A renda fixa possui diversas alternativas de investimentos — e muitas delas contam com garantias para os investidores. Dessa maneira, é comum se perguntar se a letra financeira (LF) tem cobertura do FGC.

Apesar de não ser um investimento tão conhecido, como o certificado de depósito bancário (CDB) e as letras de crédito, a letra financeira pode trazer oportunidades relevantes para a sua carteira. Por isso, vale a pena conhecer mais detalhes sobre ela.

Quer saber mais sobre a letra financeira, entender como ela funciona e descobrir se ela tem garantia do FGC? Então continue a leitura!

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

O que é uma LF?

A letra financeira é um dos títulos de renda fixa disponíveis no mercado de investimentos. Esse tipo de título foi criado em 2010 por meio da Lei n.º 12.249/2010, sendo um investimento relativamente novo.

Na prática, as LFs são emitidas por instituições financeiras, para captação de recursos a longo prazo. Ao emitir esse título, a instituição busca capital com investidores. Assim, ele funciona como um certificado de dívida, criando uma relação de credor e devedor em relação a esse título.

Logo, quem compra uma letra financeira está emprestando dinheiro para a instituição que a emitiu, tornando-se credor. Como todo empréstimo, o credor espera que, ao final do prazo, o dinheiro emprestado seja devolvido com o acréscimo de uma remuneração.

Essa remuneração é a rentabilidade do título — que é escolhida pela própria instituição que emitiu a letra financeira. Desse modo, o investidor tem a possibilidade de pesquisar as alternativas disponíveis e escolher a mais adequada à sua estratégia de aportes.

Para encontrar uma letra financeira para investir você precisa ter uma conta em uma corretora de valores. Na plataforma da instituição será possível encontrar diversas alternativas de LF, com diferentes características.

Apesar de os bancos tradicionais também permitirem esse investimento direto, você só encontrará neles as LFs emitidas pelo próprio banco. Isso pode prejudicar suas escolhas e a adequação dos investimentos à sua estratégia.

Quais são as principais características de uma LF?

Ao conhecer a letra financeira e como ela funciona, vale saber suas principais características. Essas informações são essenciais para a sua decisão de investimentos, tendo em vista que elas definem aspectos importantes do aporte.

Confira a seguir as principais características desse título de renda fixa:

Prazo

Uma característica relevante das letras de câmbio é o prazo de vencimento. Afinal, ele determina o período exigido para que você receba o dinheiro de volta.

Legalmente, a instituição financeira precisa respeitar, pelo menos, o prazo mínimo de 2 anos quando não há cláusula de subordinação. Se houver, o prazo mínimo será de 5 anos.

Liquidez

Conhecendo o prazo de vencimento você também deve ficar atento à liquidez das letras financeiras. Ela diz respeito à facilidade na qual um investimento pode ser transformado em dinheiro pelo investidor.

Nesse sentido, saiba que, além de terem um prazo de vencimento longo, a liquidez das LFs também é baixa. Assim, em geral, o dinheiro só é devolvido no prazo acordado. É possível fazer o resgate antes do vencimento, mas isso exige negociar o título no mercado secundário. Ou seja, com a venda para outros investidores.

Logo, você deve encontrar investidores interessados na compra da sua letra financeira por meio da plataforma de investimentos utilizada. Então a liquidez depende do interesse do mercado em seu investimento — e o resgate antecipado pode trazer perdas.

Rentabilidade

Outra característica importante sobre as letras financeiras é a rentabilidade. Você já aprendeu que ela é determinada pelo banco emissor do título, mas existem três categorias em que ela pode se enquadrar.

Veja:

  • prefixada: os ganhos são calculados conforme um percentual fixo anual, como 10% ao ano;
  • pós-fixada: a rentabilidade fica atrelada a um indexador, como o Certificado de Depósitos Interbancários (CDI);
  • híbrida: combina características das duas anteriores, sendo atrelada a um indexador somado a um percentual prefixado, como Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) + 5% ao ano.

De maneira geral, a rentabilidade mais comum das LFs é a pós-fixada atrelada ao CDI, um indexador bastante utilizado na renda fixa que fica próximo à Selic. No entanto, nada impede que os outros tipos de remunerações sejam utilizados, desde que sigam as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Aporte inicial

O aporte inicial indica qual é o montante mínimo que você deve ter para investir em determinada alternativa. Nesse caso, elas tendem a ter valores bastante elevados. Isso porque, a depender do tipo, elas exigem um investimento mínimo de R$ 50 mil ou de R$ 300 mil.

Risco

Você também precisa entender qual é o risco de investir em letras financeiras, já que essa é uma característica indispensável para sua tomada de decisão. Os títulos de renda fixa são conhecidos por serem seguros e previsíveis, tendo em vista que a lógica de rentabilidade é conhecida previamente.

No entanto, isso não significa que não há riscos. O principal risco da renda fixa é o de crédito. Ele faz referência à possibilidade de o emissor do título não honrar o pagamento. Assim, pode haver o calote e o investidor ficar sem seu dinheiro.

Além disso, os ganhos só são garantidos caso o título seja levado até o vencimento. Como você viu, quando é preciso fazer um resgate antecipado, há o risco de liquidez. Nesse caso, pode não haver compradores interessados no título — ou o preço pago pode ser mais baixo.

Você também deve considerar o risco de mercado. Ele diz respeito à possibilidade de oscilação de preços do investimento. Mesmo sendo um título de renda fixa, a venda antecipada é afetada pela marcação a mercado, atualizando o preço de acordo com a curva de juros do momento.

Letra financeira tem FGC?

Uma dúvida comum entre os investidores é se a letra financeira tem a garantia fornecida pelo Fundo Garantidor de Créditos. Ela é aplicada em alguns títulos de renda fixa, por isso a pergunta é pertinente.

Em primeiro lugar, vale entender mais sobre o FGC. Essa é uma associação civil privada que não tem fins lucrativos e foi criada em 1995 para administrar mecanismos de proteção a titulares de crédito. Com isso, ela busca trazer mais segurança aos investidores.

Desse modo, o FGC fornece uma garantia de pagamento em caso de quebra ou outros problemas financeiros relacionados às instituições emissoras de títulos. Quando isso ocorre, cada investidor pode receber até R$ 250 mil por instituição em que havia aplicação.

Além disso, há uma garantia global de até R$ 1 milhão, que envolve todas as instituições financeiras por investidor, seja ele pessoa física ou jurídica. Esse limite global se renova a cada 4 anos. Veja quais são os principais títulos com essa garantia:

Porque a letra financeira não tem FGC?

Como você viu, a letra financeira não está entre os títulos que possuem a garantia do FGC. O motivo é que ela não se enquadra nos casos em que há previsão de cobertura pelo fundo.

Portanto, o seu risco de crédito pode ser considerado maior do que em outros títulos. Isso porque, caso a instituição que emitiu o título se torne insolvente durante o período de investimento, o investidor pode não receber seu dinheiro e a rentabilidade acordada.

Mas isso pode trazer vantagens que devem ser consideradas. Por conta desse maior risco, a rentabilidade também tende a ser mais atrativa que em outros títulos. Afinal, quando uma instituição emite uma LF, ela precisa atrair investidores.

Como não há garantia do FGC, é necessário aumentar o interesse do mercado por outros meios — por exemplo, oferecendo maior rentabilidade. Logo, você pode encontrar títulos com taxas mais altas. Contudo, vale comparar as LFs com outras opções para verificar se elas estão mesmo mais vantajosas.

Vale a pena investir em uma LF?

Por fim, você deve estar interessado em saber se vale a pena investir em uma letra financeira, não é mesmo? Não há uma resposta certa para isso, já que essa é uma decisão pessoal e deve considerar diversos pontos de atenção.

A primeira consideração diz respeito a seus objetivos financeiros e prazos. Como você viu, a letra financeira tende a ter um vencimento de longo prazo. Portanto, caso seja preciso resgatar o dinheiro antes, você pode ter prejuízos.

Então considere se ela pode ser utilizada em seus objetivos mais longos e se há possibilidade de você precisar do dinheiro antes do vencimento. Isso é fundamental para manter seu planejamento e não ter surpresas desagradáveis.

Também pondere o seu perfil de investidor e como você lida com os riscos dos investimentos. Como vimos, a letra financeira tem uma liquidez mais baixa, além de não possuir garantia do FGC. Assim, apesar de ser um título de renda fixa, ela pode apresentar mais riscos.

Entendeu como funciona a letra financeira e se ela tem garantia do FGC? Conhecendo essas informações e características, você tem mais informações para ajudar a tomar uma decisão de investimento mais tranquila e adequada às suas estratégias.

Quer contar com uma corretora de valores para encontrar diversas alternativas de investimento? Então conheça a Genial!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book de Renda Fixa

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!