CDB 220% do CDI com liquidez diária.

Investir no mercado imobiliário pode ser uma alternativa interessante e costuma chamar a atenção de muitas pessoas. O que muitos não sabem é que o setor apresenta outras opções além da compra de imóveis, como os fundos de investimento imobiliário (FIIs) ou as letras de crédito imobiliário (LCI).

Como ambas as alternativas são voltadas para o mesmo segmento, é importante conhecer as diferenças entre elas. Para isso, é necessário compreender como funciona cada investimento e entender para quem são mais indicados.

Para saber mais sobre as particularidades dos FIIs e das LCIs e como diferenciá-los, acompanhe a leitura. Vamos lá?

Características dos fundos imobiliários

O fundo imobiliário é uma modalidade de investimento coletivo que reúne o patrimônio de diversos investidores interessados em investir em bens ou direitos imobiliários. Para investir nessa alternativa, é necessário adquirir cotas que são negociadas na bolsa de valores.

Assim, seu dinheiro, somado ao de outros cotistas, é utilizado para viabilizar negócios como aquisição de shoppings, galpões logísticos e escritórios. Ainda, é possível que o FII invista em títulos atrelados ao mercado imobiliário.

Logo, eles podem ter múltiplos imóveis e ativos imobiliários sob gestão. Se você se interessou pela alternativa, saiba que o investimento em fundos imobiliários é simples. Basta ter conta em uma corretora para acessar o ambiente da bolsa de valores e fazer a negociação.

Além disso, vale conhecer outras caraterísticas dos FIIs. Veja só:

  • isenção de Imposto de Renda para os dividendos, é a distribuição do resultado gerado  pelo FII;
  • pagamento de IR sobre o ganho de capital na venda das cotas com alíquota de 20%;
  • gestão profissional para conduzir os investimentos;
  • liquidez;
  • aporte mínimo baixo;
  • possibilidade de participar de diferentes projetos no setor imobiliário, com maior diversificação da carteira de investimentos.

Características das letras de crédito imobiliário (LCIs)

Já as LCIs são títulos privados de renda fixa e funcionam como fontes de captação de recursos para bancos. Na prática, as instituições emitem esses produtos como forma de fomentar o desenvolvimento do setor imobiliário, mediante o pagamento de juros ao investidor.

Esses títulos são fáceis de adquirir, pois são negociados por meio das instituições que atuam no mercado financeiro — como as corretoras de valores. No entanto, é importante ressaltar que eles apresentam um prazo de carência para o resgate.

Isso significa que o investidor não consegue resgatar o dinheiro investido por um determinado período. Muitas vezes, a carência é até o vencimento, exigindo que o investidor mantenha a aplicação por todo o prazo ou negocie o título no mercado secundário.

Porém, nesse caso, há riscos de ter perdas financeiras, pois a venda do título será feita considerando o preço de mercado na data do resgate. Vale saber que a rentabilidade e o prazo de vencimento dependem de cada título.

As LCIs também costumam ser acessíveis, mas o valor mínimo de aplicação também depende do emissor. Vale destacar que o título conta com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). A cobertura é limitada a R$ 250 mil por instituição e por CPF ou CNPJ.

Também há um teto global de R$ 1 milhão, renovável a cada 4 anos. Assim, as LCIs costumam se alinhar a objetivos financeiros de curto e médio prazo, especialmente porque o vencimento tende a ser inferior a 5 anos.

Outro aspecto interessante é que não existe cobrança de Imposto de Renda sobre o rendimento para quem investe em LCI. Isso pode tornar a aplicação vantajosa em comparação a outros ativos de renda fixa.

Diferenças essenciais entre LCIs e FIIs

Como você viu, enquanto os fundos imobiliários são ativos de renda variável, as LCIs são de renda fixa. Isso faz diferença quando comparamos os riscos e as rentabilidades das alternativas. Em geral, o potencial de retorno do FII é maior, mas ele também apresenta mais riscos.

Ainda, como os fundos distribuem dividendos, eles podem oferecer uma renda passiva ao investidor. Isso acontece em todos os fiis que, via de regra, distribuem dividendos mensalmente.

Por outro lado, a segurança das LCIs é maior, justamente por ser um produto de renda fixa que conta com a proteção do FGC. Nessa modalidade, você empresta seu dinheiro ao banco para receber com juros de maneira previamente acordada.

Portanto, o rendimento não está diretamente ligado à valorização de ativos no mercado imobiliário, como em alguns FIIs — o que pode ocorrer ou não. Também vale destacar que a rentabilidade pode ser de diferentes tipos.

Veja só:

  • pós-fixada: atrelada a um indicador econômico, como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Esse índice se aproxima bastante da taxa básica de juros, a Selic;
  • prefixada: paga uma taxa de juros determinada em um percentual ao ano;
  • híbrida: combinam as duas formas de remuneração, com retorno atrelado a um índice de mercado e a um percentual predeterminado.

Compreendendo as características dos FIIs e das LCIs, é possível notar que ambos podem ser interessantes para perfis e objetivos diferentes.

Formas de escolher entre fundos imobiliários ou LCIs

Agora que você sabe mais sobre os investimentos, pode ficar em dúvida sobre como escolher entre fundo imobiliário ou LCI. Para isso, o ideal é ter atenção ao seu perfil de investidor e aos seus objetivos.

Se para o seu momento financeiro for mais interessante correr certos riscos em busca de maior potencial de rentabilidade, os fundos imobiliários podem ser a melhor escolha. Afinal, seus resultados podem ser significativamente melhores do que os das LCIs.

Além disso, os fundos imobiliários tendem a ser mais adequados para objetivos de longo prazo. Afinal, o período mais longo de aporte ajuda a diluir os riscos e a acumular capital pelo recebimento de dividendos.

Caso você não queira se expor tanto aos riscos, pode ser mais interessante recorrer às letras de crédito imobiliário. Também é possível fazer os dois investimentos, caso isso seja do seu interesse em função de uma estratégia de diversificação.

Com essas informações, você viu que investir em fundo imobiliário ou LCI pode ser uma boa oportunidade para quem deseja investir no setor de imóveis. Se esse for o seu caso, avalie as alternativas disponíveis no mercado e comece a fazer seus investimentos.

Na Genial Investimentos você pode investir em renda fixa e renda variável de forma prática. Se quiser começar a fazer seus investimentos, abra sua conta!

Comentários