Com a sustentabilidade como tema central de diversas discussões, escolher a fonte de energia correta é fundamental para consumidores e empresas de todos os portes e setores. Além das alternativas convencionais e já consolidadas, é interessante saber o que é energia renovável, limpa e sustentável.

Afinal, esses três termos têm significados diferentes, mas podem aparecer juntos em determinadas fontes energéticas. Após conhecê-los, também vale a pena saber quais impactos eles podem causar e por que os conceitos são relevantes para o mercado.

Quer saber mais sobre o assunto? Para isso, basta prosseguir a leitura do artigo que o nosso time, da Genial Investimentos, elaborou.

Acompanhe!

O que é energia renovável?

A energia renovável é aquela obtida a partir de recursos que são naturalmente reabastecidos e, consequentemente, não se esgotam na natureza. Ou seja, é possível continuar gerando energia com esses recursos ao longo do tempo.

Também é importante notar que as fontes desse tipo de energia costumam se regenerar com relativa rapidez. Então deixa de ser necessário esperar dezenas ou centenas de anos para obter aquele recurso natural novamente.

Quais as diferenças entre energia renovável e não renovável?

Para compreender melhor o que é a energia renovável, também é fundamental ponderar as diferenças em relação àquelas não renováveis. Esse segundo quadro faz referência à energia obtida a partir de fontes que podem se esgotar com o passar do tempo.

Entre os exemplos estão os combustíveis fósseis. A produção natural de petróleo, por exemplo, leva milhares ou milhões de anos e é bastante limitada. Logo, uma exploração excessiva desse elemento pode gerar um esgotamento do recurso.

Por outro lado, as fontes renováveis podem ser exploradas continuamente, já que elas conseguem se regenerar com maior rapidez. Como exemplo, estão o sol, marés, vento e chuva.

O que é energia sustentável?

Dentro do conceito de energia renovável, é possível partir para duas classificações principais: a sustentável e a limpa. Apesar de poderem estar relacionadas, elas têm diferenças que devem ser consideradas.

No geral, a energia sustentável pode ser definida como toda energia que é obtida a partir de fontes renováveis e que favorece a relação com o meio ambiente, de modo geral.

Ou seja, além de ser obtido a partir de uma fonte que se renova rapidamente, esse tipo de energia diminui os impactos causados na natureza. Isso faz com que seja viável manter a geração de energia a longo prazo — ou de modo sustentável.

Quais são as diferenças entre energia sustentável e não sustentável?

A energia não sustentável se diferencia do modelo sustentável por se basear na geração a partir de fontes não renováveis. Além disso, é comum que gerar esse tipo de energia cause impactos mais significativos no meio ambiente, como determinado tipo de degradação.

Um exemplo claro é o da energia nuclear. Apesar de ela ter menos impactos que o uso do petróleo, por exemplo, essa alternativa se baseia na exploração de elementos radioativos, finitos no meio ambiente. Logo, ela é gerada a partir de uma fonte não renovável, o que a torna não sustentável.

De modo semelhante, um tipo de energia que se baseie em um recurso renovável, mas que prejudique o meio ambiente não será considerada sustentável.

O que é energia limpa?

O próximo conceito que você deve conhecer envolve a energia limpa. Para ser classificada dessa forma, a energia precisa ser gerada a partir de uma fonte renovável e não contar com a emissão de poluentes.

Isso significa que a geração desse tipo de energia tem um impacto direto nulo ou mínimo no meio ambiente. Com base nessa definição, faz sentido dizer que toda energia limpa também é sustentável e, por consequência, renovável.

Assim, as fontes energéticas que fazem parte desse conceito são aquelas que atendem às três características, simultaneamente.

Quais são as diferenças entre energia limpa e não limpa?

Em oposição às energias limpas, existem aquelas que geram poluentes ou resíduos que podem impactar o meio ambiente. O exemplo de combustíveis fósseis permanece relevante, já que eles geralmente são queimados para gerar energia.

A gasolina de um veículo é um exemplo, já que ela envolve o processo de combustão. Com a queima do material, ocorre a geração de gases e vapores poluentes na atmosfera. Uma energia limpa, por sua vez, não causará esse tipo de impacto. Com isso, ela não contamina o meio ambiente.

Quais são as principais fontes de energia renovável, limpa e sustentável?

Agora que você sabe o que é a energia renovável, sustentável e limpa, é interessante conhecer exemplos de fontes que permitem gerar energia com essas características.

A seguir, conheça quais são as principais alternativas disponíveis no mercado e entenda melhor como elas funcionam!

1. Hidráulica

A energia hidráulica, hídrica ou hidrelétrica é considerada renovável por utilizar o movimento das águas como fonte geradora. Apesar de a água ser um recurso limitado, ela é renovável e não precisa ser consumida no processo de geração de energia, ajudando a diminuir os impactos ambientais.

Nesse tipo, a energia é gerada a partir dos movimentos de grandes volumes de água — geralmente, em fluxos de queda. Esse processo faz as grandes turbinas girarem. A partir de então, há como gerar energia elétrica nas usinas instaladas.

No entanto, é preciso ponderar o aspecto sustentável desse tipo de energia. Alguns projetos exigem o alagamento artificial de grandes áreas, o que pode afetar o meio ambiente e a comunidade do entorno. No entanto, essa alternativa costuma ter uma baixa geração de resíduos.

2. Solar

Entre os tipos limpos, renováveis e sustentáveis, a energia solar é uma das principais opções existentes. Isso acontece porque ela é gerada a partir de uma das fontes mais abundantes do planeta: a radiação proveniente do sol.

Considerando que esse recurso é inesgotável e contínuo, é possível obter energia de modo constante. Para isso, são utilizados os chamados coletores solares.

Eles contam com células fotovoltaicas que captam a radiação solar, agitando elétrons e criando corrente na estrutura. Essa corrente passa por conversores e inversores e se transforma na energia elétrica tradicional, usada em residências, comércios, escritórios, indústrias e mais.

Ela também é considerada limpa por não ter subproduto direto. Assim, é possível obter energia sem poluir o meio ambiente.

Porém, é importante ter cuidado para não confundir a energia solar fotovoltaica com o aquecimento solar. No segundo caso, a radiação do sol serve para esquentar um recipiente com líquido, chamado de boiler.

Como o sistema é planejado para não perder calor, é possível obter água quente com a ajuda do sol. Porém, nesse caso, não há a efetiva geração de energia.

3. Eólica

Outra fonte de energia considerada sustentável, limpa e renovável é a eólica. Para ser gerada, ela utiliza o vento, que também é um recurso inesgotável da natureza. Nesse modelo, são posicionadas turbinas eólicas, que consistem em grandes colunas com pás gigantes.

Por causa do vento, as pás giram e, como são conectadas a um eixo, fornecem energia para um gerador. Assim, é possível obter energia limpa graças a esse fenômeno da natureza.

Vale notar que existe a chance de construir parques eólicos com dezenas ou centenas de turbinas em áreas de grande influência dos ventos. Assim, torna-se viável aproveitar as características desses locais para consolidar a produção energética.

4. Maremotriz

A energia maremotriz ainda não é tão conhecida do grande público, mas ela é capaz de atender aos requisitos de uma energia limpa. Isso acontece porque ela depende dos movimentos do oceano para a geração energética.

A lógica é parecida com o que acontece com a geração de energia hidrelétrica. A diferença é que, no caso do tipo maremotriz, o movimento utilizado para gerar energia é obtido a partir do oceano.

Nesse contexto, os movimentos captados são aqueles da diferença de altura na maré alta e na maré baixa. Assim, conforme a água do oceano se movimenta, as turbinas se deslocam e transferem energia para os geradores.

Entre as fontes alternativas de energia também existem possibilidades como a energia nuclear ou a energia geotérmica. No entanto, elas não cumprem as três características simultaneamente e não podem ser consideradas fontes limpas de energia.

Qual é o panorama da energia renovável e limpa no Brasil?

Após conhecer os principais tipos de energias renováveis existentes, vale a pena compreender qual é o panorama no mercado brasileiro, em relação à geração e ao consumo energético. No Brasil, a energia hidrelétrica ainda tem um peso considerável.

De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), as hidrelétricas produziram mais de 60% da energia consumida no país. Ao total, foram quase 44 mil MW produzidos ao longo do ano de 2021 por esse meio.

Porém, outras fontes energéticas também têm crescido no país. Segundo a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) o Brasil já alcançou a capacidade de geração de 15 GW em 2022. Isso foi possível pela existência de mais de 720 mil sistemas fotovoltaicos.

No entanto, ainda existe um grande potencial de desenvolvimento no setor nacional. Afinal, apenas 2,4% da matriz energética de 2021 estava relacionada à energia solar. Com mais investimentos em grandes e pequenas unidades solares, esse número pode aumentar.

A energia eólica também tem se desenvolvido no país. Em agosto de 2022, a capacidade de produção desse tipo de energia atingiu 22 GW.Ao total, existem mais de 820 parques eólicos em operação, com possibilidade de expansão.

Devido ao grande potencial de geração, a energia eólica passou a contribuir mais intensamente para a matriz brasileira. Ao total, essa fonte responde por mais de 10% da energia total do país, ficando atrás apenas das hidrelétricas.

Em relação à energia maremotriz, o Brasil tem um grande potencial de geração devido ao seu extenso litoral. No entanto, essa alternativa ainda não está consolidada.

Segundo uma publicação da Universidade de São Paulo (USP), até 2022, existiam quase 40 projetos de parques eólicos marinhos pelo país. Se todos eles passarem a atuar, seria possível atingir uma produção de 80 mil MW.

Quais são os impactos da energia renovável?

Até aqui, você viu exemplos de energias renováveis e não renováveis. Agora, é interessante compreender quais são os impactos da energia limpa na sociedade e na economia, de modo geral.

A seguir, descubra os benefícios que esse tipo de energia pode gerar e compreenda melhor a necessidade de buscar fontes renováveis!

a) Aumento da capacidade energética

Um dos principais impactos positivos da busca pela energia renovável é o aumento da capacidade energética de toda a matriz do país. Por meio dessas fontes, é possível gerar mais energia sem se limitar aos recursos esgotáveis.

Nesse sentido, vale considerar que esse reforço na matriz energética pode fomentar a atividade econômica. Se for disponibilizado um volume maior de energia, é possível atender mais consumidores (grandes ou pequenos).

Então isso pode impedir que o desenvolvimento industrial seja freado pelo receio de um apagão, por exemplo. Assim, novas atividades podem ser criadas, reforçando a composição da economia.

b) Geração de empregos

Outro aspecto para considerar sobre a energia renovável se relaciona ao contexto social. Afinal, o desenvolvimento desse segmento e de soluções alternativas tende a fomentar a geração de emprego no país.

A instalação de parques eólicos, a fabricação de coletores solares ou a construção de novas hidrelétricas são apenas alguns cenários que podem expandir as ofertas de empregos.

Além disso, há impactos econômicos indiretos. Entre eles, está o desenvolvimento das cidades e comunidades no entorno de um parque eólico e a movimentação da economia causada pela geração de novos postos de trabalho.

c) Adaptação aos novos desafios

A busca por fontes de energia renovável, sustentável e limpa também se relaciona aos novos desafios vivenciados no mundo. Afinal, diversas questões fazem com que essas alternativas ganhem relevância entre os países.

A preocupação com o meio ambiente, por exemplo, já gerou um movimento mundial com foco na redução do consumo de combustíveis fósseis. Assim, a saída é buscar fontes alternativas e que ajudem a mitigar os impactos ambientais.

Nesse contexto, um dos efeitos da energia renovável, sustentável e limpa é oferecer outro caminho, sem que seja preciso renunciar ao uso da energia e suas facilidades. Logo, essas soluções podem ajudar indústrias, empresas e pessoas a enfrentarem os novos desafios do mundo moderno.

Qual é a importância da geração de energia sustentável?

Conhecer os impactos da energia limpa e renovável também envolve explorar os seus benefícios e impactos na rotina de empresas e consumidores. Dessa forma, torna-se mais fácil compreender por que esse setor tem se desenvolvido com o tempo.

A seguir, confira as principais vantagens de utilizar esse tipo de energia!

1. Redução dos gastos

Geralmente, a energia renovável, limpa e sustentável é mais barata do que outros modelos utilizados. Isso acontece tanto por existirem incentivos quanto pela possibilidade de definir como ocorrerá o consumo em determinadas situações.

Ao buscar o mercado livre de energia, por exemplo, é possível explorar as fontes sustentáveis e reduzir os gastos que você teria com a tarifa de energia convencional e regulada. Para isso, é possível contar com suporte profissional, a exemplo dos serviços oferecidos pela Genial Energy.

Ainda, vale notar que algumas alternativas sustentáveis são ainda mais em conta que outras. A energia solar, por exemplo, costuma gerar menos gastos em relação ao mesmo consumo da energia gerada por hidrelétrica. Portanto, há como se planejar para reduzir as despesas gerais.

2. Redução dos efeitos no meio ambiente

A busca por esse tipo de energia também se relaciona com o cuidado com o meio ambiente. Como essas alternativas não exploram recursos não renováveis e não geram poluentes, elas causam menos efeitos negativos nos ecossistemas.

Ao reduzir a emissão de gases poluentes, por exemplo, é possível conter o avanço do efeito estufa e do aquecimento global. Portanto, se esse mercado se consolidar cada vez mais, a tendência é que o meio ambiente sofra menos agressões.

Isso é fundamental para fortalecer a sustentabilidade, já que permite que o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental se complementem.

3. Consolidação da agenda ESG

A busca por sustentabilidade pode fazer parte do cotidiano de empresas, já que esse tema se torna cada vez mais relevante em toda a sociedade. Porém, para que isso seja possível, é essencial ter uma abordagem consistente e bem estruturada.

Nesse caso, as companhias podem adotar a metodologia ESG. Formada pelos elementos meio ambiente (E), social (S) e governança (G), essa agenda ajuda a orientar as empresas que desejam se consolidar como alternativas sustentáveis.

Com a busca por uma fonte limpa de energia, é possível agir no contexto do meio ambiente e, dependendo do caso, no pilar social. Desse modo, tende a ser mais fácil aproveitar os benefícios relacionados à sustentabilidade empresarial.

4. Diferenciação de mercado

Ainda, o desenvolvimento das soluções de energias renováveis, limpas e sustentáveis pode ser vantajoso para o resultado dos negócios. Afinal, recorrer a essas alternativas pode ajudar na implementação de medidas sustentáveis e alinhadas com as novas necessidades do mercado.

Nesse sentido, é preciso considerar que empresas tidas como sustentáveis podem atrair mais o interesse dos consumidores. Um estudo global já revelou que mais de 30% dos clientes estão dispostos a pagar mais por produtos e empresas com foco na sustentabilidade.

Então buscar soluções com energia renovável é uma forma de adicionar a sustentabilidade na rotina do negócio. Como consequência, é possível se diferenciar de concorrentes que não têm essa postura e capturar a preferência do público.

5. Otimização dos resultados econômicos

Como você viu, as alternativas renováveis podem ajudar a diminuir os custos com energia. Para empresas, a solução é importante por ajudar a equilibrar as contas de modo mais efetivo.

Contudo, existem outros efeitos econômicos vantajosos que devem ser considerados. Com a redução dos gastos, pode ocorrer um aumento da lucratividade. Desse modo, a empresa dispõe de mais recursos para investir em melhorias, por exemplo.

Também é possível contar com mais previsibilidade de preços. A dependência de combustíveis fósseis aumenta a exposição à flutuação dos preços, que podem variar por condições geopolíticas, por exemplo. Já ao recorrer à energia limpa é mais fácil ter acesso à energia por um custo relativamente estável.

Ainda, há menos riscos de a companhia ter seus planos comprometidos devido à falta de energia por conta da exaustão dos recursos naturais. Logo, o negócio pode se planejar com mais efetividade para crescer.

6. Alto retorno sobre o investimento

Pensando nos custos, buscar a energia renovável não serve apenas para diminuir as despesas. Na verdade, é possível obter um retorno sobre o investimento (ROI) interessante ao recorrer a essa alternativa.

Imagine o caso de um consumidor ou uma empresa que investe para criar a própria planta de geração de energia solar. Nesse contexto, é comum que a economia obtida ao longo do tempo pague o investimento inicial.

A partir de então, o investimento passa a gerar uma espécie de retorno, já que os impactos dos descontos se acumulam. Quanto maior é a soma dos abatimentos obtidos, maior tende a ser o retorno sobre o que foi pago inicialmente.

Também é necessário considerar que a energia sustentável pode gerar outros efeitos econômicos, como o aumento das vendas ou o melhor posicionamento no mercado. Esses resultados, quando medidos, podem ser contabilizados para o retorno do investimento.

7. Diversificação da matriz energética

Outro elemento que justifica a busca por fontes de energia renovável é a diversificação em relação à matriz energética. Primeiramente, o desenvolvimento de soluções desse tipo de modo amplo faz com que o país não dependa de apenas uma fonte principal de energia.

Ao investir em energia solar e eólica, por exemplo, há uma menor dependência da hidrelétrica. Logo, em períodos de chuvas abaixo da média, os impactos da redução na produção desse tipo de energia tendem a ser menores.

Para empresas, isso também é relevante. Se o negócio depende exclusivamente de combustíveis fósseis, por exemplo, há uma correlação significativa com o preço dos combustíveis. Por outro lado, buscar fontes alternativas diminui esse grau de concentração e evita possíveis impactos prejudiciais.

Agora você sabe o que é uma fonte de energia renovável, limpa e sustentável. A partir desse conhecimento, foi possível compreender a importância dessas alternativas e as vantagens que podem ser obtidas — tanto por consumidores domésticos quanto por empresas.

Quer conhecer uma solução para aproveitar melhor o potencial da energia limpa? Conheça a Genial Energy e saiba mais sobre a nossa solução!

Genial Energy

Genial Energy

Somos a área de energia da Genial, fornecemos os serviços de Comercialização e Consultoria Energética especializada em Mercado Livre de Energia com objetivo de reduzir o custo de energia para consumidores finais.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!