As relações de empréstimo geralmente envolvem juros, que nada mais são do que uma remuneração para quem cedeu o dinheiro. Na prática, os juros justificam o empréstimo, pois permitem que haja rentabilidade na operação. Essa definição é importante para saber o que são juros compostos, pois eles são uma modalidade de juros mais vantajosa para quem concede o empréstimo.

É por isso que as dívidas bancárias se tornam tão elevadas: é preciso que os bancos tenham alguma vantagem ao ceder dinheiro. É importante saber que, em geral, os juros podem ser ruins para quem pega o montante emprestado, mas podem ser excelentes para quem empresta. Isso tem tudo a ver com o universo dos investimentos, afinal, o investidor, em geral, empresta seu dinheiro a alguma instituição em troca de uma remuneração.

Confira na sequência e saiba o que são juros compostos. Aprenda a usá-los a seu favor!

Os juros no dia a dia

Se determinadas operações matemáticas que aprendemos na escola parecem pouco importantes para o dia a dia, em relação aos juros isso não se aplica. O fato é que os juros fazem parte de nossa rotina e mesmo quando desconhecemos o seu funcionamento, acabamos sendo impactados por eles.

Os juros aparecem sempre que há operações de crédito. Quando falamos em educação financeira, esse tema é fundamental. Eles estão presentes em cada compra feita a prazo, nas opções presentes nos boletos que recebemos em casa e em diversas outras situações. Enfim, é algo inevitável na vida de qualquer pessoa.

O que são juros compostos

Entendendo o que os juros representam, podemos partir para os tipos de juros, diferenciando o que são juros compostos dos juros simples. De uma maneira bem sucinta, podemos dizer que, enquanto os juros simples incidem sobre o valor emprestado, os juros compostos incidem sobre o valor emprestado acrescido dos juros do último período considerado.

Ficou difícil de entender? Então vamos para um exemplo prático: com juros simples, se você emprestar R$ 100 Reais a 1% ao mês, terá que lidar com 1 Real de juros como resultado todo mês. No fim de um ano, esse valor será de R$ 12, gerando uma dívida de R$ 112.

Com juros compostos, o mesmo empréstimo de R$ 100 a 1% ao mês trará um resultado diferente, pois no primeiro mês o montante será de R$ 101, valor sobre o qual será aplicada a taxa de 1% no mês seguinte, gerando R$ 102,01 e assim por diante. Perceba que a cada mês o valor do montante aumenta e a dívida também. Dessa forma, em 12 meses, o efeito dos juros compostos fará com que o valor dos juros do empréstimo seja de R$ 12, 68, totalizando uma dívida de R$ 112, 68. Esses centavos a mais podem parecer pouco, mas pense na diferença em casos nos quais a taxa de juros é maior, assim como o valor inicial e o tempo.

Os juros e os investimentos

Tomar empréstimos sob juros compostos é um problema que tende a aumentar com o tempo, por isso, o ideal é evitar dívidas como o cheque especial. Entretanto, se você usar a lógica dos juros compostos a seu favor, esse problema se transforma em uma solução.

Lembre-se de que juros surgem das relações de empréstimos, onde há alguém que pega emprestado e alguém que empresta. Quando você faz uma aplicação financeira como o Tesouro Direto e o CDB, por exemplo, é você quem empresta o dinheiro. A boa notícia é que essas aplicações financeiras rendem a juros compostos, ou seja, quanto maior o tempo do empréstimo, maior é o valor dos juros acumulados.

A ação do tempo

Ainda que você não disponha de tantos recursos, saiba que o tempo é o melhor amigo do investidor. Quer acumular? Então comece aos poucos, invista aquilo que cabe no seu orçamento e use o tempo a seu favor. Mesmo com aportes pequenos, com o passar dos anos, os juros renderão sobre juros, gerando resultados cada vez melhores. Sabendo o que são juros compostos, é questão de tempo até fazer deles um aliado na sua vida financeira.

Saiba mais sobre os Juros Compostos assistindo o vídeo abaixo:

Onde aplicar o dinheiro

Agora que você sabe o que são juros compostos e conhece o potencial que eles têm, é hora de entender como fazer o seu dinheiro render de verdade. O segredo é um só: investir sob juros compostos. Você pode procurar uma corretora de valores, fazer seu cadastro e então conhecer os produtos financeiros disponíveis. Algumas opções para você abusar dos juros compostos:

Certificados de Depósitos Bancários (CDB)

Imagine uma pessoa que costuma fechar o mês no vermelho. Se essa pessoa conseguir se reorganizar financeiramente de forma a eliminar gastos supérfluos e criar uma fonte de renda extra, em vez de ser uma tomadora de empréstimos, ela pode inverter a situação, concedendo empréstimos ao investir em Certificados Depósitos Bancários.

Vale lembrar que, na prática, os CDBs representam exatamente isso: eles são empréstimos que as pessoas podem fazer para os bancos viabilizarem operações, remunerados sob juros compostos.

Tesouro Direto

Outra opção muito interessante é o Tesouro Direto. Comprando títulos públicos, você empresta ao governo federal por meio do Tesouro Nacional. Esse dinheiro serve como subsídio para projetos de diferentes tipos.

Existe o Tesouro prefixado, no qual a rentabilidade é determinada logo na compra do ativo e o Tesouro pós-fixado, atrelado a um índice. Outra opção é a chamada modalidade híbrida, na qual há o índice IPCA e um valor previamente definido.

Um diferencial do Tesouro é a segurança, uma vez que, como ele é oferecido pelo governo brasileiro, seu risco de crédito é consideravelmente menor do que o de qualquer instituição.

Debêntures

Se os CDBs são títulos negociados por bancos e o Tesouro, pelo governo, as debêntures são títulos de dívida negociadas por empresas privadas. Resumindo, quando você investe seu dinheiro em uma debênture, está se tornando credor de uma companhia, passando a ajudar a financiar suas ações em troca de uma remuneração. Debêntures são interessantes, pois assim como o Tesouro, podem ser pós-fixadas, prefixadas ou híbridas.

Letras de Crédito

Também existem as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA), que são títulos emitidos por instituições financeiras para viabilizar projetos em suas respectivas áreas. São opções especialmente interessantes, pois contam com um incentivo do governo brasileiro: a isenção do Imposto de Renda.

Ações

Investir em ações também é uma forma de usar os juros compostos ao seu favor. Pensando a longo prazo e em uma empresa que o investidor escolheu por causa do pagamento mensal de dividendos, os juros compostos aparecem justamente no reinvestimento do lucro dos dividendos nas ações dessa mesma companhia. Funciona assim: quanto mais ações você tiver, mais dividendos serão pagos. Portanto, é sempre interessante pensar quando se recebe uma boa quantia de dividendos. Mas uma coisa é certa: reinvestir os dividendos nas mesmas ações gerarão o efeito dos juros compostos.

Entendeu o que são os juros compostos? Então, saiba também quanto você deve poupar para viver de renda. Abra uma conta na Genial Investimentos para saber os melhores investimentos para fazer o seu dinheiro trabalhar por você!

abra sua conta

Publicado por Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Contentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *