Na hora de escolher os investimentos, o retorno não é o único critério — e pode nem ser o mais importante. Também é preciso pensar em outras características relevantes, o que significa considerar o que é liquidez, por exemplo.

Essa característica afeta diretamente o acesso ao dinheiro e ainda interfere nas condições que um investimento apresentará. Portanto, é fundamental saber o que ela representa e, principalmente, como ela pode afetar sua tomada de decisão.

É exatamente isso que nós, da Genial Investimentos, queremos que você descubra. Continue a leitura para saber o que é liquidez e quais impactos ela causa na seleção dos investimentos!

O que é liquidez?

Pense na seguinte situação: uma pessoa junta todo seu dinheiro e decide fazer a compra de um imóvel. Pouco tempo depois, uma situação imprevista ocorre em sua vida e essa pessoa precisa de determinado valor.

Seu imóvel vale muito mais que isso, mas ela não dispõe da quantia em mãos. Sem outra alternativa, decide vender o imóvel. Porém, esse tipo de bem gera um grande impacto no orçamento de quem compra, o que costuma exigir um longo processo de decisão.

Como resultado, a pessoa, que precisa do dinheiro com urgência, tem que esperar dias, semanas ou meses até conseguir reaver seu dinheiro. Tal exemplo está diretamente ligado ao conceito de liquidez, já que ela representa a facilidade com a qual é possível converter um ativo em dinheiro.

Como ela se relaciona aos investimentos?

Sabendo o que é liquidez, é fácil perceber que ela se relaciona com os investimentos. Afinal, ao investir dinheiro você aloca seus recursos em ativos ou produtos financeiros.

Para usar o montante novamente, será preciso converter os investimentos em dinheiro. Quanto maior for a facilidade para isso, maior será a liquidez.

Nos investimentos de renda fixa, a liquidez de um investimento é dada pela facilidade com a qual é possível resgatar um título ou negociá-lo no mercado secundário. Na renda variável, a liquidez depende do volume de negociação e de quão fácil é encontrar um comprador.

Note, entretanto, que ela não está relacionada, necessariamente, ao prazo dos investimentos. Há investimentos de renda fixa que são de curto ou médio prazo e que têm uma liquidez menor que investimentos de longo prazo, como muitas ações que podem ser negociadas facilmente.

O que significa liquidez diária?

Quando se fala na liquidez de um investimento, é comum encontrar títulos com liquidez diária. Inclusive, essa característica pode ser indispensável para alguns objetivos. Ela representa a capacidade de resgatar o dinheiro no mesmo dia da solicitação.

Tecnicamente, é representada pelo símbolo D+0, o qual indica que não é necessário esperar dias úteis para receber o dinheiro. Essa é uma característica que pode ser interessante para o investimento de valores que precisam ser acessados com facilidade.

É o que acontece com os ativos e produtos financeiros que envolvem a reserva de emergência. Como a ideia é poder acessar o recurso quando for necessário, faz sentido buscar investimentos com liquidez diária. Afinal, uma urgência, normalmente, exige acesso imediato aos recursos.

O que é a baixa ou a falta de liquidez?

Se, por um lado, a liquidez diária representa a facilidade de resgate, a liquidez baixa é o oposto. Quanto menos líquido for o investimento, mais difícil ou demorado é resgatar o montante que foi alocado inicialmente.

Vamos considerar como exemplo um investimento que permita o resgate apenas no vencimento, como pode ser o caso de um certificado de depósito bancário (CDB). Será necessário levá-lo até o vencimento para garantir o resgate com a aplicação das condições acordadas.

Em caso de necessidade, você pode tentar vendê-lo no mercado secundário. Contudo, isso geralmente significa perder parte do rendimento. E, em alguns casos, pode haver prejuízo mesmo no valor investido.

Agora pense em um investimento na ação de uma empresa que, até então, parece promissora. A questão é que negócio tem um grande problema e, diante da situação, o investidor decide vender seus papéis.

Se todo o mercado está fazendo o mesmo, por conta do problema da companhia, significa que não existe demanda o suficiente para absorver essa oferta. Nesse caso, a negociação pode não ser possível, indicando a falta de liquidez, ou pode ser preciso vender por um preço bem mais baixo.

Como avaliar a liquidez ao escolher um investimento?

A relação entre a liquidez e o mercado de investimentos é determinante para a definição de uma estratégia que será aplicada na tomada de decisão. Dependendo dos objetivos financeiros e das necessidades, ela pode se tornar o critério para a escolha (ou não) de um investimento.

Para entender seu papel, é importante considerar o tripé de investimentos. Essa metodologia relaciona a liquidez, a rentabilidade e a segurança de um investimento. Na teoria, só é possível maximizar dois desses pontos simultaneamente, sendo necessário abrir mão do terceiro.

Então significa que, muitas vezes, não há como ter liquidez e segurança ao mesmo tempo — caso o retorno seja o mais relevante. Também pode não ser viável ter altos níveis de liquidez e de rentabilidade sem sacrificar a segurança.

Portanto, na hora de escolher um investimento, pense se você precisará de acesso rápido ao dinheiro, como acontece com a reserva de emergência. Nesse cenário, será necessário abrir mão de outro aspecto em sua estratégia de investimento.

Por outro lado, se o seu planejamento financeiro contemplar objetivos de maior prazo e sem necessidade de ter acesso ao dinheiro, existe a chance de abdicar da liquidez. Assim, é possível buscar mais potencial de rentabilidade, por exemplo.

Como a diversificação pode ajudar?

Para equilibrar o tripé de investimentos, é válido considerar a diversificação da carteira de investimentos. Com essa estratégia, a ideia é selecionar ativos e produtos financeiros com diferentes características e perfis de risco.

Então, há como ter investimentos mais líquidos e menos rentáveis e também escolhas com maior potencial de ganhos e menor liquidez, enquanto outras são líquidas e menos seguras, por exemplo.

Com esse equilíbrio, é possível compensar perdas com os ganhos em outros pontos, sem deixar de atender a todas as necessidades do investidor.

Tão importante quanto saber o que é liquidez, é entender como ela pode afetar a escolha dos investimentos. Com essas informações, você tem a chance de usá-la como critério para selecionar o que fizer mais sentido para a sua estratégia!

Se quiser outras orientações para compor um portfólio adequado, veja 5 dicas para montar uma carteira de investimentos diversificada!

Comentários