Para ter uma carteira equilibrada, é fundamental escolher os ativos e produtos financeiros mais adequados para cada objetivo pessoal. Por exemplo, se você tem metas para até 5 anos, pode priorizar opções de investimento de médio prazo. 

Afinal, com planejamento e organização, é possível alcançar os resultados esperados com os investimentos ao longo do tempo. Por outro lado, ignorar a importância dos prazos no momento de investir pode gerar frustrações e, em alguns casos, até perdas financeiras.  

Pensando nisso, preparamos este artigo para ajudá-lo a escolher a melhor alternativa de investimento a médio prazo para a sua carteira. Continue a leitura e saiba mais! 

O que é prazo de investimento? 

O prazo de um investimento pode ser entendido como a sua data de vencimento. No entanto, esse conceito é mais aplicado quando se trata da renda fixa. Assim, na data estipulada, o emissor do título devolve seu dinheiro acrescido do rendimento indicado no momento do aporte.  

Porém, quando se trata da renda variável, esse prazo é subjetivo. Em geral, não há um dia certo para retirar o dinheiro. Na prática, é normal que o investidor determine um período em que prevê o resgate, conforme os seus planos. 

Assim, mesmo sem uma data de vencimento, é comum que os investidores tenham objetivos de médio ou longo prazo na bolsa de valores. Por exemplo, muitos se planejam para manter suas ações ou seus fundos imobiliários até a aposentadoria — visando a renda passiva. 

Dessa maneira, é possível perceber que o prazo dos investimentos está diretamente relacionado com os seus objetivos financeiros. Por consequência, negligenciar essa relação no momento de tomar suas decisões pode atrapalhar a rentabilidade da sua carteira — e os seus planos. 

O que significa investimento de médio prazo? 

Para entender o que é um investimento de médio prazo, é importante pensar também no conceito de curto e longo prazo. Investimentos de curto prazo são aqueles que visam retorno em até um ano. 

Em geral, são alternativas conservadoras, como os produtos de renda fixa. Isso porque, normalmente, investimentos voltados para prazos menores precisam oferecer maior segurança para evitar perdas financeiras. 

Já os investimentos de longo prazo são aqueles com retorno ou resgate programados em um período superior a cinco anos. Portanto, os investidores com esses objetivos têm um prazo maior para investir e acumular capital. 

É possível perceber, então, que os investimentos de médio prazo são intermediários. Normalmente, eles têm vencimento ou possibilitam o resgate entre dois até cinco anos. Logo, podem ser mais adequados para metas que não têm prazo tão curto, mas também não podem aguardar muito tempo para serem alcançadas. 

Na prática, significa que você pode abrir mão de liquidez, desde que o prazo esteja alinhado ao seu objetivo. Também existe a possibilidade de optar por alternativas de maior risco, dependendo do seu perfil, em busca de melhores rentabilidades. 

Todavia, antes de começar a investir com foco no médio prazo, é importante ter uma reserva para o curto prazo. Ela visa protegê-lo diante de imprevistos, sem comprometer seu orçamento ou os aportes realizados visando prazos mais longos.  

Quais são as alternativas de investimento a médio prazo? 

Depois de conhecer o conceito e a importância do prazo dos investimentos, é necessário conhecer as principais alternativas de médio prazo para fazer suas escolhas. O mercado financeiro oferece diversas oportunidades, então é essencial entender como elas funcionam para tomar boas decisões. 

A seguir, você conhecerá algumas opções que costumam fazer parte da carteira de quem tem objetivos de médio prazo. Acompanhe! 

CDB 

Os certificados de depósito bancário (CDBs) são títulos privados emitidos por instituições financeiras. Em geral, costumam ter prazo de vencimento que pode chegar a até cinco anos, mas isso varia conforme a aplicação. Portanto, podem ser uma alternativa para o médio prazo. 

Além disso, alguns títulos contam com liquidez diária, permitindo movimentações a qualquer momento, mesmo antes do vencimento. No entanto, é comum que alternativas de CDBs do mercado ofereçam maior rentabilidade caso o investidor abra mão da liquidez.  

Ao escolher essa opção, o investidor só receberá o valor aportado no fim do prazo estabelecido. Nesse caso, se for necessário resgatar o investimento antes do vencimento, é preciso recorrer ao mercado secundário — e você poderá ter perdas na rentabilidade devido à marcação a mercado.  

Vale saber também que a alternativa é considerada mais segura, pois tem cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ele protege investimentos de até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ para cada instituição financeira, com um limite global de R$ 1 milhão. 

LCI e LCA 

Outras opções que estão disponíveis para o médio prazo são as letras de crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA). São títulos de emissão bancária com o objetivo de financiar projetos nas respectivas áreas. 

Assim, quem investe nessas letas de crédito está aplicando em títulos de dívida do setor imobiliário e do agronegócio, respectivamente. Geralmente, eles têm baixa liquidez e um prazo de vencimento médio. 

A grande vantagem da LCI e da LCA em relação a outros títulos de renda fixa é que elas são isentas de Imposto de Renda. Como não há incidência do tributo, elas podem oferecer maior rentabilidade real. Esses títulos também têm a cobertura do FGC.  

Fundos de investimento 

Os fundos de investimento são veículos de investimentos coletivos que funcionam como um condomínio. Eles reúnem investidores que desejam investir com um objetivo em comum por meio da aquisição de cotas e são administrados por um gestor profissional. 

Ele é responsável por gerir o capital do fundo de acordo com a estratégia estabelecida. Existem diversas opções de fundos de investimento, como multimercados, fundos imobiliários, de renda fixa, entre outros. 

Para quem tem objetivos de médio prazo, pode ser mais interessante buscar fundos de investimento de baixa ou média volatilidade. Nessa situação, alguns fundos — como aqueles de renda fixa ou multimercados — podem ser apropriados, mas vale considerar os seus objetivos.   

Ademais, antes de fazer sua escolha de investimento a médio prazo, é importante ter atenção à sua tolerância ao risco e à estratégia do fundo. Isso porque os fundos de investimento não são protegidos pelo FGC, expondo o investidor à volatilidade do mercado, a depender do tipo de fundo.  

Qual é a melhor alternativa para você? 

Você já sabe o que é um investimento a médio prazo e conheceu algumas alternativas disponíveis no mercado. Mas, afinal, quais delas são mais adequadas para a sua carteira? 

A resposta a esse questionamento é individual de cada investidor. Para saber quais os melhores investimentos para compor seu portfólio, não deixe de avaliar seu perfil de investidor e objetivos. Assim, se tornará mais fácil escolher investimentos a curto, médio e longo prazo alinhados às suas necessidades. 

Gostou do assunto? Então complemente a leitura e veja como é fácil investir em ações a longo prazo

Comentários