Investir em moedas fortes pode ser uma maneira de se proteger diante de situações adversas do mercado. Nesse sentido, saber como investir em dólar pode ajudar sua estratégia e seu portfólio. 

A moeda americana é uma das mais fortes do mundo por estar atrelada ao mercado dos Estados Unidos — que é a maior economia global. Na hora de alocar os recursos, você poderá aproveitar investimentos que atendem a diferentes perfis e objetivos. 

Nosso time, da Genial Investimentos, separou as informações que você precisa conhecer para fazer aportes em dólar. Confira!  

Comprar papel moeda é investimento? 

Quando se fala no investimento em moeda, muitas pessoas associam à ideia de comprar dólar. Porém, a ação não pode ser configurada, exatamente, como um investimento. 

Primeiramente, incidem custos elevados, principalmente em relação à conversão de câmbio. Então, o dinheiro que poderia ser mais bem aproveitado em um investimento acaba sendo destinado ao pagamento de taxas. 

Além disso, comprar dólar, bem como outras moedas internacionais, não faz com que o dinheiro esteja alocado em um produto ou ativo financeiro. Portanto, não está sujeito à rentabilidade ao longo do tempo. 

Logo, buscar investimentos financeiros faz mais sentido para consolidar retorno. Além disso, é uma forma mais prática e que pode estar alinhada tanto ao investimento em longo prazo quanto à especulação. 

Como investir em dólar? 

Agora que você sabe que comprar papel moeda não é, exatamente, um investimento, é interessante pensar nas possibilidades. Há diversos produtos, ativos e veículos financeiros, em diferentes ambientes de negociação. 

Antes de alocar seus recursos é importante conhecer como cada um funciona e quais são as oportunidades atreladas. Por isso, veja alternativas para investir em dólar! 

BDRs de Ações 

Dependendo da forma como for executado, as ações podem servir para investir em dólar. A diferença é que essa alternativa prevê a realização de alocações indiretas, aproveitando de modo secundário uma potencial valorização da moeda. 

É o caso de investir em ações de empresas estrangeiras ou de negócios brasileiros focados no comércio exterior. Como a maior parte das receitas é em dólar, as oscilações da moeda podem alcançar os investidores. 

É possível comprar papéis por conta própria ou seguir carteiras recomendadas com esse foco. Caso você busque acesso a ações internacionais, é viável utilizar o certificado de depósitos em valores mobiliários (BDRs) — ele também pode se referir a títulos e outros investimentos. 

ETF 

O exchange traded fund (ETF) ou fundo de índice é um tipo de fundo de investimento que tem por objetivo alcançar desempenho equivalente a um indicador de mercado. 

Essa também é uma forma de investir indiretamente em dólar. No caso, isso acontece por ser possível escolher um fundo que esteja atrelado a um índice do mercado americano. Um ETF ligado ao Standard & Poor’s 500 (S&P 500), por exemplo.  

Ele investe em ações das 500 empresas mais negociadas na bolsa americana. Além dele, há outras alternativas disponíveis na B3. Assim, é possível considerar diferentes composições na hora de investir em ETF relacionado ao dólar. 

Fundos cambiais 

Entre os fundos de investimento, os fundos cambiais podem ser uma alternativa para quem busca saber como investir em dólar. A maior parte dos recursos é alocada em ativos e produtos financeiros que têm exposição direta ou indireta à moeda. 

A decisão de alocação é tomada pelo gestor profissional, o que oferece praticidade. Além disso, é um veículo financeiro que ajuda na diversificação da carteira e ainda é mais acessível que o investimento individual. 

Mas, antes de escolher, convém conhecer a estratégia do fundo, o nível de risco associado e seus resultados anteriores. Também é importante considerar os custos, como a taxa de administração. 

Fundos internacionais 

Os fundos internacionais são alternativas que podem ajudar na chamada dolarização de carteira. Ou seja, com eles existe a chance de aumentar a exposição do seu portfólio ao dólar, em vez de deixá-lo limitado à moeda brasileira. 

A diferença para os fundos cambiais é que eles não focam na moeda em si, mas em ativos. Há, por exemplo, fundos internacionais que focam em ações globais, enquanto outros focam em adquirir cotas de outros fundos.  

Por causa da grande variedade dos veículos, é importante fazer uma análise criteriosa sobre as condições, a estratégia e a composição do portfólio. Assim, há a chance de fazer investimentos adequados ao que você pretende obter. 

Mercado futuro 

mercado futuro faz parte do ambiente de bolsa de valores e permite negociar contratos com preços que serão exercidos em uma data de vencimento. É possível negociar contratos de commodities, ouro, índices e também moedas internacionais. 

No contrato futuro de dólar, você se expõe ao preço da moeda no futuro. É o caso de quem acredita que a moeda valorizará até o vencimento, por exemplo. Ocorrem, então, ajustes diários de acordo com os resultados.  

Se um investidor escolher um contrato futuro acreditando na alta do dólar e, em um dia, ele sofrer uma queda, ocorrerá um desconto em sua conta na corretora. Caso não haja dinheiro para cobrir, a chamada margem de garantia poderá ser executada.  

Caso o resultado seja positivo, por outro lado, há uma soma à margem de garantia — uma vez que ocorrerá um crédito na conta do investidor ou especulador. 

Por meio desses contratos, é possível aproveitar as diversas situações referentes ao comportamento do ativo. Porém, é preciso saber que não existe liquidação física. No caso, a liquidação é somente financeira e a operação é feita com derivativos, em posições de desempenho. 

Quando investir em dólar? 

Você já aprendeu como investir em dólar, agora é preciso saber quando fazê-lo. Como vimos, essa é uma moeda forte e que pode ajudar na proteção (hedge financeiro) da sua carteira. Os investimentos podem compensar a desvalorização do real. 

Além disso, o dólar tem correlação negativa com a nossa economia. Se a bolsa está em queda e o Brasil passa por problemas, por exemplo, a cotação da moeda americana costuma subir. Assim, ter investimentos atrelados a ela aumenta o equilíbrio da sua carteira. 

Com isso, dolarizar a carteira pode ser interessante. Outro motivo é que muitos brasileiros possuem despesas afetadas pelo dólar. Além de planos de viagem internacional, o preço de produtos importados também é afetado. 

Para quem tiver uma tolerância maior à volatilidade, é possível também especular com dólar. Nesse cenário, existe a chance de obter ganhos com curto prazo, explorando oscilações nos preços da moeda. 

Depois de conferir as informações desse artigo, você já sabe como investir em dólar. Não deixe de considerar seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros para montar sua carteira de acordo com suas necessidades! 

Quer aproveitar esses e outros investimentos? Abra sua conta na Genial Investimentos e conte com nossa estrutura!

Comentários