Os fundos imobiliários têm figurado entre os melhores investimentos desde o ano passado. Agora, a Selic mais baixa aumenta a atratividade desse tipo de aplicação financeira, cuja remuneração tende a ficar interessante frente aos ganhos minguados da renda fixa. Em relação especificamente aos fundos de shopping center – fundos imobiliários que investem nesse tipo de imóvel – a retomada econômica e os indicadores do varejo revelam que o momento é favorável para eles.

Os dados que compilamos a seguir – entre indicadores econômicos mais gerais e indicadores específicos do varejo e do setor de shopping center – evidenciam por que o momento é favorável para os fundos imobiliários e, em especial, para os fundos de shopping:

1. A taxa básica de juros está se aproximando do seu menor patamar histórico

A taxa básica de juros (Selic) está próxima de seu menor patamar histórico. Em 25 de outubro, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) reduziu a meta da Selic para 7,50% ao ano, menor valor desde o período entre 10 de outubro de 2012 e 17 de abril de 2013, quando a Selic esteve em 7,25% ao ano.

O mercado espera, na verdade, que a Selic caia abaixo de 7,25% ainda em 2017. Segundo o último Boletim Focus do Banco Central, o mercado tem a expectativa de que a Selic vá a 7,00% ainda neste ano.

Como já vimos, há uma relação entre queda de juros e fundos imobiliários: a Selic baixa aumenta a atratividade desses investimentos.

2. Fundos imobiliários estão entre os investimentos mais valorizados desde 2016

Os fundos imobiliários foram os investimentos que mais se valorizaram em setembro e acumulam a segunda maior valorização de 2017 até então, atrás apenas do Ibovespa.

O IFIX, índice que mensura o desempenho dos preços das cotas dos fundos imobiliários negociados em bolsa, teve alta de 6,57% em setembro e de 19,73% no ano. Em 2016, já havia acumulado valorização de 31,73%, um dos melhores desempenhos do ano, frente a um CDI de apenas 14,07%.

O gráfico abaixo mostra o desempenho do IFIX nos últimos cinco anos:

3. Fundos imobiliários estão sendo mais negociados na bolsa

O volume de negociação dos fundos imobiliários na bolsa aumentou em 2017. Nos 12 meses encerrados em julho de 2016, o volume negociado foi de 460 milhões de reais. Já nos 12 meses encerrados em julho de 2017, foi de 523 milhões de reais, 14% a mais. Os dados são da B3 (antiga BM&FBovespa).

4. O crescimento econômico já aponta para o fim da crise

5. O varejo está se recuperando

6. A circulação de pessoas nos shoppings está aumentando

Segundo o Índice de Fluxo de Pessoas em Shopping (IFLUX), da Mais Fluxo, o fluxo de pessoas em shopping teve alta de 4,4% em setembro na comparação com o mesmo mês do ano anterior. “O resultado de setembro confirma a tendência positiva que está sendo observada nos últimos meses e representa a maior variação em 24 meses”, diz a Mais Fluxo.

7. As vendas em shopping center só cresceram nos últimos 21 anos – mesmo com crises

O faturamento com vendas em shopping centers só cresceu nos últimos 21 anos, mesmo em épocas de crise: crise da Ásia (1997), crise da Rússia (1998), desvalorização do Real (1999), a crise durante as eleições que levaram Lula a seu primeiro mandato presidencial (2002), crise dos subprime (2008), crise de Europa (2011-2012), além da crise atual (desde 2014).

8. As vendas em shoppings crescem acima das do varejo tradicional

Saiba mais sobre as características dos fundos imobiliários de shopping centers.

Abra sua conta na Genial Investimentos - Banner Post

Publicado por Genial Investimentos

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários