Investir em ações não se limita a escolher empresas das quais você deseja participar dos resultados. Na verdade, é preciso considerar diversas características das companhias, como a capitalização e o valor de mercado. Entre as classificações disponíveis nesse sentido, estão as micro caps. 

Essas ações têm qualidades particulares quanto ao volume de negociação, ao tamanho do negócio e ao desempenho que podem oferecer. Assim, conhecê-las é o ponto de partida para saber como fazer os investimentos — e se eles são adequados para a sua carteira.  

Neste artigo, você descobrirá o que são as ações micro caps e como investir nesse tipo de ativo. Acompanhe! 

O que são as micro caps? 

As empresas disponíveis na bolsa de valores podem ser classificadas quanto a seu valor de mercado e nível de capitalização. Quando essas questões são consideradas para dividir os papéis, surgem as chamadas micro caps — ou ações microcaps. 

Elas correspondem, portanto, às menores empresas cujas ações são negociadas na bolsa de valores. 

Quais são suas principais características? 

A principal característica das micro caps está no fato de apresentarem menor valor de mercado. Outro ponto é que elas têm um nível menor de liquidez.  

Como os volumes de negociação são menores, você pode encontrar dificuldades se quiser se desfazer do investimento no mercado secundário. Por essas características, essas ações também são voltadas para o longo prazo.  

O investimento em ações, naturalmente, tem esse horizonte, mas isso é ainda mais forte no caso das micro caps. Afinal, ao investir, o ideal é esperar pela consolidação do negócio e pela construção de melhores resultados, o que exige tempo.  

Quais são as micro caps da B3? 

Como não há uma classificação oficial sobre essas ações, como um limite máximo para o valor de mercado, não existe uma lista definitiva de micro caps da B3. Porém, é possível considerar que as empresas na bolsa de valores com o menor valor de mercado se encaixam nesse tipo. 

Em junho de 2021, existiam algumas ações que poderiam ser classificadas dessa maneira. Por exemplo: 

  • Valid Certificadora Digital (VLID3); 
  • Bombril (BOBR4); 
  • Metalfrio (FRIO3); 
  • Portobello (PTBL3). 

Antes disso, vale destacar que mesmo grandes empresas já fizeram parte desse grupo, como Magazine Luiza (MGLU3), Raia Drogasil (RADL3), entre outras. 

Quais são as outras classificações por valor de capitalização? 

Além de saber o que são micro caps, é interessante conhecer os outros níveis de classificação de empresas, em relação à capitalização. Há, por exemplo, as small caps. Elas são empresas de baixa capitalização, mas que estão em um patamar mais elevado que as micro caps. 

Também costumam ter menor liquidez e maiores chances de valorização. Já as mid caps ocupam uma posição intermediária. Elas têm maior capitalização e liquidez que as small caps, mas também têm, proporcionalmente, menor capacidade de valorização ao longo do tempo. 

A outra classificação é conhecida como large caps ou blue chips, como são mais famosas. Essas são empresas de grande porte e que tendem a apresentar grande participação de mercado. Contudo, como já estão consolidadas, têm menor capacidade de valorização com o passar dos anos. 

Quais as vantagens de escolher micro caps para investir na bolsa? 

Um dos benefícios que pode estar associado a investir em ações micro caps é o potencial de valorização que elas oferecem. Como são empresas menores e, normalmente, recentes, existe espaço para expansão. 

Também é uma alternativa para aproveitar o desempenho de um negócio desde suas fases iniciais. Em longo prazo, pode significar um acúmulo significativo de performance caso a empresa evolua com o tempo. 

Além disso, é uma forma de diversificar sua carteira de ações. Isso pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos com a aplicação da estratégia de investimentos, desde que os ativos sejam adequados aos seus objetivos.  

Quais são os riscos de investir em micro caps? 

Em relação aos riscos, as ações micro caps podem apresentar um nível maior de volatilidade. Como são empresas menores e ainda em desenvolvimento, é comum que o preço de negociação sofra oscilações. Há também o risco de liquidez, devido ao baixo volume de negociação.  

Por fim, é preciso considerar que a companhia pode não apresentar o crescimento esperado. Porém, os riscos podem ser gerenciados e, principalmente, devem ser considerados dentro de uma relação de risco-retorno, já que os ganhos podem ser mais elevados. 

Como investir nas menores empresas da bolsa? 

Caso o investimento em micro caps faça sentido para você, é hora de se preparar para alocar seus recursos. Mas, afinal, como saber quais são as melhores micro caps para investir em 2021 e nos próximos anos? 

Veja quais são os passos que você deve seguir para avaliar o investimento em empresas com essa classificação! 

Identifique as micro caps 

Considerando qual a diferença entre small cap e micro cap, bem como em relação a outras classificações, é fundamental identificar quais são as micro caps do mercado, de fato. Em parágrafos anteriores, você viu exemplos, mas há dezenas de outras empresas classificadas dessa forma. 

Portanto, o primeiro passo consiste em saber quais são as alternativas disponíveis, a fim de considerá-las em sua estratégia.  

Avalie seu perfil e objetivos 

Como você viu, as micro caps podem apresentar riscos maiores, principalmente devido à volatilidade e à falta de liquidez. Então, antes de investir, é importante analisar seu perfil de investidor e sua tolerância ao risco. Normalmente, investidores moderados e arrojados têm maior interesse pela alternativa. 

Pense também nos objetivos. Se a intenção for receber dividendos, essa pode não ser a escolha mais adequada. Afinal, empresas menores costumam reinvestir seus lucros em prol do crescimento do negócio.  

Já se quiser ter a chance de obter uma grande valorização no longo prazo, a alternativa pode ser mais interessante.  

Faça uma análise fundamentalista completa 

Antes de comprar qualquer ação visando longo prazo, deve-se realizar uma análise de fundamentos do negócio. Ela serve para entender os pilares econômicos, financeiros e mercadológicos da companhia, buscando compreender sua situação atual e potencial de retorno.  

Por meio de indicadores, informações do balanço patrimonial e projeções, é possível conhecer a situação atual e as perspectivas para o negócio. No caso das micro caps, esse estudo é indispensável para apoiar a tomada de decisão.  

Diversifique a carteira de investimentos 

Tão importante quanto saber como escolher micro caps é entender que elas não são as únicas alternativas do mercado. Ainda que blue chips não tenham tanto potencial de crescimento, elas podem pagar dividendos melhores, por exemplo. 

Por isso, uma dica importante é diversificar a carteira de ações. Isso permite contar com diferentes tipos de ativos, diluindo riscos e aumentando as chances de bons rendimentos. 

Agora que você conhece as micro caps, vale a pena considerar as dicas que acompanhou neste artigo para fazer escolhas fundamentadas. Lembre-se, ainda, de contar com uma corretora sólida para fazer seus aportes, seja na renda fixa ou renda variável.  

Quer contar com uma estrutura completa e um amplo portfólio à sua disposição na hora de investir? Abra sua conta e venha ser Genial! 

Comentários