Ao especular na bolsa de valores é preciso fazer avaliações rápidas do mercado para conseguir abrir e encerrar as suas operações com sucesso. Nesse contexto, você pode recorrer a diferentes indicadores da análise técnica, como o on balance volume (OBV).

A sua utilização é bastante útil para identificar o aumento ou a diminuição da força de uma tendência. Por esse motivo, analisar essa informação tende a contribuir com a decisão de ingressar ou sair de uma operação.

Quer aprender mais sobre o on balance volume e como usá-lo em suas análises de mercado? Então aproveite mais este conteúdo que a nossa equipe, da Genial Investimentos, preparou.

Não perca!

O que é especulação?

O lucro na bolsa de valores pode ser obtido de duas formas principais: ao investir ou ao especular. Quem investe, geralmente, está interessado em aumentar o seu patrimônio de forma consistente no longo prazo.

Nesse caso, o investidor costuma alocar o seu capital em alternativas sólidas e que possam entregar resultados ao longo do tempo. O tempo contribui para diminuir os riscos, pois há menos impactos causados pela volatilidade e maiores chances de haver o amadurecimento do investimento.

Porém, quem não deseja contar com o fator tempo pode encontrar na especulação a possibilidade de buscar lucros de curto ou curtíssimo prazo. Assim, o foco deixa de ser a solidez e a capacidade de entrega de resultados futuros dos investimentos e passa a estar na liquidez e na volatilidade de preços.

A liquidez representa a facilidade de abrir e encerrar operações em um ativo ou derivativo — ou seja, a existência de outros interessados em negociá-lo. Já a volatilidade compreende a intensidade e a frequência com que os preços oscilam.

A proposta de quem especula é comprar barato e vender caro ou, ainda, vender caro e recomprar barato. Isso pode ser feito no mesmo pregão (day trade) ou em mais de um dia (operações normais). Nesse contexto, quanto mais rápida uma operação, mais arriscada ela se torna.

O que é a análise técnica?

Como você viu, especular envolve tomar decisões rápidas em busca de ganhos financeiros com as oscilações do mercado. Porém, considerando os riscos dessa atividade, é necessário que o especulador recorra a ferramentas para ler o mercado e acompanhar seu dinamismo.

O objetivo é aumentar as chances de obter êxito e, consequentemente, diminuir a possibilidade de sofrer prejuízos. A metodologia de leitura mais utilizada entre especuladores é a análise técnica, sendo importante conhecê-la.

A função da análise técnica é apresentar a movimentação dos preços com gráficos e indicadores técnicos. Ela pode ser usada para acompanhar e traçar as perspectivas de curto e curtíssimo prazo em diferentes ativos ou derivativos.

Isso é possível porque o mercado é cíclico e, assim, seus movimentos tendem a se repetir de tempos em tempos. Nesse contexto, saber ler e identificar padrões gráficos pode ser um modo de antecipar e aproveitar movimentos — desde os mais curtos aos mais longos.

A base da análise técnica foi criada por Charles Henry Dow, um jornalista e investidor estadunidense que viveu no século XX. Dow escrevia periódicos para o The Wall Street Journal sobre o mercado norte-americano.

Posteriormente, as suas observações foram compiladas no que ficou conhecido como a Teoria de Dow. Veja quais são os principais pontos dessa abordagem:

  • os preços descontam tudo (notícias, crises, guerras, eventos, entre outros pontos);
  • o mercado se movimenta em tendências (alta, baixa ou lateral);
  • as tendências possuem 3 fases (primária, secundária e terciária);
  • o volume confirma a tendência;
  • o encerramento de uma tendência é marcado pelo início da tendência oposta.

Até hoje, esses princípios são usados para entender as movimentações do mercado e conduzem as operações de diversos especuladores no mundo todo.

O que significa OBV?

Após compreender a análise técnica, vale a pena conhecer uma de suas ferramentas. A sigla OBV significa “on balance volume” ou “saldo de volume”, na versão adaptada ao português.

Esse é um dos principais indicadores de volume encontrados na análise técnica, sendo comumente usado para medir a força de uma tendência e possíveis pontos de reversão.

O seu idealizador foi Joseph “Joe” Granville, que trouxe o seu conceito no livro “Granville’s New Key to Stock Market Profits”, publicado em 1963. A sua proposta era apresentar um indicador que pudesse antecipar movimentações de preços mais amplas.

Joe observou que, em determinados momentos, o volume de um ativo aumentava sem que houvesse alteração de seu preço. Depois desse período, os preços subiam ou desciam consideravelmente em pouco tempo.

Logo, ele criou o OBV visando identificar essas situações, comparando-as a uma mola sendo comprimida, para depois expandir rapidamente — empurrando os preços com força. Ainda que o indicador não garanta resultados positivos, ele continua sendo usado nesse tipo de análise.

Como funciona o OBV?

Depois de ter visto que é o OBV, vale conferir como esse indicador funciona. Para a completa compreensão do indicador, é necessário compreender o que significa o volume quando o assunto é bolsa de valores.

No mercado financeiro, o volume representa a quantidade de ativos ou derivativos que são negociados em um determinado período. Essa informação é relevante — já que, segundo a Teoria de Dow, o volume poderá confirmar uma tendência.

Além disso, os ativos e derivativos negociados na bolsa são precificados conforme a lei da oferta e demanda. Nesse sentido, se o volume de compras aumenta, os preços tendem a valorizar. Já se o volume de vendas superar o de compras, o esperado é que os preços diminuam.

O OBV pode servir para acompanhar essas movimentações, em especial por ser um indicador cumulativo. Isso significa que se houver uma variação no preço do ativo ou derivativo analisado, essa informação será automaticamente ajustada no total acumulado do OBV.

Ademais, a depender das movimentações do mercado, o OBV poderá ser positivo, negativo ou neutro. Ele será positivo quando o preço do período analisado superar o preço medido no período anterior — ou ficará negativo se o resultado for inferior. Já se os números forem iguais, o indicador será neutro.

Veja um exemplo considerando o volume diário de um ativo:

DiaFechamento anteriorFechamento atualStatusVolumeOBV
020,20Positivo30.00030.000
20,2019,95Negativo19.00011.000
19,9520,05Positivo14.00025.000
20,0520,05Neutro20.00025.000
20,0520,10Positivo18.00043.000

Sendo assim, OBV será plotado no gráfico como uma linha que oscila para cima e para baixo, a partir do zero e de acordo com o aumento ou diminuição de volume.

Como calcular o OBV?

Considerando as tecnologias presentes nas plataformas de especulação fornecidas atualmente, você não precisará calcular o OBV de forma manual. Na verdade, basta procurar o indicador entre os indicadores da ferramenta escolhida e, depois, adicioná-lo ao seu gráfico.

Contudo, caso queira fazer o cálculo por conta própria, o OBV possui três fórmulas bastante simples. Veja:

  • se o preço de fechamento do período atual for maior que o anterior:

OBV = OBV anterior + Volume do último período

  • se o preço de fechamento do período atual for menor que o anterior:

OBV = OBV anterior – Volume do último período

  • se o preço de fechamento do período atual for igual ao anterior:

OBV = OBV anterior

Como interpretar esse indicador no gráfico?

Agora você já sabe como o OBV funciona e o modo de calculá-lo, mas ainda precisa aprender como interpretar esse indicador no gráfico.

Segundo os ensinamentos de Joseph Granville, o aumento ou diminuição do volume sem que o preço se altere precedia uma ampla movimentação. Logo, entende-se que se o volume positivo for maior, a tendência é os preços subirem. Do contrário, se o volume negativo for maior, o preço tende a cair.

Desse modo, o passo inicial para a interpretação do OBV é identificar a tendência atual e, depois, procurar sinais de convergência (continuidade) ou divergência (reversão).

Saiba mais sobre esses conceitos!

Convergência

Quando o gráfico de preços e o OBV estiverem convergentes (no mesmo sentido), a leitura é que a tendência está confirmada. Logo, se você estiver buscando a confirmação de uma tendência de alta, o OBV deverá apresentar uma tendência de alta, com aumento de volume positivo.

Por outro lado, se o especulador estiver diante de uma tendência de baixa e se quiser confirmá-la, o OBV deverá indicar a queda, apresentando o aumento do volume negativo. Em ambos os casos, a informação poderá ser usada para abrir posições alinhadas à tendência.

No entanto, se o especulador já tiver uma posição aberta no sentido da tendência principal, a convergência será um sinal para a manutenção da posição. Assim, ele poderá ampliar os seus resultados.

Divergência

Já na hipótese de o gráfico do ativo ou derivativo revelar uma direção e o OBV apresentar outra, você estará diante da divergência. Nesse caso, essa condição significa que o movimento principal perdeu a força, podendo passar por uma reversão.

Por exemplo, se a tendência principal for de alta, mas o OBV mostrar o aumento de um volume negativo, é possível que os preços sejam revertidos para uma queda. Diante desse cenário, você poderá encontrar a oportunidade de se posicionar no início do novo movimento.

Se você já estiver posicionado, a divergência entre a direção do preço e do OBV poderá ser um sinal de diminuir o stop da operação ou até de encerrá-la. A ideia, nesse caso, seria proteger o eventual lucro alcançado até então.

É válido destacar que a divergência pode se dar tanto na tendência de alta quanto na tendência de baixa, revelando oportunidades em ambas.

Quais as vantagens e desvantagens do OBV?

Ao aprender a maneira de interpretar o OBV, é possível que você queira saber quais são as vantagens e desvantagens de usá-lo nas suas análises.

A principal vantagem no uso do OBV é a simplicidade do seu funcionamento. As fórmulas e cálculos usados no indicador podem ser feitos manualmente, mesmo por quem ainda não detém muita experiência.

No entanto, considerando a possibilidade de automação, é ainda mais benéfico o uso do OBV nas plataformas operacionais que trazem essa ferramenta. Também é vantajoso o fato de ele ser utilizado na leitura de qualquer ativo ou derivativo.

Embora muitos especuladores usem esse indicador para acompanhar as movimentações de ações, o OBV também pode ser usado em contratos futuros de índice e dólar, em commodities como o milho, soja e mais. Para tanto, basta que o mercado ofereça informações sobre o preço e o volume para calcular o indicador.

Em contrapartida, no campo das desvantagens, destaca-se o fato de que o OBV não é um indicador 100% preciso. Isso porque o mercado é soberano e pode se movimentar de uma forma diferente daquela prevista pelo indicador.

Também conta como desvantagem o uso de alta tecnologia por operadores institucionais e formadores de mercado que conseguem manipular o volume para ocultar o rastro de suas operações. Assim, diversos sinais equivocados podem surgir e atrapalhar as suas operações.

Quando utilizar o OBV?

A escolha pelo uso de um indicador como o OBV é bastante pessoal e deve considerar o perfil e as suas estratégias de especulação. Como você aprendeu, ele pode ser um indicador usado para fazer confirmações e previsões quanto às tendências do mercado.

No entanto, nem sempre é possível acertar todas as movimentações do mercado — especialmente na renda variável. Nesse contexto, o OBV não deve ser utilizado de modo isolado, sendo necessário cumular a sua leitura com outros indicadores da análise técnica.

Dessa maneira, você terá uma segurança operacional maior e poderá fazer outras confirmações antes de abrir ou encerrar as suas operações. Portanto, é fundamental explorar profundamente a análise técnica e seus indicadores.

Entre outras ferramentas que podem ser usadas, estão:

  • Médias móveis;
  • Estocástico (lento e rápido);
  • Bandas de Bollinger;
  • Índice de força relativa (IFR);
  • Topos e fundos;
  • Hilo activator;
  • SAR parabólico;
  • Entre outros,

Cada indicador contém fórmulas específicas e abordagens diversas, as quais são capazes de fornecer informações relevantes no momento de operar. Porém, a utilização de muitos deles ao mesmo tempo pode dificultar a análise e dar sinais divergentes. Então é necessário escolhê-los com cautela.

Neste artigo, você conheceu o on balance volume (OBV) e agora poderá decidir se vale a pena incluí-lo nas suas operações de especulação. No entanto, não se esqueça de continuar estudando sobre análise técnica e sobre as formas de potencializar os seus resultados e proteger o seu capital.

Quer ter acesso a uma plataforma que ofereça o OBV para suas operações? Abra a sua conta conosco e conheça o Gtrader, uma ferramenta completa da Genial Investimentos para especulação!

Caroline Rosa

Há 12 anos no mercado financeiro e com forte desejo de encorajar mais mulheres a construírem sua liberdade financeira, Caroline Rosa é sócia e gerente comercial na Genial Investimentos. Além disso, coordena o HUB de educação financeira, a Genial Educação, onde sua missão é democratizar o acesso ao conhecimento dentro do mercado financeiro de forma simples, acessível e objetiva.

Ver todos os artigos
Lançamento App 30

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa