mercado acionário tem algumas classificações próprias e conhecê-las pode trazer novas oportunidades para o seu portfólio. Nesse sentido, saber o que são blue chips pode ajudá-lo na seleção de ativos. 

Essas ações podem atrair muitos investidores – especialmente pela solidez e uma maior previsibilidade das companhias envolvidas na comparação com empresas menores ou menos consolidadas. No entanto, também apresentam riscos e é preciso conhecê-los antes de investir. 

Pensando nisso, nós da Genial Investimentos decidimos mostrar, de forma completa, o que são blue chips e suas principais características. Confira a partir de agora! 

O que são blue chips? 

As blue chips são ações também conhecidas como large caps. O que as caracteriza é serem papéis de grandes empresas, com maior valor de mercado, negociadas em bolsa. Em consequência, também costumam apresentar maior liquidez e serem vistas como negócios mais sólidos. 

O significado de blue chips, entretanto, não vem do mercado financeiro, e sim do mundo de apostas. Em um cassino, as fichas azuis costumam ser as mais valiosas e importantes – e, por isso, mais desejadas. Em uma analogia com o mercado de ações, temos os ativos mais atraentes. 

Quais são as principais características de ações blue chip? 

O termo blue chip faz parte de uma classificação de ações, que busca avaliar seu posicionamento de mercado e o nível de atratividade para os investidores. Por isso, a categoria costuma incluir empresas de grande capitalização e com elevado valor de mercado. 

Contudo, esse não é o único critério. Outros pontos ajudam a caracterizar essas ações da bolsa — um exemplo é a liquidez. Em geral, blue chips incluem as empresas que têm os maiores volumes de negociação no mercado. 

Outro fator envolve a saúde financeira. Companhias que apresentam boa geração de caixa e alta capacidade de distribuição de lucros, como os dividendos, costumam se destacar. 

Além de tudo, entre os critérios igualmente importantes estão a governança corporativa, a transparência, a relação consolidada com os acionistas e as perspectivas de crescimento e fortalecimento no setor. 

Qual é a importância delas para o mercado? 

As blue chips não são relevantes apenas para o portfólio dos investidores que as escolhem. Elas também têm grande impacto no mercado. Por causa do volume de negociação e da capitalização, são companhias que costumam fazer parte do principal índice da bolsa. 

No Brasil, estamos falando do Índice Ibovespa, que compreende as principais blue chips do mercado. Variações nos resultados dessas empresas costumam afetar todo o mercado — para cima ou para baixo. 

Mesmo fora do índice, as blue chips podem servir como um termômetro da bolsa de valores e do mercado. Com a análise, é possível identificar tendências e verificar se existe oportunidade para investir. 

As large caps costumam, ainda, fazer parte de estratégias de investimento específicas — como a proposta ESG (Environmental, Social and Governance). Como são empresas consolidadas, podem ser mais preocupadas com a sustentabilidade e, com isso, permitem seguir tal linha de investimento. 

Quais são exemplos de blue chips no Brasil? 

Apesar de essas ações terem características próprias, não há uma divisão oficial realizada pela B3, a bolsa brasileira, ou por órgãos reguladores. Logo, não existe uma lista com quais são as blue chips do mercado brasileiro e quais não são. 

Porém, é possível se basear em alguns critérios em relação ao valor de mercado. Assim, em comparação na bolsa, as maiores empresas podem ser identificadas.  

Pensando nisso, confira algumas companhias que costumam ser vistas como blue chips no Brasil: 

  • Petrobras; 
  • Vale; 
  • Ambev; 
  • Itaú Unibanco; 
  • Banco do Brasil; 
  • Gerdau, entre outras. 

Todos os exemplos são considerados ações de primeira linha, como o mercado financeiro costuma chamar, e atendem aos critérios de classificação. É possível acompanhar as principais empresas da bolsa ao conferir a formulação do Ibovespa a cada período. 

Quais são as outras classificações de ações? 

Saber o que são blue chips permite entender o topo de uma classificação de ações. Porém, ainda há outros dois níveis que você deve conhecer: as small caps e as mid caps. 

As small caps são empresas de baixa capitalização, normalmente de pequeno porte e com menor preço de negociação. Também costumam oferecer menos liquidez, embora possam ter um potencial interessante de crescimento. 

As mid caps ocupam uma posição intermediária: não são tão pequenas quanto as small caps, mas não atendem a todos os pontos das blue chips. Estão ligadas a empresas de médio porte e ainda não são totalmente consolidadas. Elas não têm grande liquidez, mas pode haver espaço para crescimento.  

Quais são as oportunidades e os riscos das blue chips? 

As ações blue chips são consideradas, por alguns investidores, como os melhores investimentos para se ter na carteira. De fato, podem trazer boas oportunidades, mas também é preciso ter atenção aos riscos.  

Apesar de poderem oferecer maior segurança pela consolidação no mercado, continuam compondo a renda variável. Assim, os riscos de volatilidade e perdas existem, assim como na bolsa em geral. Os riscos da escolha, contudo, podem ser amenizados por uma boa análise fundamentalista. 

Em relação às oportunidades, blue chips costumam ter maior distribuição de lucros. Então podem ser escolhas de quem busca por dividendos, por exemplo. 

Por outro lado, como já estão consolidadas, podem não apresentar um grande potencial de desenvolvimento. O contrário é esperado das small caps e mid caps — que podem ser mais voláteis e arriscadas, com maior potencial de valorização. 

Como investir em blue chips? 

Sabendo o que são blue chips e quais oportunidades e riscos elas oferecem, é possível traçar uma estratégia de investimento. Para tomar decisões, você precisa antes avaliar seu perfil de investidor e conferir se seu apetite ao risco é compatível com a bolsa. 

Depois, pense nos seus objetivos financeiros. O investimento em ações costuma ser de longo prazo, especialmente no caso das blue chips. Assim, podem fazer mais sentido para quem busca boas pagadoras de dividendos ou para quem tem foco no futuro. 

Antes de escolher, também é importante avaliar a situação do negócio para entender o cenário atual e as perspectivas. Além disso, é crucial focar na diversificação de investimentos. Você pode selecionar diversas empresas e até variar entre blue chips e outras classificações. 

Após descobrir o que são ações blue chips e como investir nessas alternativas, você poderá compor seu portfólio de forma mais diversificada. Com isso, terá a oportunidade de aproveitar o potencial que elas oferecem — desde que estejam alinhadas ao seu perfil e aos seus objetivos. 

Para começar a investir nessas e em outras escolhas, abra sua conta conosco e não perca a chance de ser Genial

Comentários