Macarena Onelink Baixe o App

O investimento em ações pode ajudar você a obter um potencial de rentabilidade maior que o da renda fixa. No entanto, é preciso lembrar que operações na bolsa de valores estão sujeitas a custos. Isso acontece independentemente de você operar no home broker ou via mesa de operações. 

É importante conhecer bem os custos para investir em ações, uma vez que eles podem afetar o seu planejamento financeiro. Além disso, é essencial manter em dia o pagamento do Imposto de Renda para evitar problemas com a Receita Federal. 

Nós, da Genial, preparamos este artigo para ajudar você a conhecer esses custos do investimento em ações. Continue lendo e aproveite! 

Quais são os custos do investimento em ações? 

Se você investe ou deseja investir em ações precisa acompanhar as despesas envolvidas nesse processo. A seguir, veja quais são os custos de investir no mercado de ações

Taxa de corretagem 

A taxa de corretagem é o principal custo da negociação de ações e outros ativos de renda variável. Ela pode ser cobrada na forma de uma taxa fixa ou de um percentual sobre o montante negociado. É um custo que varia de corretora para corretora. 

Em geral, as taxas e pacotes de corretagem estabelecidos pelas corretoras são voltados para os investidores que operam via home broker. No entanto, há aqueles que operam via mesa de operações, solicitando a emissão de ordens por telefone, por exemplo. 

Nesse caso, geralmente é usada a Tabela Bovespa de corretagem. Ela foi criada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), até que, no ano de 2000, decidiu-se que as instituições financeiras poderiam praticar valores diferentes. 

No entanto, essa tabela ainda tem sido usada como parâmetro, contendo taxas de cobrança que variam conforme o valor negociado. Para saber exatamente qual será o custo da corretagem na sua corretora, o ideal é consultá-la. 

ISS 

A nota de corretagem das suas operações indica também o ISS (Imposto Sobre Serviço). Trata-se de um imposto pago pela corretora à bolsa de valores, e que é repassado ao cliente.  

Esse custo geralmente faz parte da corretagem, mas é indicado separadamente na nota para que você tenha acesso a uma informação mais completa. 

Taxa de custódia 

A taxa de custódia remunera a guarda dos ativos e também pode variar bastante de uma corretora para outra. Dependendo da instituição ou do pacote de corretagem oferecido por ela, o cliente pode até receber isenção. 

Emolumentos 

Muitos não sabem o que são emolumentos, mas precisam pagá-los em todas as operações da bolsa. Trata-se de valores pagos à bolsa de valores para cobrir os custos operacionais.  

Incide um percentual sobre o valor de cada operação. Os emolumentos variam bastante, dependendo, por exemplo, do tipo de operação, que pode ser normal ou day trade (início e finalização da posição no mesmo dia). 

Outro fator é o tipo de investidor. Pessoas físicas pagam taxas diferentes daquelas cobradas dos fundos de investimento, por exemplo. O tipo de ativo negociado também é usado para determinar o valor dos emolumentos. 

Taxa de liquidação 

Ao operar na bolsa, você verá que existe também uma taxa de liquidação cobrada. Assim como os emolumentos, ela é cobrada na forma de percentual do valor negociado. As tarifas para todos os mercados e tipos de ativos estão disponíveis no site da B3

Como funciona o Imposto de Renda em ações? 

Além dos custos apresentados, o lucro obtido ao se operar na renda variável está sujeito à cobrança de Imposto de Renda. O ganho líquido é a diferença positiva entre o valor de venda e o valor de compra de uma ação, já descontadas as taxas. 

Em todo o mercado financeiro, existem particularidades quando se trata da cobrança de Imposto de Renda. Por exemplo, em ações, ganhos líquidos com operações comuns são tributados em 15%. Já aqueles obtidos com operações de day trade são tributados em 20%. 

No caso de fundos imobiliários com cotas negociadas em bolsa, o IR sobre a valorização da cota é sempre de 20%. Nesse caso, não importa se a operação foi normal ou day trade. E não há faixa de isenção. 

No caso específico das ações, há isenção de IR para vendas no valor de até R$20.000 em um único mês. Dividendos também são isentos de IR, assim como os rendimentos pagos por fundos imobiliários. Já os juros sobre o capital próprio (JCP) são tributados na fonte em 15%. 

Atenção: A apuração e o recolhimento do Imposto de Renda sobre o ganho líquido na negociação de ativos de renda variável são de responsabilidade do próprio investidor. Isso exige que você tenha um bom controle das suas operações – alguns investidores fazem isso com a ajuda de planilhas e aplicativos. 

Emissão de DARF 

Em casos de operações com ganho de capital tributável em ações, é preciso pagar o Imposto de Renda. Para isso, você deve emitir um DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e pagá-lo até o último dia útil do mês seguinte ao da operação. 

Isso é feito por meio do sistema Sicalcweb. Durante o preenchimento da guia, você deverá informar o código da receita, que é o 6015. Ele se refere a ganhos líquidos em operações em bolsa. 

É necessário ter muita atenção ao fazer o cálculo do imposto. Para apurar o lucro obtido, consulte a nota de corretagem, que apresenta todos os custos da operação. A partir disso, você descobrirá qual foi o lucro líquido. 

Caso tenha prejuízo na venda de ações no mês ou em meses anteriores, registre essa informação no seu controle pessoal. Isso porque é possível compensar esse prejuízo durante a declaração de Imposto de Renda. 

Como investir em ações? 

Depois de conhecer os custos de investir em ações, é possível analisar se vale a pena. Para quem tem interesse em operar na bolsa, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores. Depois, transfira dinheiro da sua conta bancária para a conta de investimentos.  

Após seguir esses passos você poderá começar a comprar e vender ações. Lembre-se de considerar seu perfil de investidor e de analisá-las cuidadosamente para aumentar as suas chances de montar uma carteira de investimentos sólida. 

Como você viu, o investimento em ações está sujeito a custos, mas isso não significa que ele seja desvantajoso. Tudo depende de uma avaliação completa para saber se os ativos fazem sentido na sua estratégia. Além disso, conte sempre com uma corretora de qualidade, como a Genial Investimentos

Você se interessou pelo investimento em ações? Conheça o home broker da Genial e veja como ele pode ajudar você a alcançar seus objetivos! 

Comentários