Você sabe onde investir 50 mil reais? Quem está poupando dinheiro pode se perguntar qual é a melhor opção para fazer esse capital render. Como existem diversas alternativas, é comum ficar em dúvida. 

É preciso, primeiramente, se organizar para escolher as opções mais condizentes com os seus objetivos. Dessa maneira, vale a pena entender como os investimentos funcionam e quais são suas possibilidades. Com isso, você investirá com mais segurança e embasamento. 

Quer saber onde e como investir 50 mil reais? Então descubra a seguir! 

O que considerar ao investir? 

Para investir qualquer quantia é importante partir de alguns aspectos centrais. Confira o que deve ser considerado na hora da sua escolha: 

Perfil de investidor 

O primeiro passo é descobrir o seu perfil de investidor. Existem três tipos básicos: arrojado, moderado e conservador. A principal diferença entre eles é a abertura aos riscos dos investimentos. 

Os arrojados são os que suportam riscos maiores, pois buscam expectativas de rentabilidade maior. Assim, eles aceitam lidar com a insegurança e volatilidade, pois sabem que os aportes mais arriscados também são os que podem trazer mais lucros. 

Já os conservadores estão no outro oposto: preferem investimentos mais seguros, com baixos riscos. Aceitam ter rentabilidade menor, pois sua prioridade é a segurança. Logo, optam por alternativas menos ambiciosas, com a busca de não colocar seu capital em risco. 

Por fim, os moderados têm características equilibradas nos dois perfis anteriores. Gostam da segurança a ponto de não arriscar muito, mas também desejam rentabilidades maiores. Por isso, conseguem tolerar um pouco mais de risco em algumas oportunidades na carteira. 

Objetivos 

Após saber qual é o seu perfil de investidor, fica mais fácil direcionar os investimentos. Todavia, ainda é preciso considerar outro ponto: quais são os seus objetivos financeiros? Você tem 50 mil reais para investir, o que deseja alcançar com o montante?  

Pensar sobre o assunto é fundamental para fazer aplicações condizentes com seus planos. O ideal é definir metas de acordo com os prazos (que podem ser curtos, médios ou longos). Quem busca parar de trabalhar, por exemplo, pode procurar alternativas para conseguir uma renda de aposentadoria. 

Se o desejo é comprar um imóvel para a família, existem investimentos mais ou menos adequados para isso. Já quem precisa compor uma reserva de emergência, deve escolher alternativas com mais liquidez e segurança.  

Percebe como as decisões serão diferentes? Dessa forma, sempre que for fazer aportes, lembre-se dos seus objetivos e planeje-se conforme eles. Assim você conseguirá se aproximar das metas e terá menos risco de ter seus planos frustrados por não conseguir investir bem. 

Investimentos disponíveis 

Por fim, depois de conhecer seu perfil de investidor e traçar objetivos, é hora de descobrir e avaliar as opções de investimentos. Existem diversas alternativas para o investidor e cada uma deve ser estudada para fazer boas escolhas. 

A seguir, você verá algumas opções de investimentos. Confira! 

Títulos do Tesouro 

Os Títulos do Tesouro são os investimentos mais seguros do mercado. Na modalidade de renda fixa, o investidor empresta dinheiro para o emissor do título. Ao final de um prazo estabelecido, ele receberá o valor com juros. 

O emissor desses títulos é o Governo Federal. As aplicações são oferecidas em uma plataforma própria: o Tesouro Direto. Lá existem diversas opções, com prazos, valores mínimos e rentabilidades diferentes. 

A taxa de juros tem um funcionamento em cada título. Assim como na renda fixa em geral, ela pode ser prefixada (com uma taxa fixa) ou pós-fixada (que acompanha um indicador). Além disso, há títulos híbridos, que apresentam as duas formas de taxas. 

Os Títulos do Tesouro são o Tesouro Selic, o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA. No primeiro, a rentabilidade está atrelada à taxa Selic. No segundo, são taxas fixas e no terceiro há rendimentos conforme a inflação (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e uma taxa fixa. 

CDB 

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) também é um investimento de renda fixa. Porém, aqui os emissores são bancos. Eles utilizam a aplicação para atrair recursos para financiar suas operações. Em troca, pagam juros ao investidor 

Nessa categoria também há prazos de vencimento, aportes mínimos e rentabilidades variáveis (que podem seguir as mesmas lógicas descritas anteriormente). Ainda na renda fixa, CDBs são alternativas para investidores conservadores ou para a parcela segura da sua carteira. 

Fundos de Investimento 

Os Fundos de Investimento são uma modalidade de investimento coletiva. Um grupo de investidores adquirem cotas do fundo e o dinheiro é gerido por um profissional. As decisões são tomadas por ele, de acordo com os objetivos e estratégias delimitadas. 

Existem diversas opções de fundos. Por exemplo, os de Ações, os Imobiliários, os Multimercados e os Fundos de Renda Fixa. Cada um tem características próprias e podem ser bastante diversos entre si — inclusive, em termos de rentabilidade e riscos. 

Ações 

Adentrando na renda variável, as Ações são partes do capital social de uma empresa do tipo Sociedade Anônima. Elas são negociadas na bolsa de valores e quem adquire os papéis se torna sócio do negócio.  

Com isso, o investidor pode participar dos resultados da empresa, seja na forma de valorização do preço da Ação ou no recebimento de proventos. Contudo, os investimentos são de maior risco e volatilidade. Diferente da renda fixa, não há previsibilidade de rendimento. 

ETFs 

Outras opções na renda variável são os ETFs (Exchange Traded Funds). Eles têm cotas negociadas na bolsa e funcionam como fundos. A principal diferença em relação a outros fundos é que o objetivo é replicar a carteira teórica de um índice. 

Assim, o gestor investe em diversos ativos com o intuito de obter rendimentos iguais ao indicador. Há várias opções. Por exemplo, ETF que replica o Ibovespa (principal índice de Ações brasileiro) ou o S&P 500, índice de Ações norte-americano. 

Onde investir 50 mil reais? 

Dentre as opções de investimentos que você acompanhou neste post, qual é a melhor escolha para o seu dinheiro? Como você viu, não há uma resposta pronta para esta pergunta. 

A escolha depende do seu perfil e dos seus objetivos. As melhores alternativas para o investidor, portanto, variam de acordo com as necessidades de cada um. 

Independentemente da escolha, uma boa estratégia para qualquer investidor é diversificar os seus investimentos. Ou seja, distribuir os 50 mil reais entre diversas opções – sejam de curto, médio e longo prazo. 

Assim, você não se expõe ao risco de apenas um ativo. Além disso, pode mesclar diferentes potenciais de rentabilidade, prazos e liquidez. E compor uma carteira muito mais sólida. 

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado a entender onde investir 50 mil reais. Se você já possui o capital, defina seus objetivos e estude sobre os melhores investimentos. Também vale a pena contar com a melhor corretora de investimentos para ter acesso às principais alternativas do mercado. 

Ficou interessado no assunto? Então abra uma conta conosco da Genial Investimentos e conheça nosso portfólio! 

Comentários