, em 1996, e com o crescimento da internet, os estudos sobre ele só cresceram.

O FOMO pode ser usado não só para as redes sociais, mas também para outros cenários, como por exemplo ser a única pessoa que não está acompanhando um reality show, ou ainda não ter comprado aquela peça da roupa que está na moda e todo mundo está usando. 

Como o FOMO afeta a vida financeira?

E quando o medo de ficar de fora refere-se aos investimentos? Ao medo de perder a bola da vez, as melhores oportunidades em ações, criptos ou outros ativos?

A FOMO financeira pode ser notada naqueles investidores que não desgrudam da tela da Bolsa, em busca de fechar negócio com a melhor oferta de compra disponível ou tomar com a melhor oferta de venda disponível. 

E ainda, naqueles que acompanham assiduamente influencers de investidores nas redes sociais, que compram diversos cursos sobre investimentos. Ou no compartilhamento constante sobre seus swing trade, operações de curto prazo na bolsa, para aproveitar o sobe e desce do mercado durante alguns dias.

Principais sintomas da síndrome de FOMO

Alguns sintomas característicos da FOMO financeira são:

  • Dedicar muito tempo às telas operacionais;
  • Ter dificuldade em viver o momento e preocupar-se constantemente com a situação do mercado;
  • Prejudicar-se nas relações sociais ou profissionais por preocupação com as finanças;
  •  Falta de concentração em geral, no trabalho ou dirigindo, insônia, pesadelos ou prejuízo nas refeições;
  •  Abuso de álcool ou drogas em busca de alívio;
  •  Assumir riscos excessivos;
  • Já ter caído em algum golpe financeiro;
  •  Perder o sentido de existência ou propósito.

Separamos algumas dicas que podem te ajudar a lidar com o FOMO, mas ressaltamos que é muito importante que pessoas que estejam vivendo essa condição, que  procurem ajuda profissional, como psicólogos, para que não afete ainda mais a sua qualidade de vida. 

Dicas para minimizar o medo de ficar de fora

Algumas sugestões para minimizar ou até mesmo para prevenir a síndrome são:

  • Montar estratégia de longo prazo e de reservas com distinta liquidez para reduzir o acompanhamento diário do mercado.
  • Durante a euforia nos mercados, seja ela positiva ou negativa, é melhor tomar um passo atrás. É preciso separar o que que é uma oportunidade, o que que é só um momento de mercado, pois muitas vezes são confundidas
  • Ter em mente que as publicações geralmente refletem estímulos e gatilhos de impulsividade e funcionam para capturar seu cérebro. 
  • A pessoa que é investidora deve construir uma estratégia sólida, isenta e imparcial em que fatores psicológicos não afetem sua tomada de decisão final. A dica é ter um processo mais qualitativo é entender o ativo, seus fundamentos, risco x retorno. Adotando tais cuidados o investidor já estará mais seguro que a média do mercado financeiro.
  • Lembrar que não existe dinheiro rápido e fácil e um bom investimento é aquele que cumpre seus objetivos ao longo do tempo com consistência e fundamentos.
  • Um dos riscos do curto prazo ao investidor é o giro constante da carteira em busca da rentabilidade, chegando em alguns casos, ao ponto da ilusão, em que o investidor pensa que teve uma boa performance, mas que na realidade, foi preciso pagar várias taxas e Imposto de Renda sobre tais operações.
  • Evitar comparar-se com os demais, foque sua energia em buscar remuneração por meio de atividades profissionais que usem seus talentos de forma produtiva e contributiva;
  • Praticar meditação e inserir na rotina atividades esportivas e ao ar livre.

A partir dessas orientações, você consegue estipular metas de tempo de dedicação  e concilia a sua vida de investimentos com o real, o momento presente, ficando cada vez mais com o “pé no chão”.

Se você sentir que está muito irritado, estressado e com sentimentos de tristeza, tente relacionar o que foi citado acima com os seus comportamentos ou conheça alguém com características de FOMO financeira, note que apenas um profissional psicólogo qualificado pode diagnosticar transtornos mentais e prescrever o tratamento adequado.

Comenta aqui se você já se sentiu em algum momento com FOMO por algum ativo e o que fez para desvencilhar este sentimento. Você buscou ajuda profissional? Começou a fazer alguma atividade física? Conta para gente aqui nos comentários!

Vexter

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa