O mercado acionário permite que os investidores negociem ações de empresas de capital aberto. Existem diferentes formas de lucrar nesse ambiente, como ao vender ações na bolsa de valores. Outra possibilidade é com o recebimento de proventos distribuídos pelas companhias. 

O que chamamos de ações são parte do capital social de uma empresa. Ao adquirir uma ação, o comprador se torna sócio da companhia, podendo lucrar com os resultados do negócio. Também é possível buscar por ganhos no curto prazo, graças às operações de especulação.  

De qualquer forma, negociar ações demanda conhecimento – seja visando o curto ou longo prazo. Então, é preciso saber como vender ações na bolsa de valores e quando realizar a operação. 

Quer entender mais sobre o assunto? Então continue a leitura para descobrir tudo o que precisa saber sobre como vender ações na bolsa de valores! 

Como funciona a bolsa de valores? 

Para entender como vender ações é importante entender o funcionamento dos processos na bolsa de valores. Neste ambiente, os investidores têm acesso a diversas possibilidades além das ações, como os fundos de investimento imobiliário, fundos de índice, entre outras. É possível, também, operar em outros segmentos – como mercado futuro e de opções. 

Com o avanço tecnológico, o seu funcionamento é eletrônico. O objetivo da bolsa é garantir um ambiente seguro aos investidores e demais envolvidos nas negociações. No Brasil, a instituição é a B3, nome que remete a Brasil, Bolsa, Balcão. Ela tem sede na cidade de São Paulo. 

As negociações na bolsa seguem a lei da oferta e da procura. Ou seja, se muitos investidores têm interesse em determinada empresa, a procura por seus papéis aumenta e o preço dessa ação tende a subir. Do contrário, se há menos compradores interessados, ele tende a diminuir. 

Por que investir em boas empresas? 

Quando uma empresa de capital aberto é bem administrada e costuma apresentar resultados satisfatórios, significa que ela tem solidez suficiente para avançar e se manter saudável – mesmo durante crises. Em longo prazo, isso tende a gerar frutos também para seus investidores. 

Do contrário, quando sua administração é problemática, a companhia pode gerar prejuízos e não justificar os investimentos nos seus papéis. Logo, se os seus planos são de longo prazo, o melhor é investir em empresas de qualidade. 

Portanto, optar por manter boas empresas no seu portfólio pode te trazer maiores chances de lucro ao longo do tempo. Seja por meio de distribuição de dividendos ou valorização dos papéis, as possibilidades de sucesso aumentam. 

Como avaliar a qualidade de uma empresa? 

Pense no seguinte: comprando ações você se tornará sócio daquela companhia. Assim, é preciso entender de que forma ela se coloca no mercado e quem está por trás de sua administração.  

Além disso, considere a situação na qual ela se encontra: 

  • Ela está em crescimento?
  • Existe potencial para que dê resultados no futuro? 
  • Que tipo de atividade ela exerce? 

Perguntas assim podem direcionar você a fazer uma escolha mais adequada para começar a lucrar. Por isso, procure conhecer os fundamentos das empresas, o mercado em que atuam, etc. 

Vender ações ou mantê-las em longo prazo? 

Você viu que é no ambiente de bolsa de valores onde são negociadas as ações e que escolhas conscientes podem aumentar suas chances de sucesso no mercado. 

Contudo, não é necessário se desfazer de suas ações para ter lucro com elas. Investindo em uma estratégia a longo prazo, você pode receber dividendos, que são resultado da divisão dos lucros da empresa com seus acionistas. 

Você também pode ganhar dinheiro com bonificações, por exemplo, caso a instituição cresça. Assim, se souber investir, identificando no mercado as empresas com maior potencial de lucro, poderá se beneficiar com os bons resultados apresentados por ela. 

Por isso, considerando um investimento em longo prazo, é possível que não seja necessário vender suas ações para ter lucro. Ainda assim, existe a oportunidade de lucrar com a valorização dos papéis ao longo do tempo. 

Todavia, nem sempre os investimentos saem conforme o esperado. Existem situações em que a venda pode ser a melhor solução. É sobre isso que falaremos na sequência. 

Quando a venda de ações na bolsa é necessária? 

Você já sabe que a venda de ações pode fazer sentido para quem investe na bolsa para o longo prazo. Contudo, no curto prazo, você pode também buscar alternativas de especulação – como o chamado day trade.  

A operação consiste na compra e venda rápida de ativos na busca por sua valorização. Nesse caso, o especulador vende os papéis quando identifica oportunidades de ganho. O mesmo ocorre como o swing trade e o position

Se considerarmos um prazo maior – e uma estratégia com maior horizonte de tempo, existem três situações propícias para vender as ações compradas. Entenda: 

Situação 1 

Ocorre ao identificar que você cometeu um erro de avaliação em relação à empresa na qual foi feito o investimento. Assim, é melhor se desfazer daquela sociedade antes de ter maiores prejuízos. Pode acontecer quando não há informações adequadas – ou experiência – para a tomada de decisão. 

Situação 2 

Acontece quando, por algum motivo, mesmo que não tenha ocorrido erro de avaliação inicial, os fundamentos da empresa tenham mudado em relação à época da compra. Ela pode, por exemplo, ter problemas na gestão ou perder espaço no mercado. Assim, não faz sentido manter o papel na carteira – já que as condições não são mais as mesmas do passado. 

Situação 3 

Ocorre quando o investidor identifica que seus objetivos pessoais mudaram em relação ao investimento. Isso pode estar relacionado não apenas aos prazos dos investimentos, mas até mesmo à sua tolerância a riscos – que pode ter se modificado. 

Como vender ações na bolsa de valores? 

Feitas as considerações, caso você tome a decisão de vender suas ações, procure agir da maneira correta. Todo o procedimento pode ser feito dentro sistema disponibilizado pela corretora de valores ao investidor – o home broker

Dentro desse sistema – o mesmo que você usa para comprar suas ações – basta selecionar os papéis que você deseja vender. Dependendo do home broker, isso pode ser mais ou menos intuitivo. 

De maneira geral, será necessário determinar como será a venda. Ou seja, é preciso informar ao software a quantidade e o preço das ações que serão vendidas no mercado. Ao enviar a ordem de venda, o sistema mandará os dados para a bolsa e seus papéis estarão disponíveis para negociação. 

Ao saber a hora certa de comprar e como vender ações na bolsa de valores, você passa a atuar de maneira estratégica e tende a conseguir melhores resultados. Para isso, não deixe de considerar também o seu perfil e os seus objetivos com o investimento! 

Criamos um tutorial para você utilizar o Home Broker da Genial

Quer começar a investir em ações e contar com suporte de uma corretora completa? Abra sua conta na Genial Investimentos!

Comentários